A cerimônia de beatificação teve início sem atrasos. Pontualmente as 16 horas, a missa para beatificar o Venerável Padre Victor começou, celebrada pelo bispo da Diocese da Campanha Dom Diamantino Prata de Carvalho. Ele subiu ao altar com outros bispos e com o Cardeal Ângelo Amato, Delegado da Congregação das Causas dos Santos. Dom Diamantino deu as boas vindas a todos, trespontanos, visitantes, autoridades políticas e religiosas, em especial as Irmãs do Carmelo São José. Foi com elas que tudo começou, antes da formação da Associação Padre Victor. Ele agradeceu a parceria formada com o Governo do Estado de Minas Gerais e lamentou a ausência do governador Fernando Pimentel (PT), que viajou as pressas para Governador Valadares, onde há um grande problema no abastecimento de água, consequência do rompimento das barragens em Bento Rodrigues, distrito de Mariana.

Após o ato penitencial iniciou o momento mais esperado, há mais de duas décadas, quando o processo de beatificação foi apresentado à Igreja – o pedido de beatificação. O ato foi feito Dom Diamantino e o postulador Dr. Paolo Vilotta, que pediram a realização do procedimento ao Servo de Deus Francisco de Paula Victor. “Solicitei humildemente ao Sumo Pontífice, o Papa Francisco, inscrever no número de beatos da Santa Igreja, o Venerável Servo de Deus, Francisco de Paula Victor. O bispo Coadjutor da Diocese, Dom Pedro Cunha fez a leitura de alguns dados biográficos do Beato, relembrando que o Santo Papa em 05 de junho de 2015, promulgou o Decreto reconhecendo o milagre atribuído à intercessão do sacerdote e ordenou que se realizasse a beatificação.

Dom Diamantino e o postulador Dr. Paolo pedem a beatificação na cerimônia
Dom Diamantino e o postulador Dr. Paolo pedem a beatificação na cerimônia

Outro momento emocionante foi a apresentação da imagem do mais novo Beato da Igreja Católica, que passa a ser venerado na Diocese e a relíquia do Beato Francisco de Paula Victor, foi levada ao altar pelo presidente da Associação Padre Victor Airton Barros de Andrade, pela miraculada, a professora Maria Isabel de Figueiredo e seu marido, o cabeleireiro José Maurício Silvério.

Foi feita a leitura em português da Carta Apostólica. O bispo em nome da Diocese apresentou ao Santo Papa, demonstrando ao Cardeal Ângelo Amato os dons de Padre Victor.

A beatificação é uma permissão de culto da Igreja Católica a uma pessoa que teve uma vida ‘santa’ e passa a interceder por outras. Ter tido uma vida de virtudes torna o candidato apto ao processo de beatificação, mas são os milagres que fazem um santo, para o povo e principalmente para a Igreja. Uma vez provada uma cura que não tenha explicação científica, o candidato é elevado ao altar da Igreja como beato. Um segundo milagre o torna santo.

Painel foi apresentado aos devotos presentes na cerimônia
Painel foi apresentado aos devotos presentes na cerimônia

De acordo com a organização, até as 17 horas, 14.551 pessoas estavam dentro das dependências do Aeroporto Municipal, mas este número deve ser maior. O serviço de atendimento de saúde está funcionando bem e não o registros de casos graves. Até o mesmo horário, tinha sido feitas 8 remoções de pessoas que sentiram mal estar. Os números finais e oficiais só serão divulgados no fim de todo o evento.

 

COMPARTILHAR

Comentários