A Câmara Municipal de Vereadores prestou mais uma homenagem nesta segunda-feira (07) em sessão solene. Por causa disso, a reunião ordinária foi antecipada em meia hora. A medida sempre adotada pelo presidente Luis Carlos da Silva (PPS) não agrada a todos, mas é de praxe de seu mandato.

Representando a mulher trespontana pelo seu dia neste 08 de março, Dona Magali Chaves de Abreu Figueiredo foi a escolhida para ocupar a única cadeira colocada no centro do Plenário Presidente Tancredo Neves. Do lado de dentro recebeu as honrarias do Poder Legislativo do Dia Internacional da Mulher. De fora, todos os assentos foram ocupados por amigas que participam do grupo da terceira idade Conviver e Crescer. Foi por causa do prestígio, resultado do trabalho que faz desde 1999 ocupando o cargo de presidente que a professora foi a indicada.

A solenidade foi rápida e o presidente da Câmara vereador Luis Carlos da Silva (PPS) entregou a placa e um buque de rosas a Dona Magali ao som dos aplausos do público, acompanhado dos demais vereadores.

Coral do Conviver e Crescer cantou na cerimônia
Coral do Conviver e Crescer cantou na cerimônia
O grupo entregou um cartão a presidente do Conviver e Crescer
O grupo entregou um cartão a presidente do Conviver e Crescer

As colegas do grupo Conviver e Crescer que a homenageada dirige, trouxe também o reconhecimento público do seu trabalho e o Coral se apresentou em sua homenagem, enquanto ela ocupou a Mesa Diretora. Todas elas também receberam um botão de rosas, juntamente com as vereadores Alessandra Vitar Sudério Penha e a secretária da Mesa Diretora Valéria Evangelista, ambas do PPS. De lá, Dona Magali ouviu o vereador Paulo Vitor da Silva, sorteado para falar em nome dos colegas. Seu ex aluno se manifestou usando frases de Madre Teresa de Calcutá e um trecho da música “Maria Maria” de Milton Nascimento para destacar o despojamento e a vitalidade que Dona Magali tem para estender as mãos às pessoas da terceira idade, é o que ela tem de mais valoroso, além de ser mulher, mãe, avó, professora e líder de várias mulheres.

Conselho da Mulher foi homenageado
Conselho da Mulher homenageou Dona Magali

O Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher também a homenageou. A presidente Valéria Evangelista afirmou que como em outros anos, houveram avanços na busca pela igualdade, mas ainda há situações de inferiorizações, especialmente quando se analisa as notícias sobre distorções e discriminações ao sexo feminino em todo o mundo. Durante a Conferência Estadual das Mulheres, Valéria informou em seu discurso que foi encaminhado à Conferência Nacional uma proibição a diferença salarial entre trabalhadores do sexo feminino e masculino que exercem a mesma função.

“Este é um momento de agradecimento que vou levar para a minha vida inteira”. Foi assim, que ela começou a agradecer usando a Tribuna da Câmara. Dona Magali disse estar orgulhosa, mas é uma responsabilidade ser a escolhida para representar as mulheres trespontanas. Contando um pouco da sua história, revelou que chega aos 80 anos de idade como todo gás. Há 19 anos, quando se propôs a dedicar seu tempo em prol da terceira idade, depois que criou e educou seus filhos, passar momentos no grupo tem sido um diferencial para sua vida. Por isto, disse que tudo que vive hoje se deve a eles. Agradecendo em especial a sua diretoria, não escondeu sua satisfação em ser agraciada por seus ex alunos – como Valéria, Paulinho, Popó, Chico e José Henrique.

Aos 80 anos com vitalidade

HOMENAGEM 3Foi para buscar melhores condições educacionais para seus filhos que o casal José Lisboa de Abreu e Corina Chaves de Abreu se mudou em 1943 para Três Pontas. Eles e uma dos 12 filhos, Magali Chaves de Abreu são naturais de Nepomuceno. Ela tinha apenas 8 anos de idade e cursou a 2ª 3ª e 4ª séries no grupo Escola Cônego Vitor e depois no Ginásio São Luiz e na Escola Coração de Jesus fez respectivamente os cursos ginasial e formação de professores.

Aos 19 anos casou-se com Ewerton Reis Figueiredo e formaram uma grande família, hoje com 6 filhos, 5 genros, uma nora, 17 netos e 7 bisnetos.

Graduada em Letras pela Faculdade de Varginha, iniciou sua carreira no Magistério em 1958, onde permaneceu por 7 anos no grupo Cônego Vitor. Passou a triplicar seus turnos de trabalho, lecionando educação física na Escola Coração de Jesus, português na extinta Escola do Comércio e inglês, português e literatura no Ginásio São Luiz. Por 8 anos manteve com a filha Luciene uma sociedade em uma confecção.

Em 1997, foi criada nas dependências do SESI pelo saudoso Sebastião Custódio da Silva, o grupo da Terceira Idade Conviver e Crescer e Dona Magali foi eleita em 1999 sua presidente, cargo que ocupa ate hoje, apoiada por uma diretoria composta por excelentes companheiras. Conseguiram ao longo destes anos, construir sua sede, que semanalmente receber mais de 100 pessoas que buscam diversão e atividades que melhoram a saúde, além de proporcionar uma alegre convivência. O grupo tem atualmente 120 idosos matriculados.

COMPARTILHAR

Comentários