Por Louí Jordan

O excelente futebol jogado pelo Grêmio está vivo por algumas temporadas, na atual mais ainda. O último time que tentou bater o imortal foi o Goiás, o jogo era válido pela segunda partida das oitavas de final da Copa do Brasil.

No jogo de ida em Goiânia a vitória foi tricolor, na volta em Porto Alegre a equipe de Renato Portaluppi novamente. Dessa vez nem precisou do time titular, a equipe reserva deu conta do recado. O que começou com um dois a zero na casa do adversário, terminou com um três a um em casa, totalizando cinco a um no agregado e olha que o esmeraldino que não vive boa fase, no final das contas saiu com honradez do duelo.

Com gols de Thaciano e dois de Alisson, os gaúchos tiveram mais competência do que a qualidade absurda dos últimos jogos. O gol do Goiás foi lindo e único, Maranhão foi o autor. Você pode pensar, foi um passeio do melhor time do Brasil, dessa vez não. Também não foi ruim ou regular, o Grêmio mal acostumou seu torcedor e também os amantes do futebol.

Precisamos falar do momento magnífico que se encontra o atual campeão da América, mesmo sem o melhor elenco, sem o melhor futebol, esse time ensina como ser competitivo e coletivo. Conhecido como rei de copas, o Grêmio foi campeão da copa do brasil de 2016, da Copa Libertadores de 2017 e venceu esse ano o tão cobrado Campeonato gaúcho. Com um time jovem e mesclado com jogadores considerados “renegados”, Renato Gaúcho fez não só um time competitivo, mas sim um time encantador.

O primeiro quadrifinalista da atual Copa do Brasil, tem feito partidas memoráveis a um bom tempo, a final da libertadores contra o Lanús, a semifinal contra o Barcelona, os grenais onde mesmo quando derrotado sai superior, na goleada em cima de Cerro Porteño e Santos, fora claro, um estilo de troca de passes e movimentações que coloca o seu futebol na galeria dos imortais da atual geração no Brasil.

Podemos afirmar sem medo, o Grêmio joga o melhor futebol do país, o treinador não é nada modesto e seus jogadores são cotados para a seleção brasileira. O único título importante e grande que falta a esse Grêmio, é o campeonato brasileiro. Aliás, muitos acreditam que o Grêmio não lutou até o final do último brasileiro por conta de ter priorizado a competição continental. Em 2018, a copa doméstica é a de maior valor financeiro, o torneio por pontos corridos ainda tem sido uma zona de conforto para o tricolor poupar seus jogadores e rodar o elenco, mas na Libertadores o time está afim de repetir a dose, parece que ganha quando quer.

Querer nem sempre é poder, por isso é importante dizer que o Goiás até começou melhor o primeiro e segundo tempo do jogo, mas nem disso valeu para tentar fazer frente aos “reservas” do time a ser batido. Entenda, bater o Grêmio não é impossível e muito pelo contrário, é do futebol, porém, jogar e convencer mais do que os comandados de Renato é quase uma missão inexecutável no cenário nacional.

Temos times muito fortes, Cruzeiro, Palmeiras, Flamengo e claro o tal Corinthians que mesmo não tendo um grande elenco, consegue ser competitivo e vencedor, claro que temos mais equipes de grande tradição, mas esses citados são os grandes candidatos a fazer frente ao Grêmio.

O Imortal oscila pouco, tem um grupo completo e de qualidade, Geromel, Arthur e Luan formam um pilar em cada setor do campo. Claro que muitos vão lembrar do Mundial de clubes onde o Madrid não deixou o Grêmio jogar, mas tirando esse jogo e a semifinal da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, qual time parou o rei de copas a ponto de eliminá-lo?

São muitos os pontos positivos e devem ser observados os negativos também, o time pode perder peças com o decorrer do tempo, a questão de administrar alguns jogos e campeonatos, se não fizer bem feito e com a dosagem correta, pode sofrer grandes reparos.Mas mesmo com o crescimento de algumas equipes, com o imponderável do futebol, mesmo com tudo isso, no momento o time no qual todos precisam matar para chegar ao topo das competições e ao ápice técnico, é o imortal.

COMPARTILHAR

Comentários