Alunos da Escola Solange Mendonça também utilizam o espaço esportivo. Estrutura atende no total  627 estudantes

As autoridades municipais se reuniram junto com profissionais da educação e pais de estudantes, nesta sexta-feira (06), para inaugurar o Ginásio Poliesportivo da Escola Municipal Antonieta Ferracioli Duarte.

A obra foi concluída no fim de 2014 e está sendo utilizada pelas crianças das escolas Ferracioli e Solange Mendonça Reis, desde o início do ano letivo de 2015.  E se a inauguração é de um espaço esportivo, nada melhor do que fazer alusão as Olimpíadas de 2016 que serão realizadas no Brasil. Por isto, as crianças representaram a delegação brasileira nos esportes – atletismo, voleibol, judô, xadrez, tênis, levantamento de peso, natação, basquetebol, box, ciclismo e é claro o futebol, com os meninos do time de futsal da Escola Ferracioli. Depois de serem recepcionados com música, como fez a Escola Edna de Abreu na semana passada, a solenidade foi aberta pelo musicista Wallace Naves que salvou o cerimonial e cantou o Hino Nacional Brasileiro.

O prefeito Paulo Luis Rabello (PPS) e o vice prefeito Érik dos Reis Roberto (PSDB) deram os primeiros pontapés, mas como não levam muito jeito pra coisa, se assentaram juntos aos seus secretários municipais e assistiram a uma apresentação de ginástica artística e dança. Eles e familiares da homenageada receberam presentes e flores.

A quadra agora transformada em Ginásio Poliesportivo, foi construída em 2008, no primeiro mandato do prefeito Paulo Luis. Agora, a cobertura do espaço demandou um investimento na ordem de R$176.040,025, que vieram do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) em todo o processo de construção e acabamento. Sem falar na construção do muro e da entrada independente a escola que foi feito com recursos próprios da Prefeitura.

A Escola Municipal Antonieta Ferracioli Duarte atende 9 turmas de educação infantil e 13 do ensino fundamental séries iniciais totalizando 492 alunos. A Escola Municipal Solange Mendonça Reis, que funciona nas dependências do prédio, tem 135 alunos matriculados. Assim, a obra proporcionará maior conforto na rotina escolar, garantindo o exercício diário dos esportes independente de chuva ou sol, a 627 alunos no total.

O espaço leva o nome da trespontana Tereza Pieve Campos. Ela foi casada com Joaquim dos Reis Campos com quem teve 11 filhos. Tinha pouco estudo, mas era de uma sabedoria e de simplicidade invejáveis. Dona de um coração grandioso, Dona Tereza ajudou inúmeras famílias carentes, sem que elas soubessem de onde vinha o auxílio. Aos 61 anos, iniciou uma grande luta contra o câncer. Em 30 de janeiro de 1992, Dona Tereza morreu deixando a saudade nas páginas da vida de seus familiares e amigos.

A filha Andrea Campos que representou a família da homenageada falou e demonstrou a felicidade de todos eles com a Administração municipal, por eternizar o nome de Dona Tereza no ginásio, onde há de prevalecer a educação, o lazer, o esporte, a convivência saudável e a qualidade de vida. Se direcionando aos membros do Governo Municipal, afirmou que o local ganha o nome de uma mulher de alma verdadeiramente distinta que com certeza, também está grata pela homenagem.

14diretora da Escola, Francisca Maria Mesquita Araújo bastante emocionada informou que a conquista daquele espaço é fundamental para o desenvolvimento integral das crianças, para praticas esportivas, eventos culturais e outros realizados pela comunidade escolar. Ela também falou da homenageada e agradeceu a Prefeitura.

06

Discursos destacam perfil da Administração e sonho de criança do Prefeito

O vice prefeito Érik dos Reis Roberto que ocupava a Secretaria Municipal de Educação, fez um discurso bastante convicto e atribuiu aos cidadãos a responsabilidade pelas mudanças que a cidade passou, vem passando e17 passará. A atual Administração, segundo Érik, estabelece mudanças sólidas e estruturais. Em seguida, ele agradeceu por terem sido escolhidos há quatro anos para serem os escolhidos para tomar conta e nortear o Município. Depois, elogiou o prefeito Paulo Luis, atribuindo ao gestor, sinônimos de pessoa honesta e íntegra. “O Brasil precisa de pessoas que não se corrompe, inclusive as pessoas que estão ao seu redor. Que elas também sejam íntegras, honestas e de personalidade ilibada”, disse o vice prefeito.

O prefeito Paulo Luis Rabello começou atribuindo o início de tudo a sua ex secretária de Educação Maria Amélia, que ocupou uma das cadeiras da primeira fileira de convidados. Depois, fez uma revelação curiosa. Quando criança tinha o sonho de ser militar, para servir seu semelhante. Seguiu outro caminho, mas o desejo de servir permaneceu e, hoje serve em outra função, que segundo ele, é motivo de orgulho.

18“Sigo meus passos na intenção de ser exemplo para esta geração futura. Exemplo de bom gestor, que cuida do dinheiro público com responsabilidade. Que investe no que é necessário. Que não planta sonhos em vão. Quero continuar fazer por elas, caminhar íntegro com a idoneidade que me é peculiar”, disse Paulo Luis. Em seguida, o prefeito admitiu que não tem característica politiqueira. “Reconheço que me falta “o tapinha nas costas”. Não tenho perfil politiqueiro. Não falo para agradar. Não sou dono de meias palavras. Sim é sim. Não é não. E meu travesseiro não guarda peso da minha consciência. Durmo tranquilo sabendo que todas estas crianças têm de mim o respeito que merecem. E continuarão tendo. E aprendo com elas. Com a sinceridade e verdade que carregam e expressam com tanta naturalidade”, descreveu. E continuou … “escolhi uma gestão responsável que prevê economia em tempos de crise para que as obras não paralisem. Terminei o que não terminaram e não estampei em rádios e jornais. Meu legado e minha melhor propaganda continuarão sendo o trabalho árduo e responsável. E enquanto estiver prefeito deste município, é assim que prosseguirei: pensando e prezando pelos sonhos e conquistas destas crianças. Pensando no progresso que a felicidade delas pode construir”, concluiu.

A Escola Municipal Antonieta Ferracioli Duarte foi criada através de um Decreto de 31 de julho de 1987 e tem 28 anos. Começou atendendo apenas crianças da educação infantil na Praça D’Aparecida 57. Em 1990 a escola foi transferida para um prédio alugo na Avenida Ipiranga. Em 1º de julho foi inaugurado o prédio próprio do estabelecimento educacional. Em 2009, foi autorizada a atender o ensino fundamental, anos iniciais.

COMPARTILHAR

Comentários