*Campanha nacional termina com apenas 76,2% deste público-alvo imunizado no Estado; meta é 90%

A campanha nacional de vacinação contra a gripe terminou nesta sexta-feira (22) com o menor índice de imunização de crianças dos últimos oito anos em Minas Gerais. A cobertura vacinal na faixa etária entre 6 meses e 5 anos alcançou 76,2% no Estado e ficou longe da meta, que é imunizar 90% dos pequenos. Na capital, a cobertura vacinal de crianças ficou em 68%. As vacinas continuam disponíveis nas unidades básicas de saúde.

O quadro em Minas é semelhante ao do país, onde, até quinta-feira (21), 67% das crianças haviam sido vacinadas. O público infantil faz parte do grupo de risco, uma vez que possui mais chance de desenvolver complicações em decorrência da doença: no Brasil, neste ano, 44 crianças de até 5 anos morreram, número três vezes maior que o registrado no mesmo período do ano passado, quando houve 14 óbitos.

Outro grupo que não alcançou a meta de imunização em Minas Gerais foi o de gestantes: a cobertura vacinal ficou em 77,21%, e mais de 43 mil doses ainda não foram distribuídas.

“Crianças e gestantes correspondem a grupos nos quais a doença pode evoluir de forma mais grave e levar à internação e, eventualmente, a outras complicações – principalmente infecções bacterianas, que são secundárias, como a pneumonia – e ao óbito”, explicou o infectologista e diretor da Sociedade Mineira de Infectologia, Carlos Starling.

Ele alertou que, no inverno, que começou na última quinta-feira, com temperaturas mais baixas e clima mais seco, o risco de infecção pelo vírus influenza é maior. “A vacina é extremamente segura e eficaz. É importantíssimo que as pessoas prestem atenção aos calendários de vacinação”, pontua o médico.

Na sexta-feira, o empresário Giuliano Rezende, 45, levou o filho Gabriel, de 2, para se vacinar em uma unidade de Contagem, na região metropolitana. “Deixamos para a última hora, mas viemos para garantir que ele fique saudável. Ele está até um pouco gripado, e a vacina deve evitar isso”, disse.

Campanha. Nos demais grupos prioritários – trabalhadores da saúde, mulheres até 45 dias após o parto, indígenas, idosos e professores –, a meta de vacinação foi alcançada e, no geral, Minas imunizou 90,84% do público-alvo. A campanha contra a gripe, iniciada no dia 23 de abril, chegou a ser prorrogada duas vezes.

A partir de segunda-feira, se houver disponibilidade, as vacinas também serão distribuídas a crianças de 5 a 9 anos e adultos de 50 e 59 anos. As doses seguem disponíveis para os grupos prioritários, e a Secretaria de Estado de Saúde orienta aos municípios que não atingiram a meta a realizar busca ativa: agentes de saúde devem ir de casa em casa à procura de pessoas não vacinadas.

Casos

Números. No Brasil, foram registrados 3.122 casos de influenza, com 535 óbitos, até 16 de junho, segundo o Ministério da Saúde. Em Minas foram 109 casos, com 30 mortes.

COMPARTILHAR

Comentários