As consequências do acidente registrado pela Polícia Militar na tarde desta sexta-feira (28), foram além do crime de embriaguez ao volante.

Ninguém ficou ferido na colisão entre uma Parati e uma motocicleta, no cruzamento das Ruas Marques de Abrantes e Astolfo Ferreira de Brito, mas o motorista Mauro Gabriel de 40 anos acabou se complicando.

Ele estava com sinais visíveis de embriaguez, se apresentou inicialmente como “Roberto Carlos” e demorou para entregar o documento aos policiais militares. Depois, insistentemente disse que pagaria o prejuízo que causou ao açougueiro Luiz Carlos Bento, mas se estivesse errado, já que a moto dele foi danificada e parou embaixo do carro.

Ele se negou fazer o teste do bafômetro, mas um perito da Polícia Civil realizou no motorista do carro um exame clínico que confirmou a embriaguez. Com sinais visíveis de ter bebido, ele ofereceu dinheiro aos militares para tentar evitar sua prisão.

Se fosse pelo acidente, ele poderia pagar uma fiança estipulada pelo delegado. Porém, como tentou subornar os PM’s e o crime não é afiançável, Mauro Gabriel foi preso, levado para a Delegacia de Policia Civil, onde foi feito o flagrante e em seguida encaminhado ao Presídio de Três Pontas, onde irá responder ao crime inicialmente em regime fechado.

O ACIDENTE

O açougueiro de Luiz Carlos Bento de 40 anos, subia em uma motocicleta na Rua Marques01 de Abrantes, quando o veículo Parati não respeitou a sinalização na Rua Astolfo Ferreira de Brito e acabou o atingindo no cruzamento das duas vias. Por sorte, quando percebeu que iria ser atingido o motociclista saltou e não ficou ferido.

Quando o motorista Mauro Miguel (foto) desceu do carro foi fácil identificar que ele estava visivelmente embriagado, tanto que se negou a fazer o teste do bafômetro.

COMPARTILHAR

Comentários