*O Orçamento foi aprovado pela Câmara com apenas 10% de suplementação. 

A última reunião da Câmara desta segunda-feira (22) foi cheia, contou com momentos de tensão, ironia de alguns vereadores e confronto entre situação e oposição. O mais esperado foi a Eleição da Mesa Diretora para 2015-2016, quando Luis Carlos da Silva (PPS) foi eleito presidente, Geraldo Messias Cabral (PDT) o vice e a secretária Valéria Evangelista Oliveira (PPS).

Além disso, cabe aos vereadores cada mês de dezembro, votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício financeiro do próximo ano. O Orçamento total do Município para 2015 foi apresentado no projeto de Lei  111 de 29 de setembro de 2014, é de R$114.232.579,84 milhões. Somam este valor, o orçamento da Câmara Municipal em R$2.961 milhões, Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) R$10,5 milhões, o Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Três Pontas (IPREV) R$13.664.534,10 milhões e Prefeitura R$87.107.045,74 milhões.

A Câmara aprovou por unanimidade entre as emendas modificativas, por iniciativa do vereador José Henrique Portugal (PMDB), que o Executivo terá 10% de suplementação. Porcentagem que a Prefeitura e os demais órgãos podem mexer sem ter que passar pelo crivo dos vereadores. Atualmente a suplementação é de 20% e no projeto pediu se 30%. Depois de ser derrotado na Presidência, Portugal partiu para o ataque. Para o peemedebista, aprovar 30% é dar um cheque em branco ao Executivo, sem avocar aos legisladores, que vem como um rolo compressor. Na visão de Portugal, deveria ser 0%, assim como outros prefeitos já trabalharam em mandatos anteriores. Paulo Vitor da Silva (PP) foi mais longe e ironizou afirmando que deveria dar 100% e assim, promovendo o fechamento do Legislativo. Francisco Botrel Azarias (PT), concordou que 10% não engessa, mas que deveria ser menor ainda, 5%. Geraldo Messias chegou a fazer uma emenda de 20% mas que não passou. Portugal voltou a falar e acrescentou que não esperava outra coisa de Geraldo e Luis Carlos que defenderam uma margem maior do que ele desejava.

Público da reunião da Câmara desta semana dividido entre os projetos votados pelo Plenário
Público da reunião da Câmara desta semana dividido entre os projetos votados pelo Plenário

Várias emendas modificativas, muitas apresentadas em Audiência Pública foram votadas. Elas buscam atender pedidos da população em vários setores, como por exemplo, a construção de Velório e Quadra Poliesportiva no Distrito do Pontalete, instalação de passarelas no Córrego da Avenida Oswaldo Cruz, construção de ponte interligando os bairros Jardim Primavera e Jardim das Acácias, auxílio transporte aos estudantes para Varginha, pavimentação asfáltica da entrada do Motel Paraíso (Rodovia MG 167 até o Foguetinho, pavimentação de várias vias e contribuições a entidades que prestam serviço social na cidade em vários setores e seguimentos, entre outras emendas.

O projeto foi aprovado por unanimidade, com as emendas dos vereadores e da Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização.

COMPARTILHAR

Comentários