Em 26 de agosto de 1.966, criava-se o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Três Pontas (SAAE), através da Lei Municipal nº 533. A autarquia municipal está comemorando 50 anos de funcionamento ininterrupto em 2016, e ao longo de sua história, vêm distribuindo saúde e água tratada de qualidade aos mais de 50 mil trespontanos.

E apesar da crise hídrica que está cada vez mais evidente nas cidades do Brasil, os trespontanos não sentiram o que é ligar a torneira e não ter água para consumir.  Hoje, o SAAE conta com cerca de 90 servidores que atende todo o município e os distritos do Quilombo Nossa Senhora do Rosário e Pontalete.

Nos últimos quatro anos foram feitas notáveis aquisições, reformas, ampliações e construções com recursos próprios para aperfeiçoar o atendimento à população e as condições de trabalho dos servidores. Entretanto, quando assumiu a direção do SAAE, a engenheira civil sanitarista Marisa Cainelli Basílio de Brito, encontrou a autarquia sem poder de investimento, com um orçamento restrito para 2013, e a situação financeira instável,provocado entre outros com a falta de reajuste das tarifas e por isto, uma gestão responsável foi necessária, seguindo as determinações de leis municipais e das leis que regem o saneamento, que até então estavam esquecidas, fazendo correções instantâneas para obter eficiência financeira e equilíbrio econômico próximo ao desejável. O objetivo segundo Marisa, é deixar a população segura e confiante quanto a qualidade e oferta da água para o consumo e também ao serviço de coleta e afastamento do esgoto.

SAAE 50 anos. Foto ETA Ipiranga onde está localizado também a administração da autarquia
SAAE 50 anos. Foto ETA Ipiranga onde está localizado também a administração da autarquia

Troca de hidrômetros

Já no início da gestão, uma das prioridades foi a compra para posterior troca dos hidrômetros, já que diversas residências do Município ainda tinham equipamentos da década de 80, com mais de 35 anos de uso, sendo que este tipo de aparelho tem validade  de apenas 5 anos, segundo o Inmetro. Este foi um primeiro passo dado para a melhoria da arrecadação.

Renovação da frota de veículos e máquinas 

Com melhoras no poder de investimento e com recursos próprios, a atual gestão percebeu a necessidade de modernização e aquisição de novos veículos para atender a crescente demanda diária do SAAE, adquirindo diversos equipamentos, maquinários pesados,veículos e motocicletas. Dentre eles, destaca-se a aquisição de três motocicletas 0 km, cinco veículos 0 km, uma retroescavadeira 0 km, além de caminhões que garantem a prestação melhor de serviço aos consumidores.

Moderno Sistema de Contas e Consumo

Em 2014, o SAAE trocou seu até então ultrapassado sistema de Contas e Consumo pelo avançado sistema MGF, idealizado por uma conceituada empresa do ramo que atua em várias cidades do Estado. Desde então, o consumidor pode observar a mudança em sua conta de água, inclusive na antecipação da entrega.

Inovador Centro de Controle Operacional

Em agosto deste ano, foi implantado o importante e inovador Centro de Controle Operacional (CCO), que fornece todo o cadastro de usuários, das redes de água e das redes de esgoto. Através dele é possível acompanhar virtualmente, e em tempo real,todos os serviços de manutenção e os reparos nas redes em todo o canto da cidade. As equipes são monitoradas através de um tablet que estão instalados nos veículos. Assim que o SAAE recebe a solicitação de um serviço, o atendente registra a ocorrência e imediatamente repassa para a equipe mais próxima do local, agilizando o atendimento e proporcionando mais eficiência no atendimento, seja em horário normal ou nos plantões realizados pelas equipes profissionais.

Centro de Controle Operacional agiliza o atendimento e proporciona mais eficiência no atendimento
Centro de Controle Operacional agiliza o atendimento e proporciona mais eficiência no atendimento. A Central está preparada para automatizar o sistema de abastecimento

Assim, também é feito com o corte, ligação e religação de água. O Centro de Controle já ficou preparado para a colocação de duas telas para a automação de todo sistema de abastecimento. Nele será possível ligar e desligar as bombas das captações de água sem a necessidade da permanência de um servidor 24 horas, além de indicar o nível dos reservatórios de distribuição e os possíveis locais em caso de vazamento, tudo isso através

Centro de Controle acompanha em tempo real a prestação de serviços feitos pelas equipes
Centro de Controle acompanha em tempo real a prestação de serviços feitos pelas equipes

de um moderno sistema de telemetria. “Uma das adutoras tem 12 km de extensão e quando há algum problema, as equipes precisam fazer todo o trajeto para identificar o problema. Com a automação será possível fazer o serviço mais rápido sem que a população perceba na torneira de casa a falta de água”, ressalta Marisa Cainelli.

