Um empresário está sem entender porque a Prefeitura interditou um retorno que fica na Avenida Oswaldo Cruz, em frente o seu estabelecimento comercial.

Lamartine Passos disse que chegou na manhã desta terça-feira (24), para abrir a loja e foi surpreendido por funcionários da Prefeitura, ficando paus no chão e colocando placas demonstrando a interdição. Quem está seguindo pela Avenida Oswaldo Cruz e precisa subir a Rua Urbano Garcia de Figueiredo, em direção a Avenida Caio de Brito, na esquina do Presídio, precisa agora seguir até o cruzamento com Rua Azis Murad e fazer o retorno.

Até então, Lamartine sabia apenas que a intenção é fechar o trecho para facilitar o trajeto das pessoas que utilizam o calçadão para fazer caminhadas. Mas, ele reclama da dificuldade que ele vai enfrentar para manobrar os caminhões que fazem entregas em sua loja, utilizando a passagem. Além disso, ele lembra que o fluxo de veículos na esquina da Rua Coronel João dos Reis vai ficar ainda maior.

Há 30 anos no mesmo local, o empresário disse que nunca viu um acidente neste cruzamento.

Depois que a Equipe Positiva esteve no local gravando a reportagem, o secretário de Transportes e Obras José Gileno Marinho procurou o empresário e explicou as intenções da Prefeitura, que é emendar a calçada. O fechamento atende, segundo Gileno, uma reivindicação feita a um bom tempo de pessoas que fazem caminhada e correm riscos ao ter que atravessar. No local já foi registrado o atropelamento de um dentista que foi atingido por um caminhão. “Estamos fazendo alguns testes para dar mobilidade aos pedestres, mas se for prejudicar o comerciante, podemos rever esta mudança”, adiantou Gileno Marinho.

Placas e uma fita foram colocadas indicando que a passagem está fechada
COMPARTILHAR

Comentários