O vereador Érik dos Reis Roberto (PSDB), não se conforma com a decisão da Administração em não investir na aquisição de materiais didáticos para os estudantes da rede municipal de ensino.

Desde que assumiu uma nova cadeira no Poder Legislativo, depois de quatro anos a frente da Secretaria Municipal de Educação e implantar o uso de materiais usados na rede particular de ensino de vários municípios, nas Creches e escolas de Três Pontas, Érik repetiu a cobrança que recebeu quando secretário. Na época, o atraso foi causado pela demora na votação de um projeto pelos vereadores em 2016.

Depois dos questionamentos, o atual secretário de Educação Paulo Vitor da Silva, respondeu aos questionamentos à Procuradoria Geral e deixou claro que o investimento foi de R$500 mil, mas afirma que foram compradas apostilas. Em momento algum trata a aquisição como material didático.

Foi deixado a rubrica de R$320 mil no Orçamento de 2017 e não a quantia necessária. De acordo com o ofício que foi lido no início da sessão da Câmara Municipal nesta segunda-feira (10), o secretário Paulo Vitor diz que foi feito uma pesquisa entre os profissionais da educação e orientações com especialistas em educação infantil onde chegou-se a conclusão que o uso das “apostilas” não é de primeira necessidade nesta idade e que existem outras maneiras para que a qualidade do ensino seja atingida. Ainda segundo o documento, “a partir da proposta pedagógica da educação infantil, temos a possibilidade de elaborar um material didático pedagógico que atenda as necessidades reais da educação infantil.

Paulinho termina dizendo que “o orçamento é um instrumento de governo, sendo que é por meio dele é que a gestão atual selecionará as prioridades, decidindo como gastar os recursos, estabelecendo critérios e aguardando a arrecadação da receita de modo a não comprometer o orçamento até o encerramento do exercício financeiro”.

No Pequeno Expediente, Érik lembrou que o Ministério da Educação apresentou na semana passada a proposta de que as crianças deverão ser alfabetizadas no 2º ano do ensino fundamental. A Secretaria de Educação, vinha com a inserção dos materiais didáticos vinha trabalhando em um curto espaço de tempo este objetivo. Ainda na visão de Érik, a educação está sempre sendo colocada em segundo plano.

COMPARTILHAR

Comentários