Foto: Equipe Positiva

 

A reunião realizada pelo Comitê de Enfrentamento ao novo Coronavírus, na manhã desta quarta-feira (1º), definiu pela manutenção do funcionamento de bares e restaurantes em Três Pontas. Representantes do setor ganharam a oportunidade de participar e apresentaram as dificuldades para colocar em prática o compromisso do acordo sanitário, que assinaram quando o comércio foi reaberto de forma gradual.

Na semana passada, o Comitê havia decidido pelo fechamento temporário por 15 dias, diante do aumento significativo de casos confirmados de Covid-19. Com isto, veio o pedido de muitos trespontanos defendendo o fechamento, já que os problemas estariam colocando a população em risco. Os donos de bares e restaurantes demonstraram as consequências que o fechamento ocasionaria, entre elas, a demissão de colaboradores. Diante disto, eles assumiram novos compromissos.

O prefeito Marcelo Chaves Garcia (PSD) participou da reunião do Comitê formado por 20 pessoas de vários setores e disse logo na chegada que a decisão seria do grupo e não propriamente dele como gestor. Ele manifestou sua vontade de que nada fosse fechado, mas demonstrou a preocupação com o avanço do vírus. Por isto, parabenizou os comerciantes que se reuniram na Associação Comercial na segunda-feira (29) e se propuseram a cooperar mais.

A decisão do Comitê segundo Marcelo Chaves pode ser revista a qualquer momento, diante de qualquer mudança do cenário, inclusive nas reuniões remotas que estão sendo realizadas. Para o prefeito, tudo depende da consciência de cada cidadão, principalmente daqueles que estão se reunindo em casa.

Neste caso específico, a secretária de Saúde e presidente do Comitê Teresa Cristina Rabelo Corrêa, proibir festas particulares dentro de residências, infringe a questão do direito das pessoas em ir e vir, mas em caso de perturbação do sossego, os vizinhos ou qualquer pessoa que esteja sendo incomodada, deve chamar a Polícia Militar, se identificar e registrar um boletim de ocorrências.

A grande preocupação das autoridades de saúde do Brasil, é o colapso do setor de saúde. O provedor da Santa Casa Michel Renan Simão Castro, conta que nesta quarta-feira, há no Hospital três pacientes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Covid-19, sendo que um caso confirmado e os outros dois descartados. Na enfermaria, são quatro pacientes, um caso positivo, dois aguardando resultado de exame e um já negativado. A situação avalia Michel Renan, não é preocupante, mas o panorama tem mudado bastante e a taxa de ocupação dos leitos está sendo acompanhada diariamente.

As decisões que estão sendo tomadas são bem dinâmicas e podem ser alteradas a qualquer momento. As novas medidas que os bares e restaurantes precisam adotar é não realizar música ao vivo, não podem servir pessoas que não estejam acomodados nas mesas, seguindo as medidas de distanciamento, não ultrapassar os 30% da capacidade de lotação do estabelecimento e para utilizar a área externa é preciso autorização expressa da Prefeitura. O horário de funcionamento está mantido para as 22:00 horas, seguindo o Decreto do Toque de Recolher expedido pelo Município e que continua em vigor. Mas, os estabelecimentos podem continuar atendendo os clientes com o serviço de delivery, independente do horário. Porém, em caso de descumprirem as determinações, o estabelecimento que for flagrado pelos órgãos de fiscalização serão fechados até o fim da pandemia. Esta foi uma condição que fez com que o Comitê desse mais um voto de confiança a estes comerciantes.

Assista a reportagem completa

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here