Veja quem são os candidatos eleitos para a Câmara por MG

0
Fonte: G1 - Foto Gazeta do Povo

 

A Câmara dos Deputados será composta por 513 deputados federais de 30 partidos diferentes. PT e PSL elegeram o maior número de representantes. A bancada do PT terá 56 deputados e a do PSL, 52. São os dois partidos com mais deputados federais eleitos. Em seguida com mais cadeiras na Casa aparecem PP (37), MDB (34) e PSD (34).

  • Maiores bancadas serão do PT (56 deputados) e PSL (52)
  • 30 partidos terão representantes, um recorde
  • PMDB foi o que mais perdeu cadeiras: caiu de 66 eleitos em 2014 para 34 eleitos em 2018
  • PSL foi o mais ganhou cadeiras: foram 52 deputados eleitos agora, contra 1 em 2014
  • Menos da metade dos deputados conseguiu se reeleger, ou seja 240 dos 513
  • PSDB, que foi a 3ª maior bancada eleita em 2014, caiu para 9º

Na comparação do resultado de 2018 com o de 2014, o MDB foi o que sofreu o maior revés. O número de deputados da sigla reduziu quase pela metade: pulou de 66 para 34 deputados. Considerando os números de 2014, apenas o PRTB deixou de eleger um deputado federal.

A partir de 2019, a composição da Câmara contará com representantes de 30 partidos, um recorde desde a redemocratização. Atualmente, 25 partidos estão representados na Casa. Nas eleições de 2014, eram 28 partidos. Em 2010, 22 siglas. Em 2006, 21. Em 2002, 19. Em 1998, 18.

Esta é a primeira eleição com a cláusula de barreira, e os partidos que não cumprirem os requisitos devem ficar sem acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de propaganda gratuita no rádio e na TV. Portanto, mesmo que o partido tenha eleito um deputado, a sigla pode não sofrer essas restrições.

O PSL foi a legenda que mais ganhou cadeiras na comparação do resultado de 2014 com o de 2018. Quatro anos atrás, o PSL tinha eleito apenas um deputado federal. Nestas eleições, a sigla que abriga o candidato a presidente Jair Bolsonaro conquistou uma bancada com 52 deputados.

Depois do PSL, os partidos PDT, PRB e DEM foram os que mais aumentaram o número de cadeiras na comparação com 2014. PDT e PRB ficaram com mais 9 deputados cada um. No total, PRB tem uma bancada com 30 representantes. O PDT, com 28. DEM conquistou mais 8 cadeiras e, portanto, passa para 29 deputados.

PMB, Rede Sustentabilidade e Novo não participaram das eleições de 2014. Desses partidos, o PMB foi o único a não eleger nem sequer um deputado. Rede conquistou uma deputada eleita por Roraima. O Novo conseguiu eleger 8 deputados, eleitos por São Paulo (3), Minas Gerais (2), Rio de Janeiro (1), Rio Grande do Sul (1) e Santa Catarina (1).

Os seguintes partidos, que hoje não têm representantes na Câmara, continuarão sem nenhum nome a partir de 2019: PRTB, PCO, PCB, PMB e PSTU. Atualmente, outros 74 partidos estão em processo de formação no Brasil – ou seja, em busca de apoiamento de eleitores para, depois, entrar com o pedido de registro no TSE.

MINAS GERAIS

Minas Gerais teve mais de 840 candidatos que disputaram uma vaga para deputado federal. Destes, 53 foram eleitos. Vinte e um partidos terão representantes na Câmara a partir de 2019. A bancada do PT terá o maior número de representantes, 8, seguida de 6 do PSL e 5 do PSDB. O MDB elegeu 4; o Avante, o PSD e o PSB, 3; PRB, PROS, PHS, PP, PDT, Patri e Novo, 2 eleitos cada. Os partidos SD, PR, DEM, PSC, Podemos, PMN e PSOL elegeram 1 representante cada.

