Fotos: Equipe Positiva

A cerimônia de inauguração do Centro Especializado em Reabilitação (CER II), na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) na manhã desta sexta-feira (05) se tornou ainda mais especial para a cidade de Três Pontas. Ela trouxe diversas autoridades políticas e institucionais.

É que a solenidade de entrega de uma Base de Segurança Comunitária (BSC) e duas motocicletas para a Polícia Militar da cidade, agendada para o período da manhã na Praça Cônego Victor, foi realizada na sede da Apae. Os dois se tornaram um único evento, marcado pela emoção de homenageados, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido ao longo de quase meio século na instituição e ao comprometimento das autoridades com a segurança dos cidadãos.

CER mudou a vida e a realidade das pessoas

Fotos: Divulgação Apae

A APAE de Três Pontas comemorou a inauguração das novas instalações do Centro Especializado em Reabilitação Física e Intelectual (CER II), habilitado pelo Ministério da Saúde em 03 de Julho de 2018. Este Centro Especializado, beneficia a toda população trespontana e as demais cidades da microrregião de saúde de Três Pontas – Santana da Vargem, Coqueiral, Boa Esperança e Ilicínea. Atualmente, o CER II atende com qualidade cerca de 780 usuários com os mais diversos tipos de deficiência, como a intelectual e autismo; as deficiências físicas, como as doenças genéticas, síndromes raras, além de pessoas acometidas de doença de Alzheimer, Parkinson, sequelados de AVC, vítimas de acidentes e doenças que ficaram com sequelas, pessoas ostomizadas e com deficiências temporárias. Estes usuários, ao invés de terem que procurar um tratamento especializado em um grande centro, agora os recebem pertinho de casa.

Para implementar o Centro Especializado, umas das exigências era ampliar sua estrutura física. Por isso, a obra de revitalização foi feita para que a Instituição possa oferecer ainda mais qualidade e conforto aos seus usuários. Os recursos utilizados para tal, foram provenientes do Programa Viver Sem Limites do Ministério da Saúde, de projetos e também da ajuda de toda comunidade trespontana, que colaborou com a Apae, sendo através de doações diretas ou prestigiando os eventos realizados pela Instituição. “A Apae não é rica ela é bem administrada. Quando está acabando alguma coisa a gente pede a Deus e chega”, revelou a  Superintendente do CER Maria Rozilda Gama Reis (foto).

Ela comemora a habilitação e considera como uma grande conquista para todos trespontanos e cidadãos da microrregião. Porém, os desafios não param por ai e já existe um novo objetivo. “Queremos a habilitação do serviço de reabilitação auditiva no CER II. A Instituição vislumbra assim, atender às 50 cidades da região de saúde de Varginha, na dispensação de dispositivos auditivos e promover reabilitação e cuidado integral das pessoas com deficiência auditiva”, discursou Rozilda Gama. A Apae já possui a infraestrutura, equipamentos adequados e equipe técnica capacitada para esta nova habilitação. Por isto, ela conclama o apoio efetivo dos gestores e políticos parceiros para viabilizar o pleito do CER III, junto à Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais e Ministério da Saúde.

Autoridades na inauguração do CER na Apae

Em um ano habilitado, o Centro já mudou a vida de muitas pessoas e a transformou a realidade de dezenas de famílias, oportunizando a reabilitação e promovendo inclusão e qualidade de vida. E os números mostram isso, um trabalho de qualidade e um cuidado integral à pessoa com deficiência. Os números foram apresentados pela atual presidente da Apae, Maria Aparecida Dionísio Silva. Dos cerca de 780 usuários admitidos, foram 300 na reabilitação intelectual e 480 na reabilitação física. As entregas das órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção – as OPM’s desempenharam papel preponderante na qualidade de vida dos usuários, uma vez que o tempo de espera para aquisição de um novo dispositivo, passou de dois anos para três meses de espera. “Uma vitória”, comemora a presidente. Em sua fala, Maria Aparecida ainda divulgou que até hoje foram entregues, 17 cadeiras de banho, 130 órteses, 15 próteses, 10 muletas e bengalas, dois andadores, oito cadeiras motorizadas e seis saquinhos e joelheiras, totalizando 188 dispositivos.

