A Secretaria Municipal de Saúde confirmou nesta quarta-feira (29), que um segundo macaco foi infectado por febre amarela em Três Pontas. O primata foi capturado vivo, mas já doente na Rua José Luis de Mesquita, no Centro, no dia 10 de fevereiro.

Ele foi enviado para a Gerência Regional de Saúde em Varginha onde foi sacrificado e as vísceras encaminhadas para um laboratório referência de Belo Horizonte para exame, que confirmou a doença do tipo silvestre.

Na cidade, três macacos foram encontrados e enviados para exames, apenas um deles estava morto e apareceu no bairro Ponte Alta. A análise feita também indicou a doença e o resultado foi divulgado em 20 de fevereiro.

Desde então, quando o Município passou a ser considerado área de surto, a Vigilância Epidemiológica intensificou a campanha de vacinação nos trespontanos que haviam se imunizado a mais de 10 anos. Postos de saúde ficaram abertos até mais tarde durante vários dias e a procura foi enorme. Além disso, profissionais da Secretaria de Saúde, fizeram entrevistas com moradores onde os macacos foram encontrados, houve a vacinação destas pessoas e o fumacê pesado realizado com veículo no raio de um quilômetro em torno de cada local onde o primata foi encontrado.

De acordo com médico veterinário do Serviço de Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde Marcelo de Figueiredo Gomes, os casos de primatas encontrados foram dentro de um curto período, que não evoluíram e não há casos suspeitos de febre amarela em humanos sendo investigados em Três Pontas. A tendência agora é que o risco diminua.

COMPARTILHAR

Comentários