O número de furto a veículos – carros e motos está preocupando a Polícia Militar. A resposta sempre é dada com a apreensão e prisão de suspeitos e a recuperação do bem, porém, a maioria deles menores acabam não recendo nem mesmo medidas sócio educativas, são liberados e voltam a cometer os mesmos crimes. Apesar da pouca idade, são reincidentes e uma ficha criminal de gente grande.

Na tarde desta terça-feira (27), dois menores foram identificados depois de furtarem uma motocicleta na Rua Padre Artur Costa Campos, no bairro Aristides Vieira. Eles tem apenas 13 anos. Um deles muito conhecido, foi apreendido a poucos dias com um revólver calibre 38. O outro é Cristian Alves Ferreira de 18 anos, com várias passagens por furto.

Um motoboy que trabalha entregando medicamentos para uma farmácia no Centro de Três Pontas parou na porta de casa para trocar de roupas e colocar uma capa depois de tomar chuva. Deixou a moto estacionada na porta de casa, entrou e rapidamente saiu. Tempo suficiente para não encontrar mais o veículo. Desesperado, antes mesmo de chamar a Polícia Militar, saiu atrás, não encontrou e acionou a PM.

Durante o rastreamento, os militares obtiveram informações de quem seria os suspeitos e onde estaria a moto, uma Honda Fan, instrumento de trabalho do rapaz. Eles abandonaram o veículo em um matagal no bairro Parque Veredas e foram para a casa de um deles, no bairro Antônio de Brito. Quando perceberam a chegada das viaturas, um deles correu para dentro de casa, mas nenhum conseguiu fugir. A dupla foi levada para o Quartel. Depois, o outro menor também de 13 anos, que é acusado de arrombar e veículos foi encontrado em casa, também no bairro Antônio de Brito.

02
Moto foi recuperada

O número de furtos a veículos,  de acordo com o comandante da 151ª Companhia de Polícia Militar de Três Pontas, Tenente Bruno Neves Tavares cresceu nos últimos 20 dias. Só para se ter uma ideia, houveram três em apenas um dia. Na maioria dos casos, eles fazem o furto, andam com os veículos e depois abandonam, sentindo acuados com a atuação da PM, para evitar prisão em flagrante e serem encontrados com o produto do crime. Quase todos são conhecidos, reincidentes, que são presos e quando chegam a ficar presos, é por muito pouco tempo. É o caso de Cristian Alves que na última vez que foi pego pela PM ficou preso apenas 24 horas.

Novamente, eles foram levados para o Quartel onde foi registrado o boletim de ocorrências e por orientação da Delegacia de Policia Civil de Varginha, foram liberados.

COMPARTILHAR

Comentários