Rapaz confessou não ser habilitado e ter bebido. Foi preso pela PM mas liberado sem ser levado para a Delegacia

Um rapaz de 26 anos foi preso na tarde deste domingo (18), depois de ter atropelado quatro mulheres no bairro Cidade Jardim, em Três Pontas.

De acordo com a Polícia Militar, João Paulo Aparecido Ferreira de 26 anos pegou um carro emprestado da família na Rua Caetano Pessi e saiu em alta velocidade. Ao fazer uma conversão para pegar a Rua Antônio Custódio da Silva, perdeu o controle da direção e atingiu Tereza de Jesus Silva Pessi de 64 anos, Mariângela Martins de 44, Gláucia Heleni Pessi de 24 e Tallisy de Castro dos Anjos Martins de 16 anos, que estavam andando na calçada. O carro só parou depois de atingir a grade de proteção do Centro Municipal de Educação Professora Nilce Oliveira Piedade e o poste de iluminação pública. As marcas de sangue ficaram espalhadas pelo chão. O motorista que não é habilitado e não portava os documentos do veículo, segundo familiares nunca tinha dirigido e estava embriagado, teve que ser retirado do local pela PM já que os moradores se revoltaram contra ele. Ele mesmo confessou ter bebido, mas fez exames no Pronto Atendimento Municipal (PAM).

As vítimas são todas da mesma família – Tereza Pessi teve fratura no joelho direito, corte grande e profundo no braço direito e seu estado de saúde inspira cuidados. Gláucia Heleni fraturou o tornozelo e Mariângela Martins teve um corte e fratura no braço direito e passou por uma cirurgia de urgência. Talissy teve apenas escoriações pelo corpo e todas estão no PAM.

Vítimas e o motorista estavam em festas de aniversário. A Perícia da Policia Civil esteve no local e vai investigar as causas do acidente. João Paulo foi preso, levado o para o Quartel da PM onde foi registrado o boletim de ocorrências e por orientação da Delegacia de Policia Civil de Varginha, foi liberado em seguida.

03

05

02
Carro parou depois que bateu no poste e entre as grades da creche

 

06

Moradores do bairro foram acompanhar o trabalho da PM e da Perícia Civil
Moradores do bairro foram acompanhar o trabalho da PM e da Perícia Civil
COMPARTILHAR

Comentários