Governo prometeu em abril de 2013, que construiria uma terceira faixa em 12 dos 26 quilômetros, além de acostamento onde não houver e uma possível alteração de traçado

Cansados da dor de perder um ente querido, de ver tantas notícias de acidentes e mortes na MG 167, no trecho que liga Três Pontas a Varginha, é que nasceu um movimento a político apartidário, que está mobilizando muita gente nas redes sociais. Começou em Três Pontas, cidade que fica pavorosa ao saber que um novo acidente foi registrado, ainda mais quando vidas ficaram pelo caminho e já ganhou a adesão de cidadãos de outras localidades, que passam ou nem mesmo conhece a região, mas já viu a quantidade de vidas que foram ceifadas.

Seja por causa da imprudência ou pelo seu traçado de curvas e sem acostamento, o que impede as ultrapassagens, o importante agora é lutar pela tão sonhada e prometida terceira pista nos 26 quilômetros “da rodovia da morte”.

O primeiro ato acontece no sábado a partir das 16 horas, no trevo de Três Pontas. Uma página no facebook foi criada e até uma petição deve ser assinada, uma espécie de abaixo que será entregue as autoridades responsáveis. Para assinar clique aqui

O movimento que é liderado por várias pessoas, principalmente jovens, que integram o movimento “Juventude que Levanta e Ousa” pede que os participantes levem uma cruz de madeira que será afixada no canteiro central. Outras opções que foram apresentadas durante um encontro para organizar o evento é levar cartazes, apitos e até panela, com a intenção de fazer barulho. Um mega fone será disponibilizado para quem quiser dar relatos de histórias de acidentes e fazer cobranças quanto a obra esperada a anos por trespontanos e sulmineiros. A expectativa é que o movimento aconteça durante duas horas, mas não há nenhum tempo específico determinado para o término.

A cobrança pela obra já foi feita através de centenas de ofícios de políticos locais e estaduais, de diversas siglas, alvo de Audiência Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) em Três Pontas, foi promessa de campanha do PSDB na Praça Cônego Victor. Algumas etapas foram vencidas, porém nada saiu do papel ou da formalidade.

A comunidade, ainda assim, alimenta o sonho e a esperança de ver o trecho, por onde se escoa a produção agrícola das cidades, transporta estudantes, trabalhadores e pacientes para tratamento de saúde, ganhe a atenção do novo Governo.

O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG), José Élcio Santos Monteze, explicou que a autorização para o início da licitação para melhorias no trecho da MG-167 prevê a construção de uma terceira faixa em 12 dos 28 quilômetros, além de acostamento onde não houver e uma possível alteração de traçado.

COMPARTILHAR

Comentários