Wander Scalioni e Clayton Prósperi tocaram com a banda Cinco Nós, vencedora do Prêmio Lamartine Babo

O público vibrou, acompanhou e aplaudiu de pé. A música que levou o primeiro lugar do 46º Festival Nacional da Canção caiu no gosto da plateia e o voto popular foi decisivo para escolha de “Runas”, interpretada pela banda Cinco Nós. A canção é de Nano Vianna de Vitória (ES), traz uma mistura de salsa com rock e fala de amor.

Para o músico, receber o troféu Lamartine Babo, o mais cobiçado da música popular brasileira, é um sonho de consumo. “Mas é um bom sonho de consumo. Não é um sonho materialista porque além de você receber o prêmio, você  recebe a aclamação do público. É o público torcendo junto com você, cantando a sua canção e isso não é para qualquer artista”, conclui Nano que ainda garantiu a premiação de R$ 23.000,00. A apresentação contou com a participação dos músicos trespontanos Wander Scalioni e Clayton Prósperi. A música havia sido classificada na etapa de Três Pontas, chegou a final com mérito e com o requinte de quem entende de música, talvez por influência da musicalidade de Milton Nascimento e Wagner Tiso.

Em uma rede social, o saxofonista Wander Scalioni compartilhou a felicidade de vencer a disputa em primeiro lugar. “Gente, que alegria poder compartilhar esse momento muito feliz, vencemos o Fenac, 1° lugar. Em minha carreira de músico esse dia vai ser inesquecível! Quase 2.000 inscritas, estamos muito felizes! Agradeço e parabenizo o compositor Nano Vianna, obrigado por confiar em mim e me convidar pra estar contigo nessa disputa!”, postou.

Festival final 1O segundo lugar foi para “Demodê” interpretada por Diego Moraes. A música de São Paulo fala de amor próprio e o prêmio foi R$ 17.000,00. A terceira colocada foi “Tá” que teve a interpretação de Isabela Moraes que é também da capital paulista. O valor da premiação foi de R$ 11.000,00. Também do estado de São Paulo, Santo André, a música “Junto”, de Márcia Cherubim, garantiu o quarto lugar e R$ 7.000,00. Já o quinto lugar é do Belém do Pará, “Meu cais, Meu Porto Seguro”, foi interpretada por Eudes Fraga. O artista que participa do Fenac desde a década de 1980 agradeceu pela permanência do evento que há 46 anos tem uma incrível trajetória incentivando a boa música. A canção garantiu uma premiação de R$ 5.000,00. O Fenac ainda premiou a música mais comunicativa que foi “Cara Pintada”, interpretada por Rodrigo Régis de Santo André (SP). O músico participou pela primeira vez do festival e encantou o público com a performance no palco. O valor da premiação foi de R$ 6.000,00.  Já a carioca Luciana Balby se emocionou vencendo como melhor intérprete com a música “Amarração” e levou R$ 7.000,00.

A grande final do Fenac aconteceu no Radium Clube Dorense em Boa Esperança, cidade berço do festival. O público compareceu em peso para final da competição. “Todos os anos artistas de vários estados brasileiros participam do Fenac, mas este ano o alto nível dos artistas impressionou o público e os jurados e o ano que vem será ainda melhor”, afirma a coordenadora do festival Cristina Marques. (Com informações da Assessoria de Imprensa do Fenac)

COMPARTILHAR

Comentários