A Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social promoveu na manhã desta sexta-feira (22), o Café com Trabalho. E é claro, como o próprio nome já diz, antes dos trabalhos foi servido um café para os convidados nas dependências da Câmara Municipal onde o evento foi realizado, junto com o Poder Legislativo e a Prefeitura de Três Pontas. O objetivo foi dar posse ao Conselho Municipal de Trabalho, Emprego e Renda, que vai promover a aproximação entre o Estado e o setor privado, tendo em vista a necessidade do mapeamento das demandas por qualificação profissional e das oportunidades de emprego nos diversos setores de atividades.  Com apresentação de ações da política pública de trabalho, especialmente no que diz respeito à intermediação de mão de obra (vagas disponíveis e demandas), e a qualificação profissional.

DSC02533As cadeiras do Plenário Presidente Tancredo Neves foram ocupadas por secretários municipais e representantes de vários seguimentos que compõem o Conselho. Na mesa que presidiu os trabalhos, o Secretário de Trabalho e Desenvolvimento Social (SEDESE), Eduardo Bernis, o subsecretário de Trabalho e Emprego e Presidente do Conselho Estadual de Trabalho Emprego e Renda Hélio Rabelo, o prefeito Paulo Luis Rabello, o presidente da Câmara Sérgio Eugênio Silva, o vice prefeito Érik dos Reis Roberto, o presidente da Associação Comercial de Três Pontas Michel Renan Simão Castro.

Abriu as falas na Tribuna, o subsecretário de Trabalho e Emprego e Presidente do Conselho Estadual de Trabalho Emprego e Renda Hélio Rabelo, destacando o trabalho que a Secretaria de Estado está fazendo e o Município pela insistência em gerar emprego, elogiando a estrutura do SINE que é uma das melhores do Estado, o que permitiu a promoção de diversos cursos de qualificação. Para Hélio, a solução para a questão do desemprego está na união de todos, na discussão dos problemas envolvendo empregadores, empregados, mas também o governo de todas as suas esferas. “É preciso descobrir o que a cidade e o que o povo precisa. Precisamos ver quais são as demandas”, afirmou o sub secretário.

O presidente da ACAI Michel Renan disse que o conselho é muito bem vindo, mas acredita que ele deveria ter alguns representantes que ele não viu na lista. Os maiores empregadores e empregados, não apenas do comércio, deveriam compor o grupo, que deve ter uma pauta com assuntos a serem debatidos, registrando todos os progressos e ações. Outra ponderação de Michel, é que existe pessoas desempregadas, mas é preciso saber o perfil de cada um e quantos são, qual a aptidão pelo emprego e por capacitação e a sua capacitação para ocupar as vagas disponíveis.

Com números do CAGED em mãos, o presidente da ACAI lamentou que houveram no mês de julho, 295 demissões, sendo a maioria na agropecuária, por conta da colheita do café. Foram 30 na indústria de transformação, na construção civil 25, 10 no comércio, 1 em serviços e 231 na agropecuária. Demonstrando que a colheita já está no fim e que as propriedades já estão dispensando os apanhadores contratados.

O presidente da Câmara Sérgio Eugênio Silva somente agradeceu o empenho de todos, principalmente do amigo Bernis que está a frente da Secretaria de Trabalho e dos

O prefeito Paulo Luis é enfatico que sua Administração está sim gerando emprego, mesmo com este novo método usado através de licitação
O prefeito Paulo Luis é enfatico que sua Administração está sim gerando emprego, mesmo com este novo método usado através de licitação

vereadores do PDT, Geraldo Messias e Vitor Bárbara que estão engajados nesta causa.

O prefeito Paulo Luis Rabello usou a Tribuna para de novo fazer um desabafo, desta vez, no que se refere a industrialização do Município e consequentemente a geração de emprego e renda. “Infelizmente para falar de hoje, é preciso lembrar do passado, quando quiseram doar Três Pontas para certas pessoas, inclusive com a anuência da Câmara”, revela. Para não sofrer ações, o prefeito assinou com o Ministério Público um Termo de Ajustamento de Conduta, o que para ele foi uma decisão acertada. Mesmo assim, Paulo Luis diz que sua Administração está sim gerando emprego, mesmo com este novo método usado através de licitação. “Muitos empregos foram gerados, basta olhar os números. Estamos fazendo de tudo para conseguir mais, com o apoio e colaboração das outras duas esferas de governo, estadual e federal”. Um dos exemplos é a construção das 316 casas do Programa Minha Casa Minha Vida, que está gerando aproximadamente 150 empregos diretos.

Depois, Paulo Luis anunciou que está em negociação com uma grande metalúrgica, que terá o investimento do próprio empresário. Está em estudo também uma indústria que vai se instalar em 5 mil metros quadrados gerando 200 novos postos de trabalho. “Não basta o poder público investir, as pessoas [empresários] também. E as que mais criticam são que investem lá fora”, afirmou.  Só no fim é que o gestor destacou a importância do Conselho e o auxilio que eles dão a Administração.

O prefeito em seguida, anunciado pelo cerimonialista Francisco Cândido, o prefeito deu posse aos membros que foram chamados a frente para a assinatura e o termo de posse foi lido. Meio a ida dos conselheiros recém empossados, Paulo Luis justificou a ausência da diretora do SINE Fátima Simão, porém, ninguém se lembrou do secretário do secretário da área, o de Indústria e Comércio Sócrates Victor Rabelo que também não estava presente. Ambos estão de férias.

Nenhum vereador se pronunciou, ao contrário daqueles que compareceram esperavam. Apenas Valéria Evangelista Oliveira é que entregou um documento ao secretário Eduardo Bernis. Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Valerinha aproveitou a oportunidade para pedir a carreta do SINE Móvel, para as comemorações do Outubro Rosa, que acontece de 19 a 25 de outubro, quando no período há uma grande conscientização sobre a prevenção do câncer de mama.

DSC02561O secretário Eduardo Bernis se sente embaixador de Três Pontas, pois sempre é acionado para buscar atender as demandas da cidade. Cumprimentando um a um, Bernis deu testemunho do que Paulo Luis tem feito para gerar emprego, desde o seu primeiro mandato quando era presidente do INDI, órgão responsável por fazer o elo entre as empresas e os municípios. Mesmo fora de lá, ele tem conseguido abrir espaço para levar ações para o desenvolvimento econômico atraindo investimentos, principalmente na diversificação da economia já que Três Pontas tem a cafeicultura sua principal fonte. Quando ainda o Estado era governado por Aécio, Bernis se recorda que veio ao município na inauguração da Topo Gerais. A indústria chinesa que fabricava CD’s, já fechou suas portas.

Uma das formas de apoiar a Prefeitura é promover a qualificação de mão de obra encomendada. O secretário explicou que se há uma empresa pretendendo se instalar na cidade, o Governo do Estado destina um curso específico para aquele determinado setor.

 

COMPARTILHAR

Comentários