Padre Rogério desceu com a imagem de Padre Victor, sugeriu um novo evento no Dia das Crianças, mas disse que está indo embora da Cidade

Um evento que surgiu de uma brincadeira entre os padres Ednaldo Barbosa e Rogério Augusto da Silva, durante uma celebração na novena pela canonização do Beato Padre Victor no mês passado. A provocação do sacerdote que está a frente da Paróquia Cristo Redentor Pe. Rogério de que o colega Pe. Ednaldo era adepto ao trolinho gerou comentários nas redes sociais e se tornou realidade na manhã deste domingo (1º).

A realização foi das paróquias Nossa Senhora D’Ajuda e Cristo Redentor e contou com o apoio da Prefeitura de Três Pontas, através das Secretarias Municipais de Cultura, Lazer e Turismo e Esportes. Equipes dos dois setores inscreverem os participantes, orientaram os troleiros de todas as idades e todos garantiram certificado. Apesar do calor, todos estavam animados.

A concentração foi no estacionamento do Moacyr Supermercado. Lá nos arredores da Avenida Nossa Senhora D’Ajuda, o trânsito precisou ser interrompido porque foi nela que os troleiros se aventuraram. Era trolinho de tudo quanto é tamanho e a criatividade exagerada chamou a atenção de uma multidão, que não se dispôs a descer avenida abaixo, mas estava ali presente para prestigiar o evento. Teve trolinho em um sofá, trolinho com sonorização e buzina. Uma turma confeccionou um trolão com capacidade para 14 pessoas, carregada de som.

O padre Ednaldo Barbosa acompanhou a concentração da turma, mas anunciou que o evento era fruto de padre Rogério, que chegou fez as orações e desceu junto aos troleiros carregando a imagem do Beato Padre Victor.

Os trespontanos fizeram um enorme corredor. Muitas vezes os organizadores precisaram chamar a atenção para que o público desce espaço. Muita gente registrou tudo pelo celular e fizeram lives pelo facebook. Eles desceram divididos em categorias, infantil, mirim, juvenil, adulto e sênior e os trolinhos foram identificados.

Com apoio da Polícia Militar e dos Socorristas Voluntários “Anjos da Vida”, o trajeto foi cumprido sem problemas. Foram feitas 237 inscrições no total, mas muitos não se inscreveram. De acordo com a PM, cerca de 2.000 pessoas prestigiaram a Trolada das Virtudes. Eles estavam desde o Moacyr até a Praça Cônego Victor e parecia dia de um grande evento tradicional, daqueles como o Dia de Padre Victor.

Na Praça da Igreja Matriz Nossa Senhora D’Ajuda, a Corporação Musical Luiz Antônio Ribeiro recebeu as pessoas com música, o Centenário de Três Pontas e o Hino de Padre Victor.

Padre Rogério anunciou os premiados, mas antes disse que aquele era o maior evento dos últimos tempos em Três Pontas, que reuniu famílias, gente de todas as idades para celebrar a vida de uma forma simples. Ele sugeriu uma nova trolada no Dia das Crianças, anunciou que ano que vem não estará mais na cidade, mas que os trespontanos precisam continuar. O próprio padre Rogério entregou os troféus para os destaques. O mais novo troleiro foi João Eduardo Miranda Fonseca, de um ano que desceu com o pai José Francisco. Seu João, é o primeiro da direita para a esquerda, junto com seus irmãos na concentração

O participante mais velho foi Sebastião Paulino Rabelo (o primeiro da direita para a esquerda)  ele tem 80 anos é aposentado, mas faz serviço de marceneiro. Criou seu trolinho um dia antes do evento e decidiu participar de última hora, junto com seus irmãos. “O bom é relembrar a infância da gente lá na roça. Hoje o povo não brinca mais como antigamente”, disse Seu Sebastião. (Fotos: Denis Pereira – A Voz da Notícia)

COMPARTILHAR

Comentários