*Três pessoas foram presas, entre elas uma jovem de 18 anos que está grávida de 8 meses

A Polícia Civil deu continuidade nesta sexta-feira (20), a uma operação contra o tráfico de drogas, iniciada na sexta-feira (13), na Rua Cuiabá, no bairro Padre Vitor. Três pessoas foram presas acusadas de participarem de uma organização criminosa, que tem forte poder na traficância.

As investigações que continuaram apontaram que haveria mais drogas e armas escondidas em residências da cidade. Após levantamentos, os investigadores descobriram que na casa de Sebastião Vieira Silva de 51 anos, na Travessa da Liberdade, havia armas e drogas, que teriam sido levadas por Eliana Maria da Silva e Silva de 46 anos e Monalisa de Paula Pereira de 18 anos. Durante as buscas, no guarda roupas de um dos quartos, dentro de uma caixa de papelão, havia quatro barras grandes de crack, pesando cerca de quatro quilos, dois revólveres calibres 38 e 32, um com a numeração raspada, munições e pinos usados para armazenar cocaína.

Sebastião sabia que estava escondendo droga em casa e contou que Eliana é sua cunhada. Teria sido ela, com seu irmão Giovane que usou seu carro, um Sedan para levar a droga. Ele estava no imóvel alvo na semana passada. Imagens do circuito interno de monitoramento de uma residência, mostraram a chegada deles no imóvel. Sebastião reconheceu Monalisa de Paula Pereira. Esta teria levado as armas e munições. Ela é namorada de Raian Silva Pereira de 19 anos e estava grávida dele de 8 meses.  Na casa dela na Rua Maceió, foi apreendida uma porção grande de maconha, que estava escondida debaixo da cama dela.

Na casa de Eliana, na Rua Pará, estavam o carro usado no transporte da droga e um rolo de fita adesiva usada para embalar o entorpecente e foram apreendidos.

Os três foram presos e encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Três Pontas. O inspetor da Polícia Civil Gustavo Domingos, ressaltou a importância de retirar as armas de circulação. Segundo ele, elas são emprestadas e até alugadas para que criminosos realizem assaltos. Ele reforça que o trabalho de repressão ao tráfico continua no Município.

COMPARTILHAR

Comentários