Por Loui Jordan

O essencial no futebol é o gol, isso faltou para Corinthians ao enfrentar o Millionarios da Colômbia pela Copa Libertadores. O jogo era válido pela 6° rodada da fase de grupos, o jogo na Arena Corinthians teve o visitante como vencedor e claro, contou com a estreia do novo técnico Osmar Loss.

Na primeira etapa o Corinthians teve um pouco de dificuldade e o Millionarios teve poucas chances em alguns chutes de média distância pelo espaço que conseguia encontrar, mas tirando lampejos de boas jogadas, foi só o que se viu. No segundo tempo, tivemos só um time jogando, o Corinthians foi muito superior e cansou de perder boas oportunidades, já o time colombiano foi cirúrgico, das poucas vezes que chegou com perigo soube aproveitar.César Carrillo que entrou no decorrer do jogo, fez um lindo gol de fora da área em mais um espaço na defesa adversaria, a bola foi no ângulo de Walter quando eram jogados 27 minutos da etapa complementar.

Mesmo com a derrota, o time do Parque São Jorge se classificou em primeiro lugar do grupo G e o Millionarios mesmo saindo com 3 pontos foi eliminado da competição. Agora o time comandado por Loss entra em campo neste domingo (27) contra o Internacional, o jogo será ás 16 horas em Porto Alegre. O jogo mostrou um time mais solto e criando mais do que o habitual, só iremos saber a forma de trabalho de Loss com o andar da carruagem, mas enquanto isso não acontece, precisamos conhecê-lo melhor.

Por que apostar em Loss?

A aposta é em Osmar Loss, a saída de Carille para o mundo árabe fez com que a diretoria do clube o promovesse. A ideia é manter a base da gestão esportiva que tem dado bons frutos e que criou um laço estrutural forte e eficaz. Se depender da estratégia vitoriosa, o timão faz uma excelente escolha a curto prazo, Loss teve sucesso nas campanhas de base do Corinthians quando foi o treinador.Ele foi importante na formação de Pedrinho, principal jogador oriundo da base que atua no elenco principal.

Manter o mesmo caminho é o foco da atual administração comandada pelo presidente Andrés Sanchez, beber da mesma água de um passado próximo é a receita que garante troféus. Todo esse lema e discurso corinthiano é oportuno, mas e se der errado? E se a continuidade de pensamento não resistir e fracassar?

Esse é o risco que vale muito a pena correr, afinal de contas não é sempre que um time pode se aproveitar de um momento onde quase tudo tem dado certo. Caso o pior aconteça, os cartolas podem segurar a barra ou preferir outro no cargo, mas é cedo e ele terá um bom tempo para treinar durante a paralisação devido a Copa do Mundo, só é necessário por enquanto manter os eixos equilibrados para evitar qualquer surpresa negativa.

O Desafio

A grande questão é se o novo técnico vai conseguir manter a regularidade do time paulista. O Corinthians é conhecido nos últimos anos por sua solidez defensiva e capacidade de aliar pragmatismo com eficiência. Entre tantos que passaram pelo timão, Tite é o mais lembrado. O atual técnico da seleção brasileira, conquistou praticamente tudo e levou o time ao ápice coletivo.

O que pode ser um problema é a questão das vendas, o plantel que foi campeão brasileiro em 2015, teve a maioria do grupo base modificado pelas vendas. Os boatos das possíveis saídas de atletas já estão em vigor perambulando por aí.Muitos temem que Carille leve com ele um “pacote” dos jogadores que ele treinou.

O Time mais vitorioso do país na atualidade, disputa a Copa do brasil, Libertadores e Campeonato Brasileiro, sendo que nas copas conseguiu avançar para as próximas fases e, no torneio de pontos corridos é o atual campeão.

Osmar Loss deve manter a estrutura da equipe, porém não sabemos se ele seguirá os passos dos seus antecessores ou será apenas um atalho para um técnico mais experiente que circula no famoso mercado da bola. A forma defensiva e reativa de jogar é confortável a muito tempo, inovar e tentar criar uma nova postura pode ser arriscado no início, mas pode ser o diferencial para se manter “diferenciado” em estilo.

Enfim, se depender da recente história corinthiana, ele será essencial ao clube, o elenco continua limitado e muitas vezes jogando sem o centroavante.Resta a ele conseguir moldar um plano de jogo onde às vitórias sejam mais reconhecidas, mesmo sabendo que o time onde ele está é vencedor e muito disso é pelo seu programa de competição que perdura com o passar do tempo.

COMPARTILHAR

Comentários