*Número de furtos e roubos está crescendo. Vítimas facilitam a ação dos criminosos

A Polícia Civil deu início a uma operação permanente em Três Pontas, para combater o crescente número de furtos e roubos de aparelhos celulares e desestimular a aquisição sem procedência. “Fim da Linha” foi o nome dado à operação que vai identificar, localizar e apurar furtos, roubos e receptações de celulares na cidade.

Através das investigações, quebra, cruzamento dos dados cadastrais e pesquisas, a Polícia Civil está conseguindo chegar até quem está utilizando estes aparelhos, os chamados receptadores, que também respondem por crime.

Por isto, é fundamental que as vítimas registrem no boletim de ocorrências além dos dados do aparelho, o IMEI, que é uma espécie de chassi do aparelho, uma numeração única que todo telefone possui. Os números de identificação ficam na caixa do aparelho e na nota fiscal. Ou então, basta digitar no celular, *#0606* para que ele seja fornecido. A orientação da PC é que as pessoas tenham esta numeração guardada, pois ela se tornou fundamental não apenas para a garantia, caso que o aparelho apresente algum problema, mas também para a polícia, iniciar as investigações.

Na primeira fase da Operação na semana passada, em um único dia, foram recuperados mais de 10 aparelhos, encontrados em Três Pontas e também em outras cidades do Estado. De acordo com a PC, normalmente são pessoas trabalhadoras, de várias classes sociais, que são atraídos pela oferta. Aparelhos caros que custam até R$3 mil, vendidos facilmente a preços bem inferiores, muito fora do mercado. A segunda etapa agora é identificar quem são aqueles que estão cometendo estes crimes e que em alguns casos de roubos, usam de violência.

A maioria das vítimas são jovens de 13 a 18 anos e idosos, que se distraem manuseando o aparelho, ou andando com eles nos bolsos. As pessoas não tem conhecimento desta ferramenta do EMEI, não fazem o bloqueio e muitos deixam até de fazer o registro na polícia. Grande parte das ocorrências são registradas próximo as praças e no período noturno. Além disso, em um único registro há mais de uma vítima.

Em 2016, foram 156 ocorrências com mais de 180 aparelhos furtados. Foram 24 ocorrências de roubos, porém, mais de 70 aparelhos levados por criminosos.

Este ano, a polícia já em Três Pontas registrou o roubo de 20 telefones e 85 furtos. Não estão incluídos os celulares levados no assalto a loja de departamentos na Praça Tristão Nogueira, no dia 24 de abril.

COMPARTILHAR

Comentários