DE PRIMEIRA MÃO – O prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), começou o seu discurso na inauguração da Praça Josiane de Paula Victor Castro, no bairro Alcides Mesquita, neste domingo (20), com uma notícia relacionada a saúde.

E a notícia acaba com uma busca incansável da Administração e do Hospital São Francisco de Assis por um médico neurocirurgião.

Três Pontas está sem este profissional desde que Dr. Alberto deixou de atender os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). O prefeito disse em entrevista exclusiva à Equipe Positiva, que tentou no início do mandato abrir com ele um diálogo, mas Dr. Alberto foi resistente e determinado a não voltar atrás com a decisão de não trabalhar mais na Santa Casa. Durante este tempo, houveram muitos casos que necessitaram de neurocirurgião, as dificuldades foram incalculáveis e o sofrimento dos pacientes e seus familiares imagináveis.

O diretor Clínico do Hospital São Francisco de Assis de Três Pontas, Dr. Eduardo Vasconcelos de Camargo entrou em contato com Dr. Felipe, que é de Varginha, mas está trabalhando em Santos (SP) e quer voltar para o interior, para vir para Três Pontas. Ele se reuniu com o prefeito Paulo Luis e com o Humberto Luis Araújo, que está ajudando na Santa Casa e demonstrou que deseja trabalhar na Cidade. A resposta definitiva virá somente nesta quarta-feira (23), mas a disponibilidade que demonstrou é favorável à saúde dos trespontanos.

Na sua primeira visita, Dr. Felipe viu um paciente internado que necessita de cuidados da sua área. Ele já o examinou e queria fazer logo a intervenção cirúrgica que a pessoa precisa, que segundo ele é simples, mas fundamental para diminuir o sofrimento desta pessoa.

Se tudo der certo, como o prefeito espera, o neuro será contratado pelo Hospital onde dará plantão e vai atender toda população, através de um contrato que Dr. Felipe fechará com o Município.

“Digo que estamos conseguindo fazer quase o impossível, pois há muito tempo buscamos um profissional raro como este. Melhor ainda que é sulmineiro e demonstrou que quer trabalhar e vai nos ajudar a deixar a saúde mais eficiente”, acrescentou Paulo Luis.

COMPARTILHAR

Comentários