Do quê e de quem se tem saudades?

A maioria das pessoas confundem carência e saudade, saudade e distância, saudade e amor, saudade e paixão, saudade e fome, saudade e tudo…
Não é tão complicado lidar com a saudade sendo que a verdadeira saudade será sempre de algo ou alguém que lhe traz bons sentimentos quando vêm à memória, ou seja, que lhe faz sorrir. Saudade não provoca tristeza e/ou depressão. O quê, na verdade, recheia nosso coração de tristeza é apego, dependência e falta de autoconfiança.

A saudade nos faz sorrir quando lembramos de algo/alguém que fez parte de nossas vidas e não faz mais por algum motivo pertinente. A palavra vem do latim “solitas, solitatis” (solidão), na forma arcaica de “soedade, soidade e suidade” e sob influência de “saúde”e “saudar”, ou seja, apenas a origem da palavra já diz tudo. Solidão é psicológico, uma vez que, se você não se sente bem sozinho, você não está bem com você mesmo.

img1454184984267

Um estudo feito em 2009 na USP para desenvolver um hormônio que baixasse os níveis de cortisol quando houvesse uma separação em indivíduos que se amam, não obteve sucesso, pois descobriram que esse hormônio seria idêntico ao efeito de antidepressivos e as pessoas continuavam sentindo saudade de quem amavam ou do quê amaram. Em alguns grupos onde o sentimento não era amor obteve sucesso uma vez que os níveis de cortisol caíam, pois estavam relacionados a sintomas depressivos, o quê significa que os sintomas depressivos eram aflorados pela angústia, luto, falta de autoconfiança, baixa autoestima e transtorno de personalidade dependente.
Portanto, o importante é aprender identificar o quê sente e por quem sente, pois segundo o estudo, essa identificação, ou melhor,  esse processo de informação resultará nas respostas emocionais do indivíduo.

Se a pessoa lembra-se de alguém ou de algo e sofre, não é saudade definitivamente. É algum outro sentimento que lhe traz respostas emocionais negativas e precisa ser tratado.
Quando a pessoa lembra-se de algo ou de alguém e espontaneamente aparece um sorriso ou algum sentimento positivo parecido com “paz”, é saudade definitivamente. Tristeza e angústia não são irmãs da saudade. “Para quem ama não será a ausência mais certa…”

Essa é minha mensagem para Fevereiro.

Com carinho,

Mariana

COMPARTILHAR
Mariana Azevedo Ximenes é psicóloga e atua na Psicologia Cognitiva e Psicologia do Esporte. Tem três livros publicados, diversos artigos e várias palestras ministradas. Fumec/USP/Unb

Comentários