Reportagem Silvano Alves

EXCLUSIVO

Lideranças do café, prefeitos e vereadores foram até Belo Horizonte nesta terça-feira (15), para um encontro com o governador Antônio Anastasia. A reunião no Palácio Tiradentes contou com a participação de cerca de 50 prefeitos de municípios produtores de café, presidentes de cooperativas do setor e produtores rurais, das regiões do Sul de Minas, Zona da Mata e Cerrado, que apresentaram ao governador a situação do setor e as consequências da crise que atinge diretamente os municípios que tem na monocultura do café, sua principal fonte de renda e de recursos.    

Anastasia solicitou ao secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, a elaboração de um documento sobre a situação da cafeicultura mineira e as reivindicações do segmento. Por isto, foi formada uma comissão que já se reuniu nesta terça-feira, para levantar as demandas que serão apresentadas ao Governo Federal ainda esta semana. A comissão é composta por diretores e presidentes de cooperativas, do Conselho Nacional da Cafeicultura (CNC), Conselho Nacional da Agricultura (CNA) e Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FAEMG).

Na sua fala, o presidente da Cocatrel Francisco Miranda de Figueiredo Filho, afirmou que este movimento começou em Três Pontas e Santana da Vargem com os prefeitos Paulo Luis Rabello (PPS) e Vitor Donizetti Siqueira (PT), que estão sofrendo nos cofres municipais a queda na arrecadação e o reflexo em todos os setores de suas respectivas cidades. As reivindicações são para Estado e União. “Para isto, precisamos que o Estado e interceda junto ao Ministério da Fazenda para termos um prazo maior para o pagamento das dívidas e condições melhores para quitarmos os débitos”, afirmou Francisco Miranda. Outras demandas são, a criação de um PEPRO, um programa de requalização de preço, a fiscalização do café na gôndola dos supermercados, para analisar a impureza e corpo estranho; a criação de um marketing do café arábica e que as torrefações de Minas Gerais tenham subsídios para torrar café arábica. Sempre confiante com a união de todos, Francisco acredita em um resultado positivo.

O prefeito Vitor Elói (PT), confirma que municípios, entidades e cooperativas estão unidos para cobrar do governador Anastasia uma política cafeeira, já que o Estado é o maior produtor de café do país. “O movimento não pode parar, temos que fazer um novo encontro, no Sul de Minas para avaliarmos a proposta que será feita para o setor,” afirmou Elói. Na visão dele, outros estados que produzem café também precisam engajar nesta luta cobrando soluções rápidas e urgentes. Ele terminou agradecendo o presidente da Cocatrel Francisco Miranda que iniciou o movimento em defesa dos cafeicultores.

O vereador vargense Expedito Alves de Oliveira (PSD), representou a Câmara Municipal de Santana da Vargem e disse que o encontro foi importante e necessário por que com uma crise como esta, só a união de políticos com as associações, produtores e a sociedade é que se pode resolver a situação que cada vez mais se agrava.

O prefeito de Três Pontas Paulo Luis Rabello (PPS), também está confiante que a liderança do governador Anastasia que foi reeleito interlocutor dos produtores de café vai surtir resultado, pois o próprio Estado não aguenta. “O povo vai quebrar com a tuia cheia, porque o nosso produto não tem preço. Estamos pagando para trabalhar”, afirmou o gestor trespontano.

A delegação sul mineira contou com a participação do presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas Gilvan Mendonça, dos vereadores Valeria Evangelista (PPS), Luis Carlos da Silva (PPS) e Alessandra Vitar Sudério Penha (PPS).
Também estiveram presentes na audiência, o vice-governador Alberto Pinto Coelho, os secretários de Estado Carlos Melles (Transportes e Obras Públicas), Cássio Soares (Desenvolvimento Social), Bilac Pinto (Desenvolvimento Regional e Política Urbana), além de parlamentares e representantes da Federação da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado de Minas Gerais e da Confederação Nacional da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (CNA).
O primeiro prefeito da direita é o prefeito de Santana da Vargem Vitor Elói
Entre os prefeitos,o quarto da esquerda para a direita, o de Três Pontas Paulo Luis
O vereador de Santana da Vargem Expedito Alves e os vereadores de Três Pontas Alessandra Sudério e Luis Carlos 

Produtores e lideranças do café de Três Pontas acompanharam a audiência com o governador Anastasia

Veja outras fotos do encontro em Belo Horizonte

 
COMPARTILHAR

Comentários