Veja a lista dos deputados federais eleitos por Minas Gerais

  1. Marcelo Alvaro Antonio (PSL) – 230.008 votos
  2. Reginaldo Lopes (PT) – 194.332 votos
  3. Andre Janones (Avante) – 178.660 votos
  4. Paulo Guedes (PT) – 176.841 votos
  5. Aurea Carolina (PSOL) – 162.740 votos
  6. Gilberto Abramo (PRB) – 162.092 votos
  7. Cabo Junio Amaral (PSL) – 158.541 votos
  8. Eros Biondini (PROS) – 157.394 votos
  9. Rogério Correia (PT) – 131.312 votos
  10. Padre João (PT) – 131.228 votos
  11. Rodrigo de Castro (PSDB) – 131.120 votos
  12. Weliton Prado (PROS) – 129.199 votos
  13. Misael Varella (PSD) – 128.537 votos
  14. Hercílio Coelho Diniz (MDB) – 120.489 votos
  15. Stefano Aguiar (PSD) – 115.795 votos
  16. Patrus Ananias (PT) – 112.724 votos
  17. Zé Silva (SD) – 109.335 votos
  18. Marcelo Aro (PHS) – 107.219 votos
  19. Aécio Neves (PSDB) – 106.702 votos
  20. Eduardo Barbosa (PSDB) – 105.969 votos
  21. Diego Andrade (PSD) – 105.803 votos
  22. Lincoln Portela (PR) – 105.731 votos
  23. Emidinho Madeira (PSB) – 103.533 votos
  24. Lafayette Andrada (PRB) – 103.090
  25. Pinheirinho (PP) – 98.404
  26. Subtenente Gonzaga (PDT) – 93.932
  27. Margarida Salomão (PT) – 89.378
  28. Dr. Mário Heringer (PDT) – 89.046
  29. Odair Cunha (PT) – 87.891
  30. Bilac Pinto (DEM) – 87.683 votos
  31. Fred Costa (Patri) – 87.446 votos
  32. Domingos Sávio (PSDB) – 80.990 votos
  33. Paulo Abi Ackel (PSDB) – 79.797 votos
  34. Dimas Fabiano (PP) – 74.223 votos
  35. Tiago Mitraud (Novo) – 71.901 votos
  36. Vilson da Fetaemg (PSB) – 70.481 votos
  37. Newton Cardoso Jr (MDB) – 69.900 votos
  38. Leonardo Monteiro (PT) – 68.686 votos
  39. Euclydes Pettersen (PSC) – 65.316 votos
  40. Lucas Gonzalez (Novo) – 64.022 votos
  41. Fabio Ramalho (MDB) – 63.149 votos
  42. Doutor Frederico (Patri) – 60.950 votos
  43. Igor Timo (Pode) – 60.509 votos
  44. Julio Delgado (PSB) – 58.413 votos
  45. Mauro Lopes (MDB) – 58.243 votos
  46. Delegado Marcelo Freitas (PSL) – 58.176 votos
  47. Franco Cartafina (PHS) – 53.390 votos
  48. Charlles Evangelista (PSL) – 51.626 votos
  49. Léo Motta (PSL) – 51.073 votos
  50. Luis Tibé (Avante) – 50.474 votos
  51. Alê Silva (PSL) – 48.043 votos
  52. Greyce Elias (Avante) – 37.620 votos
  53. Zé Vitor (PMM) – 32.833 votos

PROGRAMA PASSANDO A LIMPO: TRAZ O RESULTADO DAS ELEIÇÕES NA REGIÃO

0

 

PROGRAMA PASSANDO LIMPO DESTA SEGUNDA-FEIRA, 08 DE OUTUBRO DESTACA: RESULTADOS DAS ELEIÇÕES EM TRÊS PONTAS, SANTANA DA VARGEM, COQUEIRAL E VARGINHA. BRASIL VAI TER SEGUNDO TURNO ENTRE BOLSONARO E HADDAD. EM MINAS ROMEU ZEMA QUASE VENCE NO PRIMEIRO TURNO E VAI DISPUTAR COM ANASTASIA O GOVERNO DO ESTADO.

CURTA, COMPARTILHE E PARTICIPE!!!!

Confira quais candidatos foram eleitos deputados estaduais para o próximo mandato em Minas

0

 

A Eleição deste domingo definiu quais serão os 77 deputados estaduais que vão formar a Assembleia Legislativa de Minas Gerais a partir do ano que vem. Os mineiros reelegeram 46 parlamentares e elegeram 31 novos para a 19ª Legislatura da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que tem início em 1º de fevereiro de 2019. Houve, portanto, uma renovação de 40,25%. O índice de renovação leva em consideração apenas a composição atual da legislatura.

Dos 63 atuais deputados que tentaram reeleição para a Casa, 46 retornam, perfazendo um índice de 73% de sucesso.

