Ela já havia sacado o dinheiro, mas foi impedida de fazer o depósito na conta do suposto sequestrador de sua filha

Foi por muito pouco que dona Maria Aparecida Dias não caiu no golpe do falso seqüestro na manhã desta sexta-feira (31), em Três Pontas. Ela recebeu uma ligação informando que sua filha teria sido seqüestrada e entrou em pânico.

A trabalhadora rural mora na Fazenda Triunfo e recebeu a ligação por volta das 6:30 da manhã. Do outro lado da linha, um homem falava que estava com a filha dela que trabalha e mora em Lavras. Assustada, ela seguiu as orientações do possível seqüestrador, não desligou o telefone e chamou uma taxista para levá-la para a cidade e depositar em uma conta a quantia de R$1,5 mil, valor exigido para libertar a moça.

A taxista que a trouxe soube do caso e chamou a Polícia Militar. Dona Maria foi encontrada numa casa lotérica no centro da cidade, já com o dinheiro. O medo a fez tentar esconder a história dos militares, ainda mais porque eles ameaçavam matar a suposta vítima. Eles tiveram que ser insistentes para evitar que ela não fizesse o depósito.

A possível vítima do sequestro não atendia as ligações telefônicas e a mãe só sabia que ela trabalhava numa fábrica de roupas. A PM de Três Pontas fez contato com a Polícia de Lavras que informou o telefone de uma empresa e lá conseguiram falar com a filha dela. A moça esclareceu que estava bem e nada mais era que mais um Golpe do Falso Sequestro.

Após solucionado o caso e constatado que se tratava de um trote, o sargento Mauro da PM falou com o suposto seqüestrador que geralmente ficam dentro de presídio. Ao saber que estava falando com um militar ele desligou a ligação. Dona Maria Aparecida agradeceu demais a polícia, depositou o dinheiro de volta na sua conta no banco e voltou para casa.

COMPARTILHAR

Comentários