O Lions Clube de Três Pontas elegeu em 2018, Sebastião Lúcio de Mesquita, o Pai do Ano. Ele nasceu na Fazenda Capetinga, em Boa Esperança, é filho de Sebastião Mesquita e de Jandyra Vaz Tostes Mesquita. Lá viveu apenas até os seis anos de idade juntos aos pais e aos irmãos Maria Leônia, Alexandrina, Madalena, Fernando, Paulo e Francisco.

Tião Lúcio, como é chamado pelos amigos, iniciou seus estudos já em Três Pontas, na Fazenda Toca e completou o primário na Escola Estadual Cônego Vitor, mas na época já ajudava o pai em seus afazeres.

Com 10 anos, incerto de sua vocação, iniciou o curso ginasial, como seminarista, no Colégio Caxambu, em Caxambu (MG) e posteriormente no Instituto Padre Machado em Belo Horizonte (MG). Naquela época segundo Tião Lúcio, os meninos ou iam para o Seminário ou para o Colégio dos Irmãos. Ele foi com a intenção de ser padre, mas bastante imaturo, sem saber a seriedade que é seguir esta vocação. Quando viu que não era este o caminho a seguir, logo saiu. Mas ele não se arrepende destes seis anos, seu ingresso ao Seminário, foi fundamental para sua formação cristã. Ao sair, continua até hoje participando da vida da igreja em Três Pontas e, faz questão de ir na missa todos os sábados e as segundas-feiras no Terço dos Homens, na Matriz d’Ajuda. Mesmo tantos anos depois, ele corresponde com jovens vocacionados daquela época através das redes sociais, que se formaram padres na congregação que ele estudou. Hoje participa das pastorais litúrgicas, familiar e da acolhida. 

Voltou para Três Pontas, com 16 anos, trabalhou na Loja Ouro Verde e a noite, estudava na Escola do Comércio Nossa Senhora D’Ajuda, tornando-se Técnico em Contabilidade. Cursou letras em Varginha e foi professor de português e inglês por alguns anos na Escola Estadual Deputado Teodósio Bandeira. Trabalhou no Banco do Brasil durante 22 anos onde se aposentou, mas não parou. Foi sócio proprietário da Farmácia Ipiranga durante 10 anos e de uma fábrica de velas.

Aos 18 anos iniciou o namoro com Iracy Dixini Tempesta que se tornou sua esposa cinco anos depois. Desta união matrimonial nasceram três filhos: os dentistas Lanner e Gleisson e a oficial de apoio judiciário Lucira. Estes lhes deram mais três filhos, que são as noras Millena e Tarcila e o genro João Paulo.

A maior alegria de Tião Lúcio é cuidar dos seus seis netos: Breno, Valentina, Beatriz, Antônio, Carolina e a Marina que vai nascer em novembro, mas já recebe muito carinho dos avós, mesmo ainda na barriga da mãe Lucira. Depois de cuidar muito bem dos filhos, a sua maior dedicação é com os netos, que fazem parte do seu dia a dia do avô. Ele acorda cedo, leva na catequese, nas aulas de balé, judô, sapatiado, na escola e faz ainda serviços bancários dos filhos e ainda cota e faz a compra os medicamentos deles. “É uma satisfação completa minha poder cuidar dos meus netos. As vezes a gente fica bravo em algum momento, mas eles são a alegria aqui de casa”, comemora. Eles estão sempre na casa do avô e todas as sexta-feira, Tião Lúcio e Iracy dormem com todos os netos para que os filhos aproveitem um pouco.

Marido dedicado, pai exemplar, diligente no cuidado com os filhos, amoroso com os netos, o homenageado avalia que nos dias de hoje é mais difícil cuidar e criar um filho do que antigamente. “Hoje se tem muito mais facilidade para adquirir as coisas, mas tem muitas dificuldades para induzir as virtudes nas crianças. Elas não tem a percepção que a gente tinha. O pai ou a mãe olhava para o filho e você já sabia o que ele queria, nem precisava falar nada. Hoje é preciso ter um “jogo de cintura” enorme. Tião Lúcio busca transmitir aos filhos e netos, através de seu exemplo, uma educação de qualidade, baseada no amor cristão, na solidariedade.

Aso 69 anos, Sebastião Lúcio de Mesquita não imaginava ser homenageado e ficou assustado no primeiro momento quando recebeu a visita do presidente do Lions Claiton Maciente e de Vinícius, Magnólia, Clóvis e Cleber. “Falei para eles que tinha tanta gente para ser homenageado, mas fiquei feliz por este reconhecimento”, disse. Isto demonstra que o homenageado soube trilho o seu caminho cotidiano não economizando fé, amor, honestidade, como um cristão católico autêntico, no seguimento ao Mestre. Nas dificuldades busca soluções, na alegria chora de emoção, ou como um bom contador de piadas, conta boas histórias e vive uma vida dedicada à família.

Ele foi homenageado neste sábado (11), na missa das 18h30 minutos na Matriz Nossa Senhora D’Ajuda e na segunda-feira (12) participa na Câmara Municipal de Vereadores, da solenidade de homenagem aos pais as 19:00 horas.

COMPARTILHAR

Comentários