A Polícia Militar teve trabalho para conter uma briga generalizada, na noite deste sábado (05), no Centro de Santana da Vargem.

A confusão começou depois que algumas pessoas se revoltaram ao ver um rapaz agredindo sua esposa, na Rua Domingos Vieira de Lima, próximo da Escola Municipal Doralice Mendonça Reis. A PM foi chamada no local e encontrou com a mulher sendo contida por populares, relatando que havia sido agredida pelo seu marido. A vítima estava bastante nervosa e com o rosto sangrando muito. A mulher perdeu o controle e tentou agredir os policiais, que precisou ser algemada. Em seguida, ela foi conduzida ao Pronto Socorro da cidade e ainda muito nervosa, tentou quebrar os móveis do local. Depois de ser medicada, ela ficou mais calma.

Enquanto a PM estava no Pronto Socorro, recebeu inúmeras ligações no 190, o informando que no local onde a mulher teria sido agredida, estaria acontecendo uma briga generalizada envolvendo aproximadamente 20 pessoas. O motivo seria um desentendimento por ver a vítima sendo agredida na rua.

A PM de Santana da Vargem solicitou apoio das equipes de Três Pontas. Quando chegaram no local, as pessoas trocavam socos e pontapés. Todos foram contidos pelas guarnições, algemados e levados ao Pronto Socorro, onde foram atendidos e liberados.

Dois rapazes envolvidos na confusão, contaram que foram tentar separar a briga, mas acabaram também sendo agredidos. Um deles levou uma paulada na cabeça e o outro foi agredido com empurrões. Eles foram encaminhados também para o Pronto Socorro.

Durante o desenrolar da ocorrência, o marido que agredia a mulher, continuou ameaçando um dos rapazes que foram separar a briga, dizendo que iria acertas as contas posteriormente. Um menor resistiu a apreensão e precisou ser contido e algemado. A tia dele acompanhou a ocorrência.

Um outro envolvido, contou que durante a confusão, um veículo havia passado no local, o atropelado e fugido em seguida.

Os autores foram presos e conduzidos a sede do Destacamento de PM. Após assinar o Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO) e marcada audiência no Juizado Especial, todos foram liberados. O rapaz que agredia a esposa, também foi liberado já que a vítima havia sido medicada e segundo a PM, não tinha condições de manifestar se representaria contra ele ou não.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here