Concurso Público

Em 2015, diante da necessidade de novos servidores para a composição do quadro de agentes públicos, foi realizado e posteriormente homologado o devido Concurso Público para o preenchimento de 29 cargos de provimento efetivo. Grande parte do pessoal aprovado já tomou posse e está trabalhando. Com isso completou-se o quadro de servidores, incluindo os cargos de nível superior, eliminando, desta forma, todos os desvios de função encontrados no início da gestão.

Duplicação do Sistema Sete Cachoeiras 

Com toda certeza, uma das grandes prioridades desta atual gestão, é a preocupação com a continuidade e com o futuro dos serviços públicos prestados pelo SAAE, e exatamente com este pensamento, é que fora realizado e posteriormente homologado o devido processo licitatório para a aquisição do projeto básico e executivo para a duplicação do Sistema Sete Cachoeiras, cuja execução já foi iniciada, tendo como previsão para conclusão do projeto entre maio de junho de 2017.

O intuito do projeto contratado, é evitar que nos próximos anos a população venha a sofrer com eventual escassez de água em razão da demanda crescente da população e do consequente aumento no consumo de água no Município. O projeto visa aperfeiçoar o sistema existente, compreendendo a captação, adutora e a Estação de Tratamento de Água (ETA), a duplicação do sistema e a Unidade de Tratamento de Resíduos (URT), gerado pelo tratamento da água, uma exigência de lei a partir de 2018, tendo em vista que sem a realização do projeto, torna-se impossível a execução da obra.

Construção da Estação de Tratamento de Esgoto do Distrito do Quilombo

Foi o próprio SAAE que investiu, com recursos próprios, um montante de R$700 mil na construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), do Distrito do Quilombo Nossa Senhora do Rosário, que foi executada pela empresa Hidrosul e feita em aço inox. A obra foi projetada para atender os habitantes daquele Distrito nos próximos 20 anos. Está quase tudo pronto. É preciso apenas aguardar a construção de uma Estação Elevatória de Esgoto para a ETE entrar em funcionamento. Isto será feito por uma empreiteira especializada. “Construir uma ETE é complexo e mesmo a elevatória exige um conhecimento e acompanhamento técnico”, informou a diretora. A empresa Hidrosul pode atender na construção da ETE em aço inox para a cidade Três Pontas.

ETE do Quilombo foi construída com recursos e está quase tudo pronto para entrar em funcionamento
ETE do Quilombo foi construída com recursos e está quase tudo pronto para entrar em funcionamento, anuncia Marisa Cainelli 

Melhorias no sistema de captação de água 

O SAAE executou serviços de melhorias na captação das águas dos Quatis, trocando inclusive as manilhas antigas por tubos de PVC, aumentando consideravelmente o volume de água ofertado para a estação elevatória que leva água para outra elevatória, no Custodinho, para ser tratada na ETA Ipiranga. Foi acrescentado ao Custodinho, a captação das águas das Lavadeiras que contribui para aumentar a vazão deste sistema.

Com isso, a autarquia mantém a oferta de água satisfatória para os próximos meses, sem a necessidade de medidas drásticas, como um racionamento de água. No momento esta é a garantia que água não vai faltar, seguindo orientações e com o SAAE sempre trabalhando, buscando soluções imediatas, enquanto se espera a conclusão do Projeto Sete Cachoeiras e recursos para as obras. “A população pode fazer o bom uso da água com consciência, porém sem desperdícios”, alertou a diretora.

Ainda falando do sistema de abastecimento de água, em dezembro de 2013 foi executada a adutora de água bruta com captação no Córrego Formiga à Estação Elevatória dos Quatis, substituindo as manilhas antigas e que estavam desativadas, por tubos de PVC de 250 milímetros. Isto resultou em uma vazão de 25 litros por segundo, que somam com as vazões do Quatis e Custodinho, necessárias para o abastecimento de água do Município.

Financiamento

Durante 2013 a 2016, a única linha de financiamento disponível para o saneamento foi adquirida junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), que por se tratar de um valor baixo para a execução de grandes obras, sua destinação fora para a compra de equipamentos necessários ao Aterro Sanitário, que é administrado pela autarquia. Foi adquirido uma retroescavadeira, uma mini retroescavadeira, um caminhão pipa, um basculante e a balança para pesagem dos resíduos. A Prefeitura faz a coleta do lixo e a administração do Aterro é de responsabilidade do SAAE. Outras linhas de crédito estavam e atualmente estão fechadas, seja através da Caixa Econômica Federal (CEF) ou Ministério das Cidades.

Preocupação com o meio ambiente 

Marisa também ressalta o trabalho que foi feito quanto a preservação do meio ambiente. A aquisição de mudas, a instalação de placas educativas e o cercamento em torno das nascentes e dos córregos de abastecimento de água do Município, são mais que importantes. A iniciativa é obrigatória em lei, obedecendo a Lei Piau de 1.997. Para atender eventos realizados na Cidade, bebedouros foram comprados e personalizados para oferecer água tratada do SAAE e gelada, como por exemplo no Dia da Água em 22 de março, comemorados todos os anos.