Além disso, a instituição atende a cerca de 53 usuários ostomizados, fazendo acompanhamento nutricional, psicológico e médico. Fortalecemos o trabalho de reabilitação dos usuários com Alzheimer e Parkinson, através de grupos de convívio entre estas pessoas. O Teste da Orelhinha, porta de entrada para os neonatos é grande incentivo no pleito da reabilitação auditiva. Dentre as conquistas ainda estão a doação de um veículo adaptado para os usuários da Escola e Centro Dia da Apae e outra para transporte dos usuários do CER II doada pela Ministério da Saúde. Na reabilitação intelectual, o destaque ficou para as áreas de intervenção precoce, reabilitação dos usuários com autismo e diagnóstico preciso da deficiência intelectual. “São com todas estas ações que caminhamos trabalhando duro e agora entregamos a população trespontana este Centro Especializado em Reabilitação”, diz.

A obra revitalizou salas que já existiam e outras foram criadas, no primeiro e segundo piso, todas com homenageados e homenageadas, cidadãos e empresas, como forma de gratidão aos serviços prestados. A ex prefeita de Três Pontas Adriene Barbosa de Faria Andrade teve seu nome eternizado no Centro de Estudos do CER. Ela presidiu a instituição e sua dedicação em prol dos mais deficientes e mais humildes foi sua grande marca. A filha dela Bruna Barbosa participou da cerimônia ao lado da ex-prefeita Luciana Mendonça. As duas se emocionaram quando Maria Rozilda revelou o amor de Adriene pela Apae. Mesmo morando em Belo Horizonte estava sempre presente. E não tem dúvidas que onde está, se sente feliz pela inauguração do Centro Especializado. Adriene também foi Delegada Regional Sul II de APAE’s, atuando por 14 anos em defesa das políticas públicas voltadas as pessoas com deficiência. Foi também membro do Conselho de Administração da Federação Estadual de APAE’S e membro titular do Conselho do Serviço voluntário de Assistência Social-SERVAS. A primeira mulher a ser prefeita de Trës Pontas morreu em 16 de abril de 2018. Ela lutava contra um cäncer a oito anos.

Durante a cerimônia houve várias apresentações artísticas dos alunos e usuários da Apae. Eles mostraram que tem potencial, capacidade e limitações como as outras pessoas.

O deputado estadual Mário Henrique “Caixa” (PV), confirmou a relação próxima entre ele e Diego Andrade. Sobre sua atuação, diz que desde seu primeiro mandato em 2013, fez questão de destinar recursos para a Apae. Elogiou a atuação da diretora Rozilda Gama e disse que podem contar sempre com ele.

Centro de Estudos leva o nome da ex prefeita e presidente da Apae Adriene Andrade

Base de Segurança Comunitária reforça portfólio

Os veículos chegaram à 151ª Companhia de Polícia Militar de Três Pontas, graças ao pleito feito pelo deputado federal Diego Andrade (PSD-MG), junto ao comandante geral da Polícia Militar de Minas Gerais, Coronel Giovane Gomes da Silva que esteve presente nesta solenidade na cidade. O parlamentar conseguiu a Base de Segurança Comunitária (BSC) e duas motocicletas zero km modelo Honda XRE 300 cilindradas, depois que o Coronel fez a redistribuição da viatura, conforme publicado no boletim geral da Polícia Militar nº 49, de 02 de julho de 2019. Estas unidades móveis garantem um atendimento digno à população, a altura da Terra da Música e da Capital Mundial do Café.

O comandante da PM de Três Pontas, Capitão Bruno Neves Tavares explica que a Base, tem condições de atender ao público,em relação a qualquer demanda de segurança pública,seja assistencial, no registro de ocorrências ou qualquer tipo de atendimento. Além disso, as duas motos atendem a demandas de trânsito, faz abordagens e combate os crimes violentos em geral. “Ela deixa a Polícia Militar mais próxima da comunidade e será estacionada em locais de grande movimentação”, afirmou.

Base de Segurança Comunitária e as duas motos zero foram entregues à PM na Apae

A Base Móvel vem equipada com notebook, com um sistema de vídeo monitoramento, com seis câmeras internas e pode ser acoplado a ela, todo o vídeo monitoramento que inclusive está sendo implantado e está pronto na sede da Companhia de PM.“O policiamento não é restrito ao local onde ela está instalada, mas os policiais monitoram toda a cidade”,revelou Capitão Bruno.

Cumprindo as honras militares na solenidade de entrega, o comandante da Companhia de Polícia Militar, Capitão Bruno prestou anúncio regulamentar ao comandante geral da Polícia Militar, Coronel Giovanne Gomes da Silva e teve a autorização para o início da solenidade. O Hino Nacional foi executado pela Banda de Música da 6ª Região da Polícia Militar.

A Polícia Militar de Minas Gerais lançou o projeto “Segurança Comunitária”, no ano de 2017, com a instalação na primeira etapa de 86 Bases de Segurança Comunitária (BSC) em todos os setores de policiamento de Belo Horizonte (MG).

