Cláudio Venturini, Sérgio Souza Medeiros o Magrão, José Geraldo Moreira, Vermelho e Hely Rodrigues se tornaram de fato trespontanos. Eles formam uma das bandas mais tradicionais da Música Popular Brasileira (MPB), que está completando 35 anos de carreira e cada um recebeu em sessão solene da Câmara Municipal, o Título de Cidadania Honorária Trespontana.

O projeto de Decreto Legislativo foi assinado por todos os vereadores e aprovado no mês passado. Por conta da presença dos artistas a Três Pontas, que fizeram um show no Festival Dia D, no domingo (03), no Parque Multi Uso, eles permaneceram por aqui para receber a honraria nesta segunda-feira (04), que reconhece publicamente os valores de cada homenageado.

E já viu faltar música em homenagem a algum músico? Claro que não. O cerimonial reservou momentos em que talentos da cidade tocaram 14 Bis, todos eles fizeram questão de além de comparecer. A Família Tiso tocou “Caçador de Mim”, com Alex, Marli e Matheus no violino, Beto Maciel, Wander Scalioni e Hebert Gama interpretaram “Todo Azul do Mar” e Adriano Kamy, Natasha Maria e Gabriel Marques a “Canção da América”.

Os homenageados ouviram atentamente os artistas da Capital da Música assentados no centro do Plenário Presidente Tancredo Neves. Ao serem chamados depois de lida a biografia de cada um, Magrão, Eli, Vermelho e Cláudio permaneceram em silêncio e só no fim, apenas Vermelho falou em nome deles. “Foi mais emocionante do que a gente pensava”, assim começou o artista a definir a sensação de se tornar de direito um Cidadão Trespontano.

Apesar de revelar que se sente melhor no microfone cantando, o cantor lembrou que o 14 Bis já se apresentou em centenas de cidades do Brasil, mas Três Pontas foi uma das que mais estiveram. A última vez, na noite deste domingo em um show no aniversário de 159 anos do Município que foi inesquecível. Depois, Vermelho contou como conheceu a cidade. Quando se encontravam com Milton Nascimento e sua turma em Belo Horizonte, só ouviam coisas boas da terra de Bituca. Quando tiveram a oportunidade de aportar por aqui, constataram que não era mentira e que o apoio dos trespontanos às bandas de música é grande. Hoje eles já conhecem bem o Município, o Pontalete e principalmente o Bar do Raul onde sempre faz questão de comer uma traira. Com o tempo, eles foram conhecendo muitas pessoas, citou o nome de alguns e mandou um abraço a todos eles.

O vice prefeito Érik dos Reis Roberto, falou da importância da música e afirmou que ela é uma linguagem universal. Na visão dele, que representou o prefeito Paulo Luis Rabello, as pessoas que tem a sensibilidade de captar as coisas boas da vida, os sentimentos e transformar em letras de músicas. “A música de vocês coloca em nossa vida, uma motivação maior, capaz de transformar. E vocês nos mostram que a vida tem sentido”, discurso o vice prefeito.

Em nome de todo o Plenário falou o vereador sorteado Paulo Vitor da Silva, que acrescentou que este tipo de homenagem, é uma essência do Poder Legislativo, às pessoas que fazem o bem. Para Paulinho, esta é mais uma noite que fica na história. Na opinião dele, os músicos terão um lugar reservado no céu e a Terra da Música se torna mais forte com o 14 Bis se tornando Cidadãos de Três Pontas.

Os homenageados com todos os vereadores
Os homenageados com todos os vereadores

Flávio Venturini que não pode participar do evento por causa de agenda, também foi homenageado com uma placa do Poder Legislativo, entregue à Cláudio Venturini.

Não participaram da solenidade, o vereador Diego Andrade que está com problemas de saúde e o vereador Antônio Carlos de Lima que assistiu apenas a sessão de votação e depois foi embora.

COMPARTILHAR

Comentários