Oito deputados que ainda exercem mandato nessa 18ª Legislatura se candidataram a deputado federal e um a senador. Também o presidente da Casa, deputado Adalclever Lopes (MDB), foi candidato a governador do Estado e não foi eleito, obtendo 2,77% dos votos, abaixo do governador Fernando Pimentel (PT), com 23,08%. Passaram para o segundo turno Romeu Zema (Novo), com 42,78%, e Antonio Anastasia (PSDB), com 29,04%.

Fábio Cherem (PDT) tentou uma vaga no Senado, mas também não foi eleito, obtendo 5,10% dos votos. Os escolhidos pelos mineiros foram Rodrigo Pacheco (DEM), com 20,5%, e Carlos Vianna (PHS), com 20,23% dos votos.

Dos oito parlamentares que se candidataram a deputado federal, seis foram eleitos. São eles: Fred Costa (Patri), Gilberto Abramo (PRB), Lafayette de Andrada (PRB), Paulo Guedes (PT), Rogério Correia (PT) e Emidinho Madeira (PSB). Os deputados Fabiano Tolentino (PPS) e Felipe Attiê (PTB) não conseguiram se eleger para a Câmara Federal.

Os quatro deputados que não se candidataram a qualquer cargo foram Anselmo José Domingos (PTC),Tiago Ulisses (PV), Missionário Marcio Santiago (PR) e Cabo Júlio (MDB).

Renovação – Os índices de renovação da Assembleia Legislativa têm se alterado ao longo dos últimos 20 anos, refletindo mudanças no cenário nacional, mas não chegaram a atingir metade do parlamento.

Em 1998, último mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso, os novos deputados representaram 38,97% do parlamento eleito naquele ano. Na eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002, a Casa apresentou o maior índice de renovação desse período: 46,75%.

Em 2006, as mudanças ocorreram em 40,25% das vagas. A renovação nas eleições de 2010 e 2014 voltou a representar pouco mais de um terço dos deputados que tentaram reeleição: 36,36% e 33,77%, respectivamente.

Veja os 77 deputados para o mandato 2019/2022:

1) Mauro Tramonte (PRB) – 516.390 votos
2) Sargento Rodrigues (PTB) – 123.648 votos
3) Bruno Engler (PSL) – 120.252 votos
4) Cleitinho (PPS) – 115.491 votos
5) Noraldino Junior (PSC) – 114.807 votos
6) Cássio Soares (PSD) – 113.003 votos
7)Leandro Genaro (PSD) – 98.717 votos
8) Beatriz Cerqueira (PT) – 96.824 votos
9) Léo Porela (PR) – 93.869 votos
10) Virgílio Guimarães (PT) – 91.204 votos
11) Fábio Avelar (Avante) – 83.718 votos
12) Dr. Jean Freire (PT) – 82.867 votos
13) Arlen Santiago (PTB) – 82.130 votos
14) Delegada Sheila (PSL) – 80.038 votos
15) Carlos Henrique (PRB) – 79.088 votos
16) Cristiano Silveira (PT) – 79.078 votos
17) Tito Torres (PSDB) – 78.862 votos
18) Mário Henrique Caixa (PV) – 76.527 votos
19) Del. Heli Grilo (PSL) – 75.920 votos
20) João Vitor Xavier (PSDB) – 75.256 votos
21) Sávio Souza Cruz (MDB) – 74.822 votos
22) Tadeuzinho (MDB) – 72.267 votos
23) André Quintão (PT) – 71.604 votos
24) Marília Campos (PT) – 71.329 votos
25) Agostinho Patrus (PV) – 70.055 votos
26) Rosângela Reis (Pode) – 70.040 votos
27) Antonio Arantes (PSDB) – 69.586 votos
28) Dalmo Ribeiro (PSDB) – 69.342 votos
29) Charles Santos (PRB) 0 67.913 votos
30) João Magalhães (MDB) – 67.817 votos
31) Dr. Hely (PV) – 64.913 votos
32) Ulysses Gomes (PT) – 63.776 votos
33) Dr. Wilson Batista (PSD) – 62.052 votos
34) Gustavo Valadares (PSDB) – 60.687 votos
35) Neilando Pimenta (Pode) – 60.630 votos
36) Glaycon Franco (PV) – 60.373 votos
37) Doorgal Andrada (Patri) – 57.942 votos
38) Celise Laviola (MDB) – 57.362 votos
39) Duarte Bechir (PSD) – 56.745 votos
40) João Leite (PSDB) – 56.297 votos
41) Thiago Cota (MDB) – 55.868 votos
42) Ione Pinheiro (DEM) – 55.634 votos
43) Alencar Jr. (PDT) – 54.372 votos
44) Elismar Prado (PROS) – 53.842 votos
45) Leonídio Bouças (MDB) – 52.593 votos
46) Gil Pereira (PP) – 52.088 votos
47) Braulio Braz (PTB) – 51.656 votos
48) Leninha (PT) – 51.407 votos
49) Luiz Carneiro (PSDB) – 50.341 votos
50) Douglas Melo (MDB) – 49.207 votos
51) Dr. Paulo (Patri) – 48.927 votos
51) Coronel Sandro (PSL) – 48.530 votos
53) Zé Reis (PHS) – 45.746 votos
54) Carlos Pimenta (PDT) – 43.492 votos
55) Bosco (Avante) – 42.556 votos
56) Inácio Franco (PV) – 42.819 votos
57) Roberto Andrade (PSB) – 41.868 votos
58) Marquinho Durval (PT) – 41.852 votos
59) Gustavo Santana (PR) – 36.573 votos
60) Betão (PT) – 35.455 votos
61) Celinho Sinttrocel (PCdoB) – 35.840 votos
62) Laura Serrano (Novo) – 33.813 votos
63) Bartô do Novo (Novo) – 31.991 votos
64) Raul Belem (PSC) – 31.788 votos
65) Prof. Wendel (SD) – 31.722 votos
66) Cleiton Oliveira (DC) – 31.347 votos
67) Osvaldo Lopes (PHS) – 31.161 votos
68) Alberto Pinto Coelho – Betinho (SD) – 28.103 votos
69) Coronel Henrique (PSL) – 27.867 votos
70) Rafael Martins (PRTB) – 27.463 votos
71) Fernando Pacheco (PHS) – 25.091 votos
72) Guilherme da Cunha (Novo) – 24.792 votos
73) Ana Paula Siqueira (Rede) – 23.371 votos
74) Prof. Irineu (PSL) – 21.845 votos
75) Gustavo Mitre (PSC) – 21.373 votos
76) Zé Guilherme (PRP) – 19.341 votos
77) Andrea de Jesus (PSOL) – 17.689 votos