Substituição do Sistema de Cloração da Água

O sistema de cloração será trocado pelas atuais pastilhas de cloro, uma tecnologia mais segura para a desinfecção da água, pois são utilizados duas matérias primas de fácil manuseio, o sal de cozinha (NaCL) e a energia elétrica, transformando assim o cloreto de sódio em uma solução de hipoclorito de sódio. O sistema é uma tecnologia do Grupo Hidrogeron, conceituada no mercado atuando no ramo de saneamento há 42 anos, com atendimento desde pequenos locais até grandes companhias no Brasil. O sistema garante estabilidade do cloro residual nas pontas de rede, garantindo assim, uma qualidade de água superior para o consumidor.

Da excelência em coleta e afastamento de esgoto 

Na cidade, 99% do esgoto é coletado segundo dados fornecidos ao próprio Ministério das Cidades, através do SNIS e não há esgoto a céu aberto correndo pelas ruas do Município, ao contrário de grande parte dos Municípios espalhados pelo Brasil. Os outros 1% se referem a fossas ainda existentes.Em setembro de 2013, a primeira etapa das obras do interceptor de esgoto dos Quatis, com início na Rua Barão da Boa Esperança até o bairro São Judas Tadeu, totalizando aproximadamente 2 mil metros de tubos de 300 milímetros de diâmetro, eliminando assim uma elevatória de esgoto que já não estava comportando o fluxo de esgoto, causando sérios transtornos para os moradores dos bairros – Jardim Boa Vista, Santa Maria, Santa Mônica, parte do Aristides Vieira e São Judas Tadeu. A segunda etapa, em março de 2014, o interceptor de esgoto chegou até o bairro Jardim Primavera, com tubos de 250 milímetros de diâmetro que já atende os bairros Eldorado, Turmalinas, Jardim Primavera, parte do Paraíso e Jardim das Acácias, perfazendo um total de 2.500 metros de extensão. Com isso, o SAAE está afastando o esgoto coletado para lançamento futuro na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Com os interceptores, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto eliminou quatro bombas de esgoto, melhorando a qualidade dos serviços e economia da energia elétrica. Todo o serviço foi feito com recursos próprios.

Privatização

O que se vê ultimamente quando se fala em saneamento básico, é que as companhias sejam elas estaduais ou municipais, estão sendo privatizadas ou inseridas em parcerias públicos privadas (PPP’s), exatamente pela falta de recursos e o grande atraso causados em prestações dos serviços no ramo. “Conseguindo fazer uma boa gestão como fizemos, não existe o porque de privatizar estes serviços. Mas autarquias que não forem bem administradas, a privatização vai bater na porta e se tornar impossível não fazê-la”, orientou.

Parcerias com Consórcios e Associações 

O SAAE agora integra o Consórcio Intermunicipal de Saneamento Básico do Sul de Minas, que tem sede em Boa Esperança e abrange as cidades de São Lourenço, Lambari, Coqueiral, Nepomuceno, São João Batista do Glória, Guapé e Cambuí, além de Três Pontas e Boa Esperança. A formação foi apoiada pela Funasa.

E foi através do contato que a diretora Marisa Cainelli teve nos congressos da Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento – ASSEMAE que dá apoio ao consórcio e principalmente defende os serviços municipais de saneamento,que mostra em suas exposições o que há de mais novo no que se refere a saneamento, que ela conheceu o Centro de Controle Operacional, o Sistema de Contas, o sistema Hidrogeron e a empresa Hidrosul que construiu a ETE do Quilombo conhecida em feira de destaque nacional a FENASAN.

É preciso continuar

O mais importante no momento, é que se dê continuidade nos serviços da Autarquia, para que se mantenha todo o sistema em pleno funcionamento, oferecendo qualidade, saúde, segurança na distribuição da água tratada para toda a população trespontana. “Quero aproveitar o momento e em público agradecer sinceramente o prefeito Paulo Luis Rabello, por ter confiado em meu trabalho e ter me dado a oportunidade de dirigir tão nobre autarquia, prestadora de serviços essenciais a vida humana, me proporcionando inúmeros desafios encontrados diariamente que vieram somar um enorme conteúdo ao meu currículo profissional”, disse. E acrescentou “quero agradecer também a todos os funcionários do Saae, que caminharam comigo durante essa gestão 2013/2016, pude observar o trabalho e esforço de cada um, todos trabalham para o bem comum que é o servir bem toda a população, pois água é um bem necessário, saudável, é vida. Marisa Cainelli finalizou desejando parabéns ao SAAE pelos 50 anos tratando e distribuindo água potável a toda população trespontana.

COMPARTILHAR

Comentários