A maioria dos participantes presentes na Marcha deste domingo (23), em Três Pontas, foi policiais militares e guardas civis municipais que se juntaram a poucos populares no ato “A Marcha pela Vida dos Policiais”, organizado pelo grupo “Direita Minas Três Pontas” faz parte de um ato nacional.

Ele tem como objetivo conscientizar a população e as autoridades dos perigos que os PM’s tem passado no dia a dia de seu trabalho e protestar contra a morte de militares, como a do cabo Marcos Marques da Silva de 36 anos, executado por criminosos durante assalto em Santa Margarida, na Zona da Mata. O crime levantou discussão pela valorização dos policiais e o movimento aconteceu em milhares de municípios do país.

Membros dos Socorristas Voluntários “Anjos da Vida” e vigilantes se reuniram durante a tarde na Praça Cônego Victor e saíram pelas ruas do centro em direção a sede da 151ª Companhia de PM onde foram recebidos pelo sub comandante Tenente Maurício Feliciano Filho.

Lá eles conheceram um pouco da atuação da PM e dos GCM’s. Entre as dificuldades, o comandante da Guarda de Varginha Gerson Alves, falou da dificuldade da instituição em não utilizar armas, o que compromete a ação deles contra o crime, praticados contra o patrimônio público.

Foto: Divulgação
COMPARTILHAR

Comentários