Por Thaize Miranda

Peneirar a papinha ou bater a mistura no liquidificador

Deixar essa refeição com pouca consistência não estimula a mastigação e nem as funções digestivas da criança. O ideal é a cozinhar bem os alimentos e amassar com o garfo. Assim a criança começa a descobrir as diferentes texturas dos alimentos.

Oferecer papinhas incompletas

Todos os grupos alimentares devem estar presentes na alimentação da criança, entre elas estão as verduras, legumes, cereais e raízes, tubérculos, leguminosas e carnes.

Trocar refeições por mamadeiras com leite.

Quando o bebe rejeita a pipinha ou come pouco, evite oferecer leite como substituto. A papinha completa oferece nutrientes essenciais para a saúde, como ferro e fibras, o que não acontece no caso do leite.

Permitir que a criança coma andando, brincando ou assistindo TV.

Ao realizar as refeições com outros estímulos, a criança deixa de prestar atenção no alimento e também na mastigação.

Não estabelecer horários fixos para as refeições

Sem uma rotina estabelecida a criança terá mais dificuldades para aceitar quando é a hora de comer.

Deixar de caprichar nas cores e ingredientes do prato

São esses elementos que vão deixar a refeição do seu filho menos monótona e mais nutritiva.

Não insistir em alimentos que a criança rejeitou

Se seu filho recusar a comer abobrinha uma vez, ofereça o mesmo ingrediente no dia seguinte, mas com uma preparação diferente. O ideal é tentar diversas vezes em momentos e em receitas diferentes, até que a criança se acostume com o novo sabor.

Perguntas  podem ser  feitas através da página no facebook e whatsapp do consultório. Facebook: www.facebook.com/dra.thaizemiranda

Whatsapp: (35) 9120-7638 – Clínica Bem Viver. Rua Sete de Setembro, 91 – Centro – Três Pontas. Telefone: 3266-1098

 

Comentários