*Deficiente físico teria visto a viatura da PM, jogado a droga para não ser preso e contratado Titiquinha para buscar o crack

A Polícia Militar de Três Pontas prendeu na tarde desta sexta-feira (10), o deficiente físico Jhone Maikon Alves de 27 anos e Érik Almeida Silvério Alberto de 25, o “Titiquinha”.

Jhone que não tem uma das pernas, contou que estava brincando com um menor de idade, quando o adolescente teria jogado uma sacola com remédios dentro de um clube na Rua Regina Célia Vicentini, no bairro Aristides Vieira. Eles foram até a portaria querendo entrar para pegar, mas o porteiro desconfiou e não deixou a dupla entrar. Eles ainda tentaram forçar a entrada, mas, não conseguiram e foram embora.

Alguns minutos depois, Jhone teria contratado Titiquinha para conseguir recuperar a sacola, mas chegou ao clube perguntando pela “pedra”, ameaçou que se o porteiro não lhe entregasse iria pegá-lo. Ele receberia como recompensa R$20. Um funcionário então, foi até o local indicado e próximo a uma lixeira ao lado do muro que dá acesso a Rua Regina Célia Vicentini, pegaram a sacola plástica que estava com uma pedra bruta de crack, que depois de fracionada renderia pelo menos 100 pedras.

A Polícia Militar foi chamada e em rastreamento conseguiu prender os dois suspeitos, Jhone e Titiquinha, acusados de tráfico de drogas e ameaça, respectivamente. Este último, contou que a droga era de Jhone que teria jogado a droga no clube ao ver uma viatura da polícia. Com Jhone foi apreendido um celular e R$24 em dinheiro.

Eles foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Varginha e na manhã deste sábado (11), deram entrada no Presídio de Três Pontas. Titiquinha estava preso e saiu da prisão há cerca de um mês. Já Jhone estava de albergue, tinha sido beneficiado pela Justiça e estava indo apenas dormir no Presídio e agora retornou para o regime fechado.

COMPARTILHAR

Comentários