A segunda e a terceira etapas do projeto, no ano de 2018, contemplaram os municípios de Contagem, Betim, Ribeirão das Neves, Vespasiano, Nova Lima, Juiz de Fora, Uberaba, Uberlândia, Montes Claros, Divinópolis, Governador Valadares e Sete Lagoas.

Como forma de adequar o serviço à realidade de policiamento de proximidade, a próxima etapa de expansão do Projeto “Segurança Comunitária”, contemplará algumas cidades, dentre as quais, a cidade de Três Pontas. Com flexibilidade dos locais de instalação da Base de Segurança Comunitária para atender as necessidades especiais do município. É a primeira viatura que está sendo entregue na terceira fase desse projeto.

O prefeito Marcelo Chaves Garcia (MDB foto) parabenizou a Polícia Militar pelo trabalho realizado em Três Pontas, em nome do comandante da Companhia Capitão Bruno, elogiando o Setor de Inteligência. Ele citou o empenho do Conselho Comunitário de Segurança Pública (Consep) em investir recursos na segurança pública e disse que as parcerias tem sido fundamentais para a boa gestão que tem feito.

O deputado federal Diego Andrade (PSD-MG) fez um agradecimento especial ao comandante geral Coronel Giovanne, que cuida de 853 municípios e fez questão de estar em Três Pontas. Ele informou que tem de uma forma ou outra de aplicar recursos que tem disponível para a saúde e a segurança pública. Destacou que um deputado precisa buscar os recursos que as

instituições como a Apae precisam e anunciar ao governador do Estado que as viaturas estão em condições inadequadas. Diego também reconheceu a dificuldade que o prefeito Marcelo Chaves tem enfrentado e cumprimentou os vereadores, especialmente o vice presidente da Câmara Antônio do Lázaro, Geraldo Prado (Coelho) e Benício Baldansi, que tem levado as demandas da cidade até ele.

Comandante Geral da PM trouxe boas notícias além dos veículos

Em seu discurso, Coronel Giovanne divulgou informações que enchem de esperança e traz muitas alegrias sobre os investimentos que chegam para a cidade. Reforçou que o pedido foi feito pelo deputado federal Diego Andrade. “Ele esteve na minha sala e disse que precisava presentear este povo, que ele diz ser da sua cidade”, ressaltou. A Base Comunitária não é um investimento barato, estimado em R$ 300 mil, não é um equipamento simples de ser destinado e realmente houve uma priorização do equipamento para Três Pontas, o que segundo o Comandante Geral, os trespontanos podem se sentirem privilegiados. O parlamentar tem destinado através das emendas parlamentares e de bancada para a segurança pública.

Ele explicou que onde estiver a Base Móvel, haverá o acompanhamento das motos que realizarão patrulhamento em um eixo de quatro quilômetros. A visibilidade dela traz uma sensação de segurança diferenciada. Coronel Giovanne determinou o aumento do efetivo policial em Três Pontas, com reconvocação de mais dois policiais militares que estavam na reserva para atuarem exclusivamente na BSC.

E trouxe mais notícias boas. Se referindo ao deputado estadual Mário Henrique “Caixa”, ele fez uma emenda individual destinando para a PM o recurso no valor de R$190 mil para a compra de uma viatura para a Patrulha Rural.

Concluindo sua fala, o Comandante Geral disse que a participação da comunidade e instituições tem feito toda a diferença. “A gente não consegue remar sozinho. No tempo de tanta falta de esperança, nós temos aqui nesta manhã uma demonstração que a coisa pública funciona, quando é exercida por pessoas sérias e por políticos que realmente tem o interesse de cuidar do povo”, ressaltou.

As chaves da BSC e das motocicletas que formam o portfólio de serviços foram entregues aos cabos da PM Tiago Oliveira Franklin, Ivens de Brito Silveira e Francis Fernandes Braga.

Os comandos da 6ª Região em Lavras e do 24º Batalhão de Polícia Militar em Varginha entregaram uma homenagem ao Coronel Giovanne Gomes. O troféu símbolo do Batalhão tem duas colunas que foram idealizadas por Hércules, representam o esforço a que estão sujeitos os que se destinam à carreira policial militar.

Os convidados terminaram a manhã, tomando um café especial com produtos da panificação da Apae, a APAEzinhos. O sonho é construir ao lado do CER II, as novas instalações da Padaria.

No centro há dois pontos bases, na Praça Cônego Victor, em frente as agências bancárias e na Rua Travessa Marechal Rondon (foto), próximo do Fórum Dr. Carvalho de Mendonça

COMPARTILHAR