*Funcionário forjou que o estabelecimento tenha sido invadido durante o fim de semana, mas não contava que os investigadores fossem ir até a empresa 

A Polícia Civil agiu rápido, desvendou um furto registrado na manhã desta segunda-feira (08), em uma loja de tintas e ferramentas, localizada no Centro de Três Pontas. A grande surpresa para os donos do estabelecimento, é que um funcionário foi o autor do crime e planejou toda a ação.

Furto sem arrombamento

Uma funcionária da loja acionou a Polícia Militar, dando a notícia que alguém havia furtado da loja que fica no início da Rua Nossa Senhora D’Ajuda, mais de R$10 mil, mas que não havia nenhum sinal de arrombamento, nem na sala, nem no cofre onde estava o dinheiro que foi levado. Não havia nenhuma suspeita. Mesmo sem ter as imagens do circuito interno de segurança, a Delegacia de Policia Civil foi comunicada e os investigadores agiram rápido no caso.

Com evidências, investigadores chegaram em funcionário do caixa

Comandados pelo investigador Gustavo Felipe Domingos Campos, a equipe foi até a loja e começou os levantamentos. Todos os funcionários foram ouvidos, um a um. A função de cada um deles, a rotina na loja foi revelada para ajudar nas investigações, que começaram imediatamente. Isto foi fundamental, para em menos de seis horas o dinheiro ser recuperado.

Depois de ouvir a todos, três funcionários que chegam mais cedo na loja passaram a ser os principais suspeitos. A janela por onde o suposto ladrão teria entrado, que fica na Travessa 25 de Dezembro tem grades do lado de fora, que estavam intactas, mas o vidro estava quebrado. Ou seja, ele teria sido quebrado do lado de dentro. O sistema de alarme foi acionado quando o último funcionário foi embora no início da tarde do último sábado (06). Os fios estavam cortados, mas segundo técnicos responsáveis pelo sistema, eles só podem terem sido cortados quando o alarme estava desativado. Além disso, o cofre estava intacto e quem fez o furto, tem o segredo. Nele estava o rendimento de alguns dias de trabalho, inclusive já separado o dinheiro para pagar o aluguel do mês.

O funcionário disfarçou jogando enfeites no chão e espalhando em direção a janela, panfletos publicitários

Depois de muita conversa, o funcionário de 24 anos de idade que estava em fase de experiência, trabalhando no caixa, confessou o crime. Ele contou que planejou a ação e mostrou que o dinheiro, cerca de R$7 mil, não tinha saido dalí, estava escondido em um armário. Sem que os colegas de trabalho percebessem, o rapaz cortou o sistema de alarme depois de chegar hoje (segunda-feira de manhã). Para disfarçar ainda mais, simulou que o ladrão teria bagunçado o local e espalhado panfletos, mas até a forma com que os papéis estavam no chão chamou a atenção da Polícia Civil. Ele tinha acesso ao cofre e apesar de pouco tempo trabalhando lá, tinha o segredo para abrir o equipamento.

Em seu depoimento na Delegacia de Policia, os investigadores descobriram que ele já estava há alguns dias furtando dinheiro da loja.

O rapaz havia feito um empréstimo pela internet, no valor de R$20 mil, mas para receber a quantia estava fazendo depósitos com frequência para efetivar a transação. Ele apresentou os comprovantes bancários que somam quase R$5 mil e inclusive o contrato que foi assinado. Com o dinheiro, o rapaz estava de mudança pronta para São Paulo com a família e não voltaria no dia seguinte para trabalhar.

O dinheiro foi restituído à loja. O jovem foi ouvido e vai responder pelo crime em liberdade.

COMPARTILHAR

Comentários