Levantamento mostra que foram registrados cerca de 3 mil acidentes.
Balanço da Seds compreende desde janeiro de 2014 a abril deste ano

Um levantamento da Secretaria Estadual de Defesa Social (Seds) aponta quais os municípios do Sul de Minas registraram o maior número de acidentes entre janeiro de 2014 e abril deste ano. O estudo analisou as ocorrências registradas nas rodovias estaduais e concluiu que as estradas que dão acesso a Varginha (MG) são as que mais registram acidentes com ou sem vítimas.

Entre os meses analisados foram registrados 3.073 acidentes em trechos das rodovias MG-167 e BR-491, que dão acesso ao município de Varginha. Em 2014, do total de acidentes, 697 tiveram vítimas. Neste ano, até abril, esse número era de 203.

O funcionário Ronne César Brito está nestas estatísticas. Em janeiro deste ano, o carro em que ele estava rodou na pista e bateu numa árvore. Atualmente ele ainda caminha com dificuldades, mas a maior dor é a perda do filho. Nijini Rangel Brito, de 19 anos, não resistiu ao impacto da batida e o pai dele culpa as más condições da MG-167 e agora luta por melhores na rodovia.

“Infelizmente, a pista não oferece segurança nenhuma. Ela não tem guard-rail, não tem válvula de escape.  É muito perigosa. O ideal seria ter uma terceira faixa. Os políticos precisavam ver isso”,  disse.

Por outro lado, para a Polícia Rodoviária Estadual, o que deixa as estradas mais perigosas é justamente quem precisa delas. “O principal fator de risco são os motoristas”, resumiu o policial Hudson José de Pádua.

Mesmo assim a comunidade cobra investimentos nas estradas. O empresário Leandro Motteran está de olho e instalou câmeras em um posto de combustíveis na MG-167 para registrar os acidentes. Tudo que ele flagra vai para as redes sociais.

Um dos vídeos mostra quando um motociclista entra na contramão e bate de frente com um carro. Outro, mostra quando um motociclista corta caminho por dentro do posto e um pouco à frente é atingido por um carro.

“A página foi criada faz duas semanas e já tem mil seguidores, mas o que queremos mesmo é uma solução para estes acidentes frequentes. Já houveram protestos e o governo nada fez.
Tivemos casos de atropelamentos, gente morrendo. Quantas mortes serão necessárias para que o Governo tome uma providência”, comentou o empresário.

O Departamento de Estradas e Rodagens (DER) foi procurado, mas até esta publicação não havia informado sobre os pedidos de melhoria nas rodovias que chegam à Varginha.

Balanço por regiões integradas
Além disso, o Sul de Minas tem três regiões integradas de atuação das Polícias Militar e Civil, as chamadas Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp). O levantamento da Seds apontou também o número de acidentes nas rodovias estaduais e federais de acordo com a região.

Entre janeiro de 2014 e abril deste ano, na Risp de Poços de Caldas foram registrados 15.285 acidentes, ou seja, 4% do total no estado. No mesmo período, na Risp de Lavras (MG) foram registrados 11.430 acidentes, o que corresponde a quase 3% do total das ocorrências em Minas Gerais. Já na Risp de Pouso Alegre (MG), o levantamento mostrou 11.029 acidentes, ou seja, 2,89% do total registrado no estado. (Fonte: G1 Sul de Minas)

COMPARTILHAR

Comentários