• Dr. Luiz Roberto lembrou do ex vereador João Victor e da ex prefeita Luciana Mendonça

Quando a cerimônia de posse foi concluída na Câmara Municipal, já na tarde deste 1º de janeiro, o prefeito de Três Pontas Luiz Roberto Laurindo Dias (PSD) e seu vice Marcelo Chaves Garcia (PMDB), seguiram para o Gabinete para a transmissão do cargo. Coube ao vereador e ex vice prefeito Érik dos Reis Roberto (PSDB) fazer o ato, representando o ex gestor Paulo Luis Rabello.

Na mesa que ele passa a ocupar e decidir sobre o futuro dos trespontanos Dr. Luiz recebeu a chave do cofre que fica na Secretaria de Fazenda e 12 documentos, entre eles, o termo de conferência de saldo em 31 de dezembro, balanço patrimonial em 2016, dívida fundada e flutuante, balancetes da receita e despesa de dezembro, inventários dos bens materiais.

Luiz Roberto recebeu um relatório sobre a Prefeitura
Luiz Roberto recebeu do vereador e ex-vice prefeito Érik dos Reis um relatório sobre a Prefeitura

Rodeado de aliados e correligionários, o médico fez um novo discurso de agradecimento e suas impressões ao entrar pela primeira vez no gabinete.

Primeiro, ele atribuiu a sua inserção na política, ao ex vereador João Victor Mendes de Gomes e Mendonça. Dr. Luiz contou que há quatro anos atrás não era candidato, mas há muito anos havia feito uma promessa que só disputaria se fosse vice de João Victor. Passado o tempo, o que era uma simples brincadeira, teve que honrar sua palavra, mas as coisas mudaram quando uma pesquisa feita na época, mostrou que as chances dele ser eleito encabeçando a chapa seriam maiores. “Foi o João Victor que me empurrou para a política. Se hoje estou aqui, tem a mão de João Victor. Ele é uma pessoa inteligentíssima, de visão enorme, que faz parte do nosso grupo. Ele tem trabalhado em Brasília e já fez contato para viabilizarmos melhorias para a nossa educação, como a implantação de um braço da Unifal em Três Pontas. Ele depois lutou muito para que o Marcelo Chaves fosse meu vice”, reconheceu.

dsc00951Depois, o novo prefeito também lembrou da ex-prefeita Luciana Mendonça, a quem informou que foi dada voz a ela, através da mensagem que foi lida na Câmara na cerimônia de posse. Ele queria que ela estivesse presente para simular que fosse ela quem estivesse entregando o Município, como ela fez a quatro anos. Os agradecimentos também foram ao companheiro e seu vice Marcelo Chaves, aos advogados Abraão e Melissa que será sua secretária de Fazenda, além de Otacílio (Procurador), Ivens, Iran e Monalisa que deram um grande suporte jurídico durante a campanha.

Ao falar dos amigos, mencionou a gratidão que tem por várias pessoas e que gostaria que a Prefeitura tivesse um número maior de cargos para dar a todos aqueles que estiveram do seu lado. Porém, é algo impossível, pois os gastos com a folha de pagamento é finito.

Aos secretários determinou economia, porque não sabe o que os espera. Sua maior preocupação é quanto ao Plano de Cargos e Salários implementado recentemente. “É preciso ver até que ponto ele vai trazer problemas futuros para o servidor público e não para o prefeito. Porque o gestor pode sair a qualquer momento, mas o servidor público não. Por isto vamos conversar e fazer uma revisão, ver o que é preciso mexer para não acontecer como em outras cidades, onde as prefeituras não estão conseguindo honrar com os salários justamente por causa deste Plano”, explanou. A situação do Rio de Janeiro (RJ) e o estado de Minas Gerais, demonstram o que o Plano pode ocasionar. Ele soube de quatro cidades no interior de São Paulo e quase 80 no estado do Rio, que estão com problemas para pagar a folha. Na opinião de Luiz Roberto, o Plano veio justamente para causar um impacto na folha de pagamento futura deixando o município no vegetativo, talvez com 5% acima do que é normal e legal, por isto, segundo o prefeito, a oposição tem falado que eles vão entregar a Prefeitura em maio ou junho. “Eles já sabiam o que iria acontecer. Este impacto é perigoso e muitas famílias podem ficar sem receber. Não estamos fazendo medo, apenas sendo realistas”, justificou.

Sobre a Saúde, está sendo iniciado um trabalho diferenciado no Pronto Atendimento Municipal (PAM), coordenados pelos médicos Dr. Lucas  Erbst e Dr. Antônio Carlos Cassiano. Lá está sendo implantado um protocolo de doenças. Quando o paciente chega, por exemplo politraumatizado,  é  seguido o protocolo para evitar sequelas.

A administração vai começar engatinhando, porque não será possível dar continuidade a anterior, já que faltaram muitas informações. Por isto, será realizado uma Auditoria, para identificar os pontos que eles precisam acertar. Um problema que está nas mãos da equipe da Fazenda, do secretário Roberto Andrade é a questão do último repasse do ano do Fundo de Participação do Município (FPM) efetuado no dia 30. “Ontem eu soube que existem vários cheques para “cair” e nós usaríamos para começar a trabalhar e não sabemos como será”, finalizou o prefeito Luiz Roberto.

Nova gestão retirou vidros que fechavam o balcão principal da Prefeitura
MUDANÇA Nova gestão retirou vidros que fechavam o balcão principal da Prefeitura
COMPARTILHAR

Comentários