Bolsonaro vence Haddad com ampla vantagem em Três Pontas

0

 

O candidato a presidência da república Jair Bolsonaro (PSL) venceu a disputa de primeiro turno e vai disputar a preferência do eleitor no segundo turno com Fernando Haddad (PT). Os números da maior parte do Brasil foram refletidos em Três Pontas e o ex-capitão do Exército, conquistou 14.469 votos e foi o primeiro colocado com 45,52% dos votos válidos. O ex-prefeito de São Paulo (SP) obteve 8.877 com 27,93%.

Na lista dos presidenciáveis, Ciro Gomes (PDT) recebeu 3.357 votos (10,56%), João Amoedo (Novo) 1.918 (6,03%) e o candidato tucano Geraldo Alckmin 1.768 foi o quinto colocado com 5,56% dos votos validados.

Depois vem Henrique Meirelles (MDB) 439, (1,38%), Marina Silva (Rede) 344, (1,08%), Cabo Daciolo (Patriota) 236 (0,74%), Guilherme Boulos (PSOL) 167 (0,53%), Álvaro Dias (PV) 160, (0,50), José Maria Eymael (DC) 23, (0,07%), Vera Lúcia (PSTU) 23 (0,07) e o último colocado foi João Goulart (PPL) 2, (0,01%).

Ainda em Três Pontas, foram 31.783 votos válidos (89,92%), 1.673 votos em branco (4,73%) e 1.891 votos nulos (5,35%).

Em Minas Gerais Jair Bolsonaro teve 5.308.047 voto, ou seja, 48,3%. Fernando Haddad recebeu 3.037.957, 27,7%.

No Brasil

Jair Bolsonaro teve 46,04% dos votos válidos, ou 49,2 milhões de votos, enquanto Haddad ficou com 29,26% o equivalente a 31,3 milhões de votos. O candidato do PSL venceu em todos os Estados, exceto nos nove do Nordeste e no Pará. Haddad foi o mais votado em oito Estados nordestinos –Ciro Gomes (PDT) ganhou no Ceará– e no Pará.

O resultado do primeiro turno quebrou a polarização entre PT e PSDB na eleição presidencial. Nas últimas seis eleições, os dois primeiros colocados foram dos dois partidos, com duas vitórias do PSDB (1994 e 1998) e quatro do PT (2002, 2006, 2010 e 2014).

