Empresários da cidade ficaram confinados de segunda a sábado participando do Seminário que participaram de atividades que eles enfrentam no dia a dia. Na tarde de sábado, eles receberam o certificado

Denis Pereira – A Voz da Notícia

A última semana foi ‘puxada’ para 24 empresários que participaram do Seminário Empretec. Foram 60 horas, durante seis dias de confinamento no Espaço Pedro Buffet, onde os participantes foram desafiados em atividades práticas, cientificamente fundamentadas, que apontam como um empreendedor de sucesso age.

A realização foi da Associação Comercial e Agro Industrial de Três Pontas (ACAI-TP) e a entrega dos certificados foi na tarde do último sábado (23). A farmacêutica, bioquímica, fundadora e presidente da Kapeh Vanessa Vilela demonstrou a importância que o seminário que ela participou em 2005, teve na sua vida pessoal e profissional, principalmente na formação de sua empresa de cosméticos feitos a base de café. Outro que deu testemunho que o Empretec é fundamental e dá uma nova visão a todos, foi Sebastião de Fátima Cardoso. Após a entrega dos certificados que um entregou ao outro colega, alguns foram premiados por cumprirem com destaque alguns desafios. Foram eles: André Felipe Campos Castro, Reginaldo Vitor de Andrade, entre outros.

DSC02587

Segundo o instrutor líder do Sebrae Newton Kimura, independente da origem, contexto econômico, do grau de instrução e escolaridade, de ser homem ou mulher, existem empreendedores em várias partes do mundo, com características em comum. A metodologia aplicada pelo Sebrae desde a década de 90, faz o Empretec ser o produto com maior índice de excelência e já formou mais de 200 mil empretecos no Brasil.

De acordo com Kimura, as lições que os participantes aprendem eles levam não apenas para a vida profissional, mas mexe com vida do empreendedor, pois não há distinção da maneira de agir do empresário com a pessoa na sua vida familiar.

O empreendedor começa com o estabelecimento de metas, ele precisa definir aquilo que ele quer para si. É importante que todas as pessoas que querem empreender descubram primeiro o que é que faz sentido para ela. “Qual é a razão que se tem de levantar todos os dias e ir para o trabalho, seja funcionário, gerente ou o dono de empresa. Todos nós precisamos ter um motivo para viver”, diz.

Uma das dificuldades de empreendedores é formar equipes bem sucedidas, já que o mercado carece de gente com qualificação. Mas, é preciso entender que sozinho não se alcança resultados. O apoio vem da família e de colaboradores. Quem trabalha, os funcionários, precisam ser ouvidos com atenção, ser valorizadas, e reconhecidas. Mas isto não quer dizer que elas não terão oportunidades de errar. Quem tem medo de errar nunca vai ter autonomia para fazer as coisas. “É preciso dividir as tarefas, com prazos definidos este é o grande ensinamento que eles levam na questão do planejamento”, alertou Kimura.

O Empretec é um curso desenvolvido pela Organização das Nações Unidas (ONU), que fez uma pesquisa no mundo inteiro de como os empreendedores de sucesso se comportam e desenvolveu uma metodologia para aplicação de características para que as pessoas que tem negócios ou querem abrir sua empresas possam identificar o que é forte e fraco.

Vandernilson Pieve Cardoso (33), é um dos novos empretecos de Três Pontas a acredita que o seminário abre muitas janelas e permite muitos aprendizados. Entre os conhecimentos que ele traz é que é fundamental traçar metas, objetivos e montar estratégicas para a busca do sucesso.

O presidente da ACAI Michel Renan Simão Castro, avalia que o Empretec traz uma enorme satisfação a quem participa. Sem estar na cidade desde 2008, Michel tinha como meta promover o seminário. Sempre quando a associação realiza palestras, oficinas, treinamentos e workshops, ele vê um universo infinitamente maior de colaboradores do que de empresários. “É uma necessidade do empresário se capacitar mais, fazer com que seus colaboradores vejam que ele também está interessado na causa do conhecimento. Vejo que o mercado é cada vez mais seletivo, o empresário que não se preocupa em capacitar, fica para trás, sem conhecer as novidades que estão sendo implantadas.

Michel também reconhece que tem outra visão desde que participou do Empretec, tendo uma clareza maior das mais diversas situações, com condições de perceber e resolver o que é errado, principalmente sabendo dos caminhos e decisões a serem adotadas. Os empretecos tem frieza e conscientização já que eles vivem uma série de desafios dentro do curso.


DSC02601

 

DSC02600

COMPARTILHAR

Comentários