Reportagem e fotos: Denis Pereira – A Voz da Notícia

Milhares de romeiros participaram desde a madrugada deste sábado (23) das celebrações dos 112 anos de morte de Padre Francisco de Paula Victor em Três Pontas. Os devotos participam das missas celebradas na Igreja Matriz Nossa Senhora D’Ajuda, visitam o túmulo onde estão os restos mortais do Beato e ainda fazem visitas a Mina e a Feira.

Para este ano, mais de 50 mil pessoas são esperadas durante todo o fim de semana. A programação não sofreu alterações em relação aos anos anteriores, apenas uma missa no Cemitério Municipal foi a novidade. Durante esta madrugada, uma multidão de fiéis do Beato participaram da procissão da penitência saindo da Matriz de Nossa Senhora Aparecida com destino a Capela Santa Cruz, a Capela de Padre Victor, na zona rural, onde Dom Diamantino Prata de Carvalho, bispo Emérito da Diocese da Campanha celebrou missa.

Durante todo o dia milhares de devotos passaram pela Praça Cônego Victor. Um gesto de caridade prestado a muitos anos é a distribuição gratuita de alimentos, café e leite para os romeiros que chegam de vários lugares do Brasil. Muitos moradores aqui da região vem a pé, recebem no caminho a ajuda de voluntários em pontos de apoio montados na MG 167, entre as cidades de Varginha e Santana da Vargem e na estrada vicinal para Nepomuceno.

Dona Perpétua Maria Fernandes é natural de Santo Antônio do Amparo, mas mora e trabalha em Belo Horizonte. Ela veio junto com um casal de amigos de São Sebastião da Estrela. Ela contou que faz questão de divulgar a festa na Capital e um amigo inclusive que confecciona chaveiros, foi incentivado por ela a fazer com a imagem do Beato Padre Victor.

 

Na Praça Cônego Victor, outra opção é uma visita ao Memorial Padre Victor, onde se conhece as relíquias do Beato e adquirir lembrancinhas, entre elas, camisetas, chaveiros e até mesmo a imagem do sacerdote que dedicou 53 anos de sua vida em favor dos paroquianos.

Uma fila enorme de fiéis aguardava o momento de prestigiar o túmulo do Beato e fazer orações. Todos querendo tocar, deixar um pedido ou apenas agradecer. É o caso de Augusto Bernardino que veio de Nepomuceno. Ele visitou o túmulo e ficou mais de 30 minutos para fazer suas orações diante do Beato. Depois foi para a Mina do Padre Victor. Segundo ele, sentia muitas dores fortes no braço e foi curado depois que passou a água da Mina.

Dona Maria Aparecida Freitas Karck (foto) é responsável por uma barraca que distribui café, pão e leite para os romeiros a três décadas no Parque Multi Uso da Mina do Padre Victor. De 6:00 da manhã até as 18 horas, cerca de 30 voluntários se desdobraram para acolher os visitantes. “É muito gratificante todos os anos a ajudar os romeiros, porque muitos vem com pouco dinheiro e outros apenas com o da passagem”, disse Dona Cida. Até leite em mamadeiras de crianças eles colocam. As doações vem de toda a cidade e até pessoas de outros municípios ajudam.

Há 30 anos, Dona Cida organiza voluntários, recebe doações e distribui cafezinho para os romeiros na Mina

Beato Padre Victor

Padre Victor faleceu no dia 23 de setembro de 1905. A notícia abalou a cidade e toda a região, que já o venerava. Após sua morte, ele ficou insepulto por três dias e o corpo do padre exalava perfume, segundo relatam. Ele foi enterrado na Igreja Matriz da cidade, que também foi construída por Padre Victor. Desde então, muitas pessoas declaram que o religioso intercedeu para que alcançassem seus pedidos e graças.

Beatificação
A missa de beatificação de Padre Victor aconteceu no dia 14 de novembro do ano passado, no Campo de Aviação, em Três Pontas. A celebração foi presidida pelo cardeal Ângelo Amato, responsável pela congressão da causa dos santos. Na ocasião, a prefeitura de Três Pontas também decretou ponto facultativo para as repartições públicas.

A data de beatificação foi marcada depois que o Vaticano reconheceu, em junho de 2015, um milagre atribuído à intercessão do Venerável. O pedido foi feito pela professora Maria Isabel de Figueiredo, que não podia engravidar. Foram dois anos de tratamentos e muitas desilusões, até que ela pediu ajuda a Padre Victor durante uma novena em 2009. Um ano depois, a professora conseguiu engravidar de uma menina, contrariando todas as previsões médicas.

COMPARTILHAR

Comentários