Dilma é derrotada em Três Pontas e em Minas, na disputa do Senado

0

 

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi a grande derrotada nas Eleições deste ano, na disputado ao Senado em Minas Gerais, contrariando resultados previstos por pesquisas eleitorais. Líder em todas as pesquisas realizadas por todos os institutos, Dilma foi a quarta colocada em Três Pontas e no Estado e não se elegeu.

No município, o mais votado foi Rodrigo Pacheco (DEM), com 11.101 (21,39%). O segundo foi Dinis Pinheiro (SD), que não se elegeu mais o foi votado por 8.604 trespontanos (16,58%). O terceiro foi Carlos Viana (PHS) com 8.214 (15,83%) o segundo mais votado em Minas Gerais e a ex-presidente ganhou apenas  7.741 (14,92% dos votos válidos. Fábio Cheren (PDT) foi o quinto colocado com 5.714 (11,01%).

Foram apurados 70.692 votos, sendo 51.897 de votos válidos (73,41%). Foram 8.624 votos brancos (12,20%) 10.093 nulos (14,28%) e 78 votos anulados.

As duas vagas para o Senado por MG foram conquistadas por Rodrigo Pacheco com 20,54% (3,5 milhões de votos), e Carlos Viana com 20,3% (3,5 milhões). Dinis Pinheiro ficou na terceira colocação com 18%.

Romeu Zema fecha em Três Pontas com 51% dos votos, é a surpresa no Estado e vai para o 2º turno

0

 

A disputa pelo Governo de Minas Gerais terá segundo turno entre o ex-governador do estado e atual senador Antônio Anastasia (PSDB) e o empresário Romeu Zema (Novo). Zema teve 43% dos votos válidos e Anastasia, 29%. O resultado mostrou reviravolta em relação às últimas pesquisas de intenção de voto, contrariando os números que apontavam o atual governador, Fernando Pimentel (PT), como o segundo colocado. O petista ficou em ficou em terceiro, com 22% dos votos. 

Zema que sempre esteve atrás nas pesquisas e virou o jogo no final de semana, foi o candidato mais votado em Três Pontas. Ele recebeu dos trespontanos 14.662 (51,27%), enquanto Anastasia foi votado por 6.615 eleitores (23,13%). Pimentel foi votado por 6.013 pessoas (21,02%). Adalclever Lopes (MDB) 938 (3,28%), Dirlene Marques (PSOL), 243 (0,85%), João Batista dos Mares Guia 79 (0,28%), Claudiney Alves 31 (0,11%), Jordano Carvalho dos Santos (0,07%). 

Foram 28.600 votos válidos (80,91%), sendo 3.026 em branco (8,56%), 3.707 (10,49%) nulos e 13 (0,04%) foram anulados.

Em MG

No Estado de Minas Gerais, Zema teve 4.138.905 votos (42,73% dos votos válidos) e Anastasia teve 2.814.466 votos (29,06%). Fernando Pimentel (PT), que tentava a reeleição, ficou em terceiro, com 2.239.682 votos, o que corresponde a 23,12% dos votos válidos.

Na corrida eleitoral, Anastasia e Pimentel lideraram as pesquisas de intenção de votos para o governo do estado. Zema aparecia em terceiro nas pesquisas, se aproximando do candidato petista na última semana, mas virou, liderando a votação neste domingo.

O tucano, que governou Minas Gerais entre 2010 e 2014, sempre esteve ligado a Aécio Neves (PSDB), mas, nos atos de campanha neste ano, distanciou-se do senador que é réu por corrupção e obstrução de Justiça.

Zema é empresário e participou de uma eleição pela primeira vez. Na última semana, declarou apoio ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), além de pedir votos para João Amoêdo (Novo), do mesmo partido dele.

Caixa e Diego Andrade são reeleitos, mantém liderança em Três Pontas, mas perdem votos

0

 

Os deputados majoritários em Três Pontas em 2014, mantiveram a liderança no topo da lista dos parlamentares mais votados na cidade. Porém em 2018, perderam votos para novatos que intensificaram campanha no município. O deputado estadual trespontano Mário Henrique Silva “Caixa” (PV), teve 10.709 votos (36,97%), contra 16.499 em 2014. Ele teve como principal apoio político, o provedor da Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis, Michel Renan Simão Castro que caminhou com ele e apareceu em publicidades políticas. Em todo o Estado Caixa obteve 76.527 votos e vai cumprir seu terceiro mandato na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

