Três Pontas está no roteiro do FENAC que completa em 2015, 45 anos 

Tradição e inovação. É assim desde 1971 e não seria diferente agora. O Festival Nacional da Canção, que completa 45 anos, antecipou as inscrições e anunciou mais uma cidade no mapa da música boa: É São Lourenço que fica no sul do estado e compõe o Circuito das Águas. Com mais este município, o Fenac contará com sete sedes – cidades onde acontecem as etapas do evento. Outra novidade é a entrada de São Thomé das Letras que também participa pela primeira vez do evento. Mas antes de chegarem lá os músicos e compositores precisam de muito capricho, criatividade e pontualidade. Os participantes tem até o dia 04 de junho para se inscreverem nesta edição do evento. As informações já estão no site do Fenac (www.festivalnacionaldacancao.com.br). Nesse endereço os concorrentes vão entender as regras e conhecer a história do festival. E é bom mesmo os músicos ficarem atentos. Afinal, o primeiro desafio é passar pela fase de triagem dos inscritos. Só em 2014 foram cerca de 3.000 inscrições. Este ano o Fenac vai selecionar 156 músicas.

Fenac 2

Com os concorrentes devidamente escolhidos, a caravana do festival pega estrada no final de julho. Os artistas serão dividos em seis fases classificatórias, que vão acontecer em São Lourenço (24 e 25/7), Extrema (31 e 1/8), Varginha (7 e 8/8), São Thomé das Letras (14 e 15/8), Guapé (21 e 22/8) e Três pontas (28 e 29/8). Cada cidade receberá 26 músicas. Os participantes serão colocados a prova por um júri especializado. Eles vão selecionar cinco músicas por etapa. Um total de 30 privilegiados vão para as semifinais em Boa Esperança (4/9 e 5/9) – completando as sete sedes – onde disputam dez vagas para a grande final (6/9). Foi nessa cidade onde o evento surgiu há 45 anos.

Quem garante vaga para o berço do festival, também garante prêmio. Em 2015 o Fenac vai distribuir 250 mil reais em prêmios. “O que possibilita a participação de artistas de todo o país. Quem ganha com isso é o público das cidades sedes que todos os anos presenciam uma mistura de ritmos e sotaques no palco do festival”, comenta a coordenadora do Fenac, Cristina Marques. Os últimos a levantarem o troféu Lamartine Babo foram os músicos de Chapecó (SC). “A vitória é gratificante, mas aquele momento passa. Agora os admiradores do trabalho da gente, a divulgação e o reconhecimento é o que fica”, conta Márcio Pazin intérprete da música “KD o Ç de Você” juntamente com Diego Morais. Dos novos aos consagrados, o Festival Nacional da Canção é referencia para muitos músicos brasileiros. Nesses 45 anos de história nomes importantes da música passaram pelo evento. Marcus Viana é um deles. O instrumentista consagrado participou do festival quando acontecia apenas em Boa Esperança. “Foi muito legal porque em Boa Esperança era assim o grande festival. Mesmo no inicio [do evento] já tinha uma moral muito grande. Eu participei duas vezes. Na época era década de 70 e participar do Fenac em Boa Esperança era uma efervecência”. E continua sendo. “Os festivais são extremamente necessários para a cultura nacional e Boa Esperança convenhamos ficou sendo o nosso grande festival. A gente só pode celebrar, dar os parabéns e desejar que essa iniciativa se espalhe e se propague”, comentou o músico que hoje é reconhecido internacionalmente.

COMPARTILHAR

Comentários