Itamar Diniz (na foto votando) contou apenas com votos da oposição, mas não foi suficiente para derrubar o veto do Executivo

Denis Pereira – A Voz da Notícia

A sessão ordinária da Câmara de Três Pontas desta segunda-feira (01), contou com uma pauta com cinco itens a serem votados, um deles inserido a pedido da secretária da Mesa Diretora Alessandra Vitar Sudério Penha (PPS), que chegou ao Poder Legislativo no mesmo dia, mas com pedido de urgência para sua votação.

Convidado pelo presidente Sérgio Eugênio Silva (PPS), o vereador petista Francisco Botrel Azarias ocupou a cadeira de vice presidente por causa da ausência do vereador Luis Carlos da Silva (PPS).

Na pauta, o projeto do Executivo 091 de 08 de agosto de 2014, que autoriza a inclusão das Emendas Aditivas da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) na Lei Municipal nº 3.470, de 26 de dezembro de 2013 e no Plano Plurianual (PPA) para o período 2014 a 2017. As emendas já foram aprovadas pela Câmara e agora está apenas fazendo as devidas adequações legais de praxe. O projeto foi aprovado por unanimidade.

O que mais gastou tempo foi o veto do Poder Executivo ao projeto de lei do vereador Itamar Antônio Diniz (PRTB). Ele exige que locatários de imóveis urbanos residenciais ou não, de Três Pontas ficam obrigados a informar ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), a celebração do contrato de locação, no prazo de 30 dias a contar da data de sua assinatura, solicitando a transferência da titularidade pelo pagamento das referidas contas de consumo.

Itamar expôs seu objetivo, comentou a alegação do prefeito Paulo Luis Rabello (PPS) de vetar a proposta e pediu que o veto fosse derrubado. Paulinho o acompanhou e anunciou que votaria contra o veto, mas não teve outro jeito. Na urna, a votação que é secreta deu desfavorável ao vereador. O veto foi mantido por 8 votos a 6.

Depois veio as votações que quase todos gostam de comentar, os Decretos Legislativos. A indicação de Títulos de Cidadanias Honorárias Trespontanas às pessoas que se destacam em suas funções ou iniciativas que merecem o reconhecimento público através da Câmara Municipal. Vão receber a honraria a médica veterinária Maira Correa Miari que foi indicada pelo vereador Popó e a professora, pedagoga e especialista em educação, Christiane Mendonça Marchetti, por iniciativa da vereadora Valerinha.

Atendendo ao pedido da vereadora Alessandra Sudério, o projeto 098 que pedia a votação em regime de urgência entrou em discussão. A mudança na lei que fixou a receita e a despesa do Município, trata da abertura de crédito adicional suplementar no valor de R$68.311 para a reforma do contrapiso do Ginásio Poliesportivo Aureliano Chaves de Mendonça. O ginásio está passando por reforma e o contrapiso não faz parte das despesas autorizadas no convênio que foi feito com o Governo do Estado. No projeto, consta que o local ficará com padrão para receber quaisquer eventos de cunho nacional.

Paulo Vitor disse que a obra é bem vinda, e fica feliz com a proposta, mas sente por parte da Administração uma indiferença com o esporte, já que está se anulando recursos que seriam destinados a clubes e entidades esportivas como Vila Rica e a pavimentação da quadra do bairro Santana, o que lhe causa estranheza.

Já Alessandra Sudério saiu em defesa da Secretaria de Esportes que está ousando fazer esta ampla reforma que há muito tempo não é feita. “O compromisso foi feito com o povo e a Câmara está participando do cumprimento de tudo aquilo que foi proposto”, ponderou a vereadora. O projeto também foi aprovado por unanimidade.

COMPARTILHAR

Comentários