O segundo deputado mais votado foi bem distante, Geisa Teixeira (PT) com 1.707 votos, mas não teve votos suficiente em Minas. Noraldinho Júnior (PSC) teve 1.150 e foi reeleito, Marcus Hema (PHS) obteve 1.129 foi o quarto mais votado mas não conseguiu seu primeiro mandato na ALMG. Depois vem Dilzon Melo com 845 votos em quinto lugar. Outros postulantes conhecidos pelos trespontano que tiveram número considerável de votos na cidade foi Carlos Alberto Pereira (PSL) 320, Cássio Soares (PSD) 262 e Dalmo Ribeiro com 218. Foram 35.346 votos apurados (80,25%), sendo 26.411 votos nominais, 2.556 de legenda, 3.615 (10,23%) votos brancos e 2.764 de votos nulos (7,82%).

O Sul de Minas elegeu sete deputados estaduais nas eleições deste domingo. Mauro Tramonte – PRB (Poços de Caldas), Mário Henrique Caixa – PV (Três Pontas), Antônio Carlos Arantes – PSDB (Jacuí), Cássio Soares – PSD (Passos), Dalmo Ribeiro – PSDB (Ouro Fino), Ulysses Gomes – PT (Itajubá), Duarte Bechir – PSD (Cristais), Cleiton Oliveira – DC (Boa Esperança) e Dr. Paulo Patri – (Pouso Alegre).

Em relação à última eleição, não se elegeram Dilzon Melo (PTB) e Geisa Teixeira (PT) que assumiu uma vaga na Assembleia como suplente. Dilzon está na Assembleiaa 28 anos e perde o posto depois de sete mandatos consecutivos.

Diego Andrade perde votos para Ademir Santos 

O deputado federal Diego Andrade (PSD) que tem uma forte ligação política em Três Pontas, por sua atuação e disponibilização de recursos federais perdeu votos. No último pleito, em 2014, o sobrinho do ex senador Clésio Andrade recebeu das urnas 16.430 votos. Neste domingo Diego continuou sendo majoritário, mas foram 9.653 votos (27,31%). Ele também usou como marketing na campanha, os recursos disponibilizados ao município, mas principalmente à Santa Casa e contou com o apoio pontual de Michel Renan. Ele foi releeito com 105.803 votos em Minas Gerais.

Quem mais foi beneficiado com os votos de Diego Andrade foi o apresentador da TV Alterosa Ademir Santos (PSC). Com uma campanha modesta, o jornalista obteve 5.254 (14,86%) e ficou em segundo lugar na lista, mas não conseguiu se eleger para o primeiro mandato na Câmara Federal com 26.633 votos no Estado. Odair Cunha (PT) foi o terceiro com 1.507 (4,26%), Marcelo Teixeira (PSL) 800 (2,26%) e Dimas Fabiano foi o quinto colocado com 648 (1,83%). Outros candidatos que fizeram campanha com apoio de lideranças locais em Três Pontas foram Dâmina Pereira (Podemos) com 522, Eros Biondini (PROS), Bilac Pinto (DEM) 423,  Carlos Melles (DEM) 293, Renato Andrade (PP) 277, Aécio Neves (PSDB) 149, Aelton Freitas (PR) 115. Para deputado federal houveram 1.580 votos de legenda, 3.139 em branco (8,88%) e 2.493 votos nulos (7,05%).

Da região foram eleitos deputados federais Reginaldo Lopes – PT (Bom Sucesso), Emidinho Madeira – PSB (Nova Resende), Odair Cunha – PT (Boa Esperança), Bilac Pinto – DEM (Santa Rita do Sapucaí), e Dimas Fabiano – PP (Macaé/RJ, mas tem domicílio eleitoral em Varginha).

Os deputados Carlos Melles (PSDB) e Dâmina Pereira (PODEMOS) não conseguiram vencer. Fábio Cherem (PSD), que foi eleito deputado estadual em 2014, foi candidato neste ano ao Senado e não se elegeu.

Eleições em Três Pontas teve filas enormes nas seções, homem preso, mas tranquilidade

0
Midias de resultado chegaram e se formou fila no hall de entrada

 

Os eleitores enfrentaram filas enormes nas Eleições deste domingo (07) em Três Pontas. Desta vez, para escolher, deputado federal, deputado estadual, senadores, governador e presidente da República. O Cartório Eleitoral informou durante o dia que as pessoas não estavam enfrentando problemas para votar e que o tempo gasto para votar em seis candidatos estava dentro do previsto, mas a demora estava sendo grande.

