O Hospital São Francisco de Assis irá reabrir a Maternidade Nossa Senhora de Fátima e a Pediatria, que estavam  fechados desde quinta-feira (12), por causa da falta de pagamentos dos médicos plantonistas. 

A notícia foi divulgada à imprensa pelo provedor da Santa Casa Michel Renan Simão Castro, durante o mutirão de cirurgias de catarata, que está sendo realizada neste fim de semana em Três Pontas. Ele antecipou a reabertura dos setores, que devem acontecer nesta segunda-feira (16), quando a direção irá conceder uma entrevista coletiva e explicar como levantou os recursos para quitar os salários dos médicos.

Com seis meses de salários atrasados, a direção clínica e técnica da Santa Casa encontra dificuldades em manter os médicos nos plantões dos dois setores do Hospital. O problema é a falta de repasses do Governo do Estado de Minas Gerais. Para ficar em dia com os profissionais médicos, são necessários R$2,6 milhões.

Mutirão de cirurgias

A Secretaria Municipal de Saúde realiza o mutirão de cirurgias de cataratas, atendendo a 200 pacientes, a grande maioria deles que estavam em uma lista de espera e foi possibilitada através de uma emenda parlamentar. Os procedimentos começaram a ser feitos no início da tarde de sábado e durante todo o domingo, foram realizados no Centro Cirurgico da Santa Casa por uma equipe de profissionais de Belo Horizonte com apoio de um grande efetivo de funcionários do Hospital, que se desdobraram para atender a todos.

O Seu José dos Santos de 71 anos, estava na fila a três anos e operou um dos olhos. Há muito anos trabalhava com solda e acredita que isto pode ter comprometido a sua visão.

O prefeito Marcelo Chaves Garcia (MDB), esteve no início dos procedimentos visitando as dependências do Hospital e acompanhou a felicidade de alguns que foram os primeiros a serem atendidos. “É gratificante ver as pessoas saindo daqui satisfeitas, com o resultado de muita luta e esforço nosso”, diz o prefeito. Segundo ele, diante de um orçamento apertado e a falta de recursos é difícil realizar estes mutirões, mas com apoio político outras especialidades serão atendidas.

Com este mutirão, a fila de espera que havia na Secretaria de Saúde foi zerada. Durante a semana, os pacientes se inscreveram e realizaram exames.

COMPARTILHAR

Comentários