Hoje vivemos em uma era em que tudo deve ser negociado. O NÃO deve ser negociado, o CASTIGO deve ser negociado e tudo deve ser debatido. Todavia, as situações não deveriam acontecer dessa maneira. Existem três coisas em minha opinião que NÃO devem ser debatidas. A primeira seria EDUCAÇÃO, ou seja, querer sempre o melhor, querer sair da mediocridade, exigir um ensino de qualidade, estimular seu filho a ir bem a uma prova, ter capricho com o seu material, respeitar e validar seu professor. O segundo ponto que não se negocia é SAÚDE. Sabem-se que o álcool, o consumo de drogas, uma tatuagem feita com impulsividade ou um piercing mal colocado pode atrapalhar a saúde do indivíduo, então por que não impedir? Às vezes o adolescente não consegue ter uma percepção mais ampla de que o presente mal conduzido pode atrapalhar seu futuro. O terceiro ponto que não se negocia é o RESPEITO. O respeito deve ser de filhos com pais, pais com filhos, filhos na escola, filhos na rua, filhos com professores, com amigos… cada um deve respeitar o outro na sua singularidade e no seu ritmo, mas infelizmente não é o que está acontecendo.

Hoje em dia, o limite é muito associado a algo ruim. Mas será que é sempre assim? O limite é um cinto de segurança que nos protege em um acidente, por exemplo. Limite pode ser pensado também como uma boa alimentação, ou seja, limite pode ser comparado à saúde. Limite é autonomia, é harmonia, é a medida da vitória. Limite é proteger seu filho da vida e para uma vida. O limite é um dos maiores gestos de amor, não o contrário.

Mário Quintana já dizia “O mundo hoje têm tantas pessoas… mas sinto falta de gente.” O que seria “gente”? É quem gasta energia na tentativa de se envolver. O limite não é viver uma vida confortável. Nunca foi e ninguém disse isso. O limite na verdade é aquilo que nos separa do nosso melhor. Ter limite é vencer os 3D’s, ou seja, o que é Desagradável, Difícil e o Demorado.

Aos Pais, colocar um limite na vida do seu filho não significa maltratá-lo. Dizer um NÃO, dizer um REFAÇA, PEÇA DESCULPAS, CUMPRIMENTE AS PESSOAS, SE ENTENDA COM O PROFESSOR, FAÇA DE UM JEITO MELHOR, NÃO PODE COMPRAR ISSO AGORA, NÃO TENHO DINHEIRO AGORA e/ou VÁ ESTUDAR é um conjunto de cuidados que os pais devem trazer como hábito para dentro da própria casa para que os filhos entendam que SAÚDE, EDUCAÇÃO E RESPEITO não se negocia.

As invés de se culpar por dar o limite culpe-se por não dar o limite. Crianças que crescem sem limites, crescem seu autoestima, pois a primeira vez que ela tiver que lidar com frustrações, a probabilidade dela não conseguir enfrenta-las é de 100%.

E o melhor: o brilho do seu filho volta para você e para a sociedade quando existe o conhecimento do valor das coisas. O VALOR DA VIDA NÃO É NEGOCIÁVEL, E ISSO DEVE ESTAR ACIMA DE VOCÊ. Gostaria de finalizar com uma reflexão. É um proverbio antigo, mas que realmente nos faz pensar: “O que nós recebemos da vida é um presente da vida para nós, mas o maior presente de todos é aquilo que nós temos a oferecer para a vida”. É aquilo que nós nos tornamos.

Com carinho,

Mariana
Especialista em Terapia Cognitiva FMUSP
Especialista em Psicologia do Esporte – Unb
E-mail: [email protected]
Facebook: https://www.facebook.com/mariana.axabreu
Instagram: mariximenesribeiro

COMPARTILHAR

Comentários