No maior colégio eleitoral da cidade, a Escola Estadual Deputado Teodósio Bandeira onde votam 5.632 pessoas em 16 seções eleitorais, a espera no início da tarde chegou a ser de uma hora na fila. A promotora de justiça eleitoral Dra. Ana Gabriela Brito Melo Rocha, que percorreu todas as seções de todos os colégios eletorais na cidade e zona rural, ouviu alguns boatos que surgiram durante o dia, de que as fotos dos candidatos não estavam aparecendo, outras imagens sendo visualizadas e a urna respondia voto nulo. Ao visitar as escolas, o Ministério Público constatou que havia eleitores que não sabiam ou confundiam a ordem de votação. A dificuldade maior foi para escolher presidente que são dois dígitos, mas era preciso votar primeiro para governador. “O equívoco foi do eleitor ao inverter a ordem de votação e não por problemas da urna eletrônica” justiçou Dra. Ana Gabriela.

No fim da manhã e início da tarde o movimento foi grande e a espera também

Quatro urnas substituidas

As urnas eletrônicas deixaram o Cartório Eleitoral as 5:30 da manhã, escoltadas pela Polícia Militar. As 7:00 horas, os equipamentos já estavam sendo recebidos pela equipe de apoio da Justiça Eleitoral nos cólegios. Antes de começar a votação, minutos antes das 8:00 da manhã, uma urna precisou ser substituída na seção número 100 da Escola Coração de Jesus. O equipamento não funcionou e foi substituído pelos funcionários do Cartório Eleitoral. Outras três urnas apresentaram problemas durante o dia – na seção 108 da Creche Amor Perfeito, 36 da Escola Cônego Vitor e 17 no Teodósio Bandeira. Esta última parou as 16:52 e teve problemas na impressão do boletim de urna. A Justiça Eleitoral tinha disponível para a 273ª  Zona Eleitoral que abrange Três Pontas e Santana da Vargem, 20 urnas reservas, chamadas urnas de contingência.

Servidores tiveram que imprimir novamente o boletim de urna com os resultados em equipamento que apresentou problema

Três ocorrências registradas e um preso

Três ocorrências foram registradas durante todo o dia de Eleições em Três Pontas. Duas foram de pessoas que espalharam materiais impressos de campanha do candidato a deputado estadual João Vita (PHS) e federal Gilmar de Assis (PSB). Os santinhos foram encontrados próximos do Caic, Marieta Castro, Professora Maria Augusta Vieira Corrêa, Deputado Teodósio Bandeira, Cônego José Maria, Jacy Junqueira Gazola, Presidente Tancredo Neves, Coração de Jesus e Creche Pedacinho do Céu. Só não tinha sujeira perto das escolas municipais João de Abreu Salgado e Cônego Vitor. Foram recolhidas amostras do material, tiradas fotografias que serão encaminhadas posteriormente à Procuradoria Regional Eleitoral. A Polícia Civil irá investigar e tentar identificar os “sujões”.

O candidato a deputado federal Carlos Melles teve um dos seus correligionários preso logo pela manhã. O homem de 34 anos, estava colando adesivos no portão da Escola Estadual Jacy Junqueira. Ele tentou fugir jogando os santinhos, adesivos, panfletos e cartazes no chão, mas não conseguiu e foi preso pela Polícia Militar. O rapaz contou que estava recebendo R$100 para fazer o serviço. Ele foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil. No início da tarde, já foi realizada audiência no Fórum Dr. Carvalho de Mendonça. Nela, ele foi condenado, fez uma espécie de acordo chamado de transação penal. O suspeito terá que prestar serviços à Justiça Eleitoral sete horas por semana, durante 90 dias, ou seja três meses.

Os candidatos mais próximos da cidade, ou seja, mais de perto a ética e respeito a legislação, tão pregada no período pré eleitoral. A grande maioria mantiveram através de seus apoiadores a ordem e não causaram problemas, conforme apresentou Dra. Ana Gabriela.

Orientações e justificativas no Cartório

No Cartório Eleitoral o movimento foi grande o dia inteiro, mas principalmente no período da manhã. A maior procura foi de eleitores que esqueceram onde votavam, estavam com o título em situação irregular. Há também quem estava fora do domicílio eleitoral e também aproveitou para justificar o voto e ficar em dia com a Justiça Eleitoral.

