A sessão da Câmara Municipal de Três Pontas, desta segunda-feira (06), a pauta de votações estava vazia, mas a pedido do líder do Executivo, o vereador Antônio Carlos de Lima (PSD), dois projetos foram inseridos, votados e aprovados por unanimidade.

Nada polêmico. Aberturas de Créditos Especiais na Secretaria Municipal de Transportes e Obras no valor de R$ 36 mil para adquirir materiais de consumo e colocar em prática a municipalização do trânsito e consequentemente a aplicação de penalidades em condutores infratores e R$5 mil na Secretaria de Meio Ambiente, para convênio com a Polícia Ambiental.

O vereador líder da oposição na Câmara Érik dos Reis Roberto (PSDB), registrou o crescente número de veículos em Três Pontas. Segundo ele, em 2005 eram 9 mil e atualmente já são mais de 24 mil circulando pela cidade, provocado pelo melhor poder aquisitivo e as oportunidades que agora são maiores. Para isto, é necessário fazer um trabalho de reeducação no trânsito e uma campanha impactante, com o recurso aprovado se aplicado na melhoria da estrutura do Departamento Municipal de Trânsito. Érik também condenou as declarações que são feitas de que o trânsito mata. “O que mata são as pessoas, que são imprudentes, irresponsáveis e negligentes, inclusive até alguns motoristas da prefeitura”, disse o vereador tucano.

Vereador Flavão discursa observado pelos vereadores Coelho e Robertinho

No Pequeno Expediente, o vereador Luiz Flávio Floriano (PSL) pediu a instalação de uma antena de celular no bairro que ele mora, o Cidade Jardim; a limpeza no Morada Nova que foi feita apenas no primeiro mês da Administração e a volta do treinador Luiz dos Santos Almeida que deixou de treinar os os meninos do mesmo bairro e está gerando reclamações.

Érik dos Reis disse que desde quinta-feira (02) da semana passada, quando o vereador Geraldo José Prado (PSD) “Coelho do Bar” reclamou sobre a demora no atendimento com a troca de turno no Pronto Atendimento Municipal (PAM). Uma das funções do vereador é encontrar soluções aos problemas, além de fiscalizar, julgar as contas é assessorar o Executivo. A sugestão que ele deu é simples. Como são dois médicos, que os profissionais troquem em horários diferentes. Um  entraria as 6:00 da manhã e sairia as 18:00 horas, e sucessivamente. Falando em saúde, Érik também recomendou que o dinheiro que a Câmara devolveu e que foi aprovado em lei pelos vereadores no final do ano passado, se destinado ao Hospital São Francisco de Assis, possibilitaria o pagamento de dois terços do 13º salário, dos servidores que ainda não foi pago.

O ex-secretário de Educação Érik dos Reis denunciou que a Prefeitura está utilizando dos três novos veículos que a Secretaria recebeu sem fazer o seguro e até mesmo o emplacamento. Inclusive, um deles foi arrombado na madrugada desta segunda-feira (06) e foi levado um rádio. No boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, não consta a placa porque o ônibus não foi emplacado. “Transportar crianças é coisa séria, elas precisam ir e vir com segurança e se acontece alguma coisa, o Município será responsabilizado”, alertou.

O vereador Sérgio Eugênio Silva (PPS), comentou sobre a briga que travou o grupo político da Administração nas redes sociais. Serjão não foi claro, mas é que alguns defensores da deputada estadual Dâmina Pereira (PSL), postaram que ela seria uma das responsáveis pelo retorno do funcionamento da balsa no Distrito do Pontalete. Aliados do deputado federal Diego Andrade (PSD-MG), rebateram e atribuíram a conquista ao prefeito Dr. Luiz Roberto Laurindo Dias (PSD) e ao parlamentar. “Isto fica muito ruim. Todos os deputados fizeram e alguns proporcionalmente fizeram mais do que aqueles que tiveram muitos votos. Eu não tenho nenhuma ligação com a deputada Dâmina, mas é preciso respeitar mais os parlamentares”, disse Sérgio.

Público na sessão desta segunda-feira (06) na Câmara Municipal de TP
COMPARTILHAR

Comentários