Unidos num só protesto, trabalhadores e trabalhadoras rurais, se mobilizaram simultaneamente na manhã desta quarta-feira (15), em diversas regiões do Estado, para protestar contra a reforma da Previdência Social, a PEC 287, que retira direitos da classe trabalhadora. Em Poços de Caldas estava uma caravana de Três Pontas, liderada pelo Sindicato da categoria.

Presidente do STR-TP Vicente da Silva discursou durante o protesto em Poços de Caldas

Logo as 6:00 da manhã, 50 trespontanos estavam a postos para seguir viagem para o ato público. Chegando lá, pouco antes das 9:00 horas, muita gente já aguardava na Avenida João Pinheiro, para iniciar a passeata que parou em frente a Agência Regional do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O movimento foi pacífico e ordeiro.

Durante aproximadamente três horas, eles usaram faixas e discursaram em um trio elétrico. Os presidentes de Sindicatos dos Trabalhadores Rurais, condenaram a PEC proposta pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB). Na opinião do líder sindical de Três Pontas, Vicente José da Silva, que também discursou, os trabalhadores conseguiram mostrar força de organização e mobilização para lutar contra a reforma da Previdência Social, que prejudicará principal os rurais.

Se aprovada, a reforma prejudica entre outros pontos a questão da idade mínima, que passará para 65 anos, além de 25 de contribuição mínima. Hoje, ela – que equivale a um salário mínimo – pode ser requerida ao se completar 60 anos (homens) e 55 (mulheres), bastando a comprovação do trabalho no campo. A aposentadoria por tempo de contribuição é possível a partir de 15 anos de pagamentos, mas a proposta do Governo Federal é passar para 25 anos.

 

 

COMPARTILHAR

Comentários