Prefeito votou a tarde acompanhado da esposa

O prefeito de Três Pontas Marcelo Chaves Garcia (MDB) votou as 14:00 horas, na Escola Estadual Prefeito Jacy Junqueira Gazola. Ele estava acompanhado da primeira dama e secretária de Assistência Social Aparecida Maria Chaves Garcia, que vota inclusive na mesma seção que ele, a de número 59, no segundo andar do estabelecimento educacional.

Ele aguardou na fila durante 15 minutos, conversou com alguns eleitores e não demorou para votar usando a biometria. Antes de entrar na sala de votação, o prefeito disse em entrevista à Equipe Positiva que as mudanças tragam melhorias e um novo rumo para o país. Como gestor tem enfrentado dificuldades principalmente financeira, mas acredita que 2019 seja um ano melhor para os municípios. Apesar disso, admite que o próximo governador e presidente enfrentarão enormes dificuldades para colocar a casa em ordem. Espera deles que disponibilizem recursos para melhorar a situação da população.

Prefeito Marcelo Chaves votou a tarde na Escola Jacy Gazola

Chegada dos resultados gerou expectativa

A chegada das mídias de resultados, com a decisão tomada pelos eleitores neste domingo demoraram mais para chegar. Houve uma mudança no transporte de volta ao Cartório Eleitoral. As mídias que seriam transmitidas pela internet para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) chegaram primeiro e juntas. As urnas foram transportadas em ônibus do transporte escolar. Tudo foi escoltado pela Polícia Militar que reforçou seu efetivo para a Operação Eleições. Somente as 17:40 é que as equipes de apoio que trabalharam nos colégios chegaram e formaram fila no hall de entrada do Cartório. Os dados da urna de número 86 de Santana da Vargem foram os últimos transmitidos.

Mídias de resultados, onde estão os dados transmitidos para o TSE

Antes das 19:00 os trabalhos estavam concluídos. Uma parcial foi divulgada demonstrando as surpresas que o pleito de 2018 trouxeram. As 20:00 horas, os servidores concluiram a todo o procedimento eleitoral neste primeiro turno.

A juíza eleitoral Dra. Aline Cristina Modesto da Silva avaliou que as Eleições transcorreram dentro da normalidade. O trabalho conjunto desenvolvido entre a Justiça Eleitoral, o Ministério Público, Polícia Civil e Militar, apresentou resultados positivos, merecendo ser destacada especialmente a conscientização quanto as vedações da legislação eleitoral. “Desde a madrugada, a Polícia Militar já circulava nas ruas, mantendo toda equipe envolvida nos trabalhos atualizada quanto a situação do Município”, enfatizou a juíza. Ela mencionou também a audiência realizada a tarde, por conta da prisão de um rapaz que pregava material de campanha no portão de um colégio eleitoral. Os servidores estiveram durante todo o dia prestando esclarecimento e auxiliando nos trabalhos realizados nas seções. Todos os locais de votação foram visitados e fiscalizados a regularidade dos trabalhos.

ACOMPANHE A COBERTURA DAS APURAÇÕES DAS ELEIÇÕES 2018

0

 

COBERTURA DA APURAÇÃO DAS ELEIÇÕES 2018 É COM A EQUIPE POSITIVA. VEJA OS NÚMEROS DE TRÊS PONTAS E SANTANA DA VARGEM

CURTA, COMPARTILHE E PARTICIPE!!!!

Curto circuito pode ser a causa de incêndio em imóvel no bairro Santa Edwirges

0

 

A residência de uma aposentada ficou bastante destruída após pegar fogo, na manhã deste domingo (07), no bairro Santa Edwirges em Três Pontas.

A dona do imóvel de 68 anos tinha saído para votar e quando voltou, encontrou a casa em chamas. Moradores chamaram a Polícia Militar que acionou o caminhão pipa do Saae, da Prefeitura e depois o Corpo de Bombeiros que fez o trabalho de rescaldo e interditou a residência da aposentada que morava sozinha. Havia muito material reciclável espalhado pelo quintal, que tiveram que ser colocados do lado de fora.

Houve muita correria, já que o fogo poderia se alastrar para as casas ao lado. Os policiais tiveram que subir no telhado de um vizinho para apagar as chamas que ficaram altas. A fumaça bastante escura se espalhou pelo bairro.

A aposentada suspeita que a causa do incêndio tenha sido um curto circuito por conta de um fio desencampado. (Fotos: Equipe Positiva)