O Três Pontas Atlético Clube (TAC) não sobreviveu na Taça EPTV de Futsal depois de ser derrotado nos pênaltis por 3 a 2 pela equipe de Andradas, na noite desta quinta-feira (09), no Ginásio Poliesportivo Governador Aureliano Chaves de Mendonça, em Três Pontas. No tempo normal, o jogo terminou empatado em 1 a 1.

Com a grande presença dos torcedores, a partida decisiva, valendo apenas uma vaga às semifinais, pode ser definida em vários adjetivos, mas é melhor encurtarmos caminho e dizer que foi emocionante, surpreendente, mas no fim dramática e triste.

Esteves foi quem empatou o jogo e levou a decisão para os penaltis
Esteves foi quem empatou o jogo e levou a decisão para os penaltis

O time começou como deveria, criando jogadas, tendo as melhores oportunidades, principalmente com o talento individual de alguns atletas que começaram jogando. Porquinho insistiu em fazer o seu na decisão e por duas vezes sozinho ameaçou o adversário. Rening também fez a diferença. Aos 9 minutos ficou rodeando com a bola, colocando os adversários na roda, mas parou na defesa do goleiro andradense Jeferson. Mas a partida estava equilibrada. Era se sentir ameaçado, que Andradas partia no contra ataque.

O gol trespontano foi marcado por Rafinha que saiu do banco de reservas para marcar. E foi usando sua principal característica, a velocidade, que ele cobrou tiro de canto e foi para a área abrir o placar, TAC 1 a 0.

No finalzinho, Três Pontas perdeu dois jogadores fundamentais, o veterano Waguinho e o experiente Rening que sempre foram fundamentais e no segundo tempo eles fizeram falta. Andradas acabou marcando em um cruzamento. Aos 5 minutos Esteves recebeu e cruzou para dentro do gol de Rudinho.

A partir daí, sem a dupla, o time da casa perdeu sua referência. O técnico André Luis da Silva tentou acertar seu time de todas as formas, mudou muito, mas faltava alguém como os dois. Andradas administrou o empate e levou para a prorrogação, que não mudou muita coisa. Foram 10 minutos, divididos em dois tempos de 5. O TAC teve chances, assim como Andradas. No último tempo de prorrogação, os visitantes reclamaram de uma falta, o jogo ficou tumultuado e parado mais de 10 minutos. O técnico Luiz Raimundo ameaçou tirar seu time de quadra, mas depois de muita conversa com a arbitragem desistiu e a partida seguiu, ai já sem muita vontade ou futebol para decidir e terminou indo para os pênaltis.09

Foram três cobranças. Sorte, loteria ou habilidade, Andradas teve mais competência. “São Rudinho” voltou a levantar as mãos aos céus para agradecer enquanto a torcida acreditava e gritava TAC, quando ele defendeu a cobrança de Acácio. Marcaram para Andradas, Jean, Esteves e Leandro. Para o TAC, Pedrinho e Jarbas. Dener e André Rabelo mandaram para fora.

Andradas é realmente uma parada indigesta e segue firme para as semifinais em busca de mais um título. Os andradenses que por conta da crise financeira diminuiu o número de jogadores do estado de São Paulo, conta este ano com apenas três convidados. Apostou em atletas da cidade, mas que treinam a muito tempo com o técnico Luizinho. Andradas já disputou cinco finais, sendo quatro vezes consecutiva e venceu a Taça EPTV três vezes, ou seja, foi tricampeã em 2015 justamente em cima do TAC. Além de 2015 e 2014, a equipe também se sagrou campeã da competição em 2005 e foi vice-campeã em 2006, 2012 e 2013.

FICHA TÉCNICA

Ginásio Poliesportivo Aureliano Chaves de Mendonça –

Três Pontas 09/06/2016

TAC 1 X 1 ANDRADAS

Prorrogação TAC 0 X 0 ANDRADAS

Penaltis TAC 2 x 3 ANDRADAS

02 

TAC – Rudinho, Waguinho, Porquinho, Pedrinho e Rening. Técnico: André Luis da Silva. Entraram André Rabelo, Somália, Leozinho, Rafinha, Jarbas e Baiano.

08ANDRADAS – Jeferson, Acácio, Esteves, Rogério e Jean Mozart. Técnico Luiz Raimundo. Entraram Cléber, Leandro e Mizael.

ARBITRAGEM

1 – Ivanildo Ximenes

2 – Rodelcy Francisco de Souza

Mesário – Adalmir Imbrizi – Cronometro Diogo Lemes.

COMPARTILHAR

Comentários