[php snippet=2]

 

Depois do apagão a luz voltou e os vereadores retornaram nesta terça-feira (15) à Câmara para dar sequência na sessão ordinária desta segunda-feira (14) interrompida por causa da falta de energia elétrica. Assim como na segunda, faltaram a reunião Antônio Carlos de Lima (PSD) e Luis Carlos da Silva (PPS). Francisco Fabiano Diniz, o professor Popó teve problemas e não foi a sessão prolongada de terça. 

O presidente Sérgio Silva parou do ponto que terminou, anunciou a aprovação do Título de Cidadania Honorária Trespontana a Maria Helena Tinano Pieve. A pauta seguiu com manifestações favoráveis a Moção de Aplausos ao ex-diretor da Cocatrel Adelino Junqueira Nogueira, proposta pelo vereador José Henrique Portugal (PMDB), como forma de reconhecer a sua trajetória de vida, com destaque a contribuição para o cooperativismo no setor cafeeiro.

Atendendo a um pedido de urgência do Poder Executivo, foi inclusa na pauta de votações o projeto de lei que autoriza o município a conceder auxilio financeiro aos médicos que virão para Três Pontas através do programa do Governo Federal, o “Mais Médicos”. Cabe a prefeitura custear as despesas com alimentação e moradia aos profissionais, sendo que seus salários são custeados pelo Governo Federal.

José Henrique reconheceu o grande programa do Governo Dilma e parabenizou o Ministério da Saúde. Geraldo Messias destacou que a cada dia, há mais gente doente e menos médicos disponíveis na rede pública municipal. Chico Botrel lembrou que a Associação Médica do Brasil foi contra a vinda de médicos estrangeiros e que ela manifestou que o número de profissionais no País são suficientes. No fim da sessão ele sugeriu que a Câmara faça uma recepção para receber os médicos. O presidente Sérgio Silva registrou que na rede particular existem profissionais que cobram R$400 em um consulta, longe do alcance de todos os trespontanos e que mesmo com plano de saúde ainda há fila de 60 dias.

Paulinho Leiteiro não perdeu tempo e deu alfinetadas dizendo que a saúde está pior do que em anos anteriores e espera que com a chegada dos três médicos a situação possa melhorar. O projeto foi aprovado por unanimidade dos presentes.

Causou mal estar a votação do Título de Cidadania Honorária Trespontana ao sub secretário de Trabalho e Emprego Hélio Augusto Martins Rabelo. Ele é natural de Campos Gerais mas é casado com uma trespontana.

Paulinho pediu ao presidente Sérgio Silva que como determina o Regimento que anuncie a quantidade de votos, já que neste caso a votação é secreta. De novo quando as cédulas foram conferidas, teve vereador que votou errado. E o que chamou a atenção é que houve dois votos contrários, um foi anulado e 10 favoráveis. Por pouco a honraria não foi rejeitada.

Por causa do feriado de 21 de abril, Dia de Tiradentes, a sessão da Câmara será realizada na quinta-feira (24), as 18 horas.

[php snippet=3]

COMPARTILHAR

Comentários