A Associação de Moradores do bairro Jardim das Esmeraldas está liderando um movimento nesta quinta-feira (15), contra o contra o vereador Antônio Carlos de Lima (PSD) “Antônio do Lázaro”, por causa de denúncias feitas por pacientes do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) de que ele teria ofendido uma paciente com injurias raciais.

O protesto tem ganhado muita adesão nas redes sociais e uma passeata será realizada com saída marcada para as 17:00 horas do bairro Jardim das Oliveiras, onde mora a dona de casa Vera Lúcia Valentim, vítima do parlamentar.

De acordo com ofício enviado às autoridades e imprensa, a concentração acontecerá no bairro Jardim das Esmeraldas e em seguida seguirá até a sede da Câmara Municipal de Vereadores, onde acontecerá a sessão ordinária do Poder Legislativo. O trajeto já foi comunicado à Polícia Militar e seguirá pela Rua Barão da Boa Esperança até a Praça Teodósio Bandeira (Praça do Pirulito), subirá pela Afonso Pena, virará na Rua Sete de Setembro, passará pela Praça Tristão Nogueira (Praça da Fonte), pegará a Frei Caneca e virará na Rua Dr. Joaquim de Brito, onde está a Câmara.

Eles devem usar faixas e cartazes demonstrando indignação contra a atitude de Antônio do Lázaro (foto), acusado de ofender uma paciente que aguardava atendimento no Caps. O objetivo é se inscrever na Tribuna Livre para tratar do tema.

O caso

Vera Valentim faz tratamento na unidade de saúde e questionou o entra e sai do vereador e de seu filho de um consultório.  O parlamentar teria na frente das pessoas desferido diversas palavras ofensivas à dona de casa. “Vai te catar. Vai subir em um pau de sebo sua vagabunda. Sua macaca”. Na saída, próximo a recepção ele ainda teria chamado todos de ‘macacada’. Ele saiu entrou no carro e foi embora. A Polícia Militar foi chamada e um boletim de ocorrências foi registrado.

Antônio não atendeu a imprensa, mas divulgou um vídeo em uma rede social, dizendo que foi ofendido por Vera, revela que perdeu a cabeça, mas nega que teria a chamado de macaca.

O vereador Antônio Carlos de Lima cumpre seu terceiro mandato e faz parte da base do prefeito Dr. Luiz Roberto Laurindo Dias (PSD) na Câmara. Esta não é a primeira vez que o legislador se envolve em confusão. Em 2011, ele acusou uma servidora do Poder Legislativo de furtar presunto da sede da Câmara. Ela registrou ocorrência, entrou com processo na justiça e em 2015, ele foi condenado a pagar R$3 mil de indenização.

COMPARTILHAR

Comentários