Eles foram desafiados pelo “Picanha”, que é andarilho e estava passando as noites no local. Depois de ser liberado, Boca Preta foi encontrado com uma faca

A Polícia Militar prendeu dois suspeitos de terem ateado fogo no Terminal Rodoviário de Três Pontas, na madrugada desta segunda-feira (11). Funcionários do local encontraram parte da Rodoviária incendiada, quando chegaram para trabalhar pela manhã. O fogo provocado por vândalos deixou mais uma vez um rastro enorme de destruição.

A ação criminosa não é novidade, já não causa estranheza de quem usa a Rodoviária e muito menos de quem trabalha no local. Além das invasões que são sempre registradas nas lanchonetes para a prática de furtos, os vândalos provocam arruaça e quebradeira de tudo que vêem pela frente.

Na madrugada desta segunda, eles atearam o fogo ao lado dos guichês, em um espaço usado por andarilhos para dormir. As chamas destruíram uma porta lateral e deixou a parede e teto cheio de marcas. No chão ficaram restos do que parecia ser um colchão.

A Guarda Civil Municipal foi até a Rodoviária e acionou a Polícia Militar para registrar uma ocorrência de dano a patrimônio. Usando das câmeras de segurança do local, foi imediatamente possível identificar dois suspeitos do ataque. As guarnições saíram à procura deles e logo prendeu “Boca Preta” e seu comparsa de 40 anos, que estavam na Praça Claúdio Manoel e na Rua Coronel João dos Reis, no Centro. Eles foram conduzidos ao Quartel, confessaram o crime e disseram que um andarilho conhecido como “Picanha”, teria os desafiado, se eles tinham coragem de colocar fogo na Rodoviária, inclusive no local onde ele estava passando as noites.

Nas imagens do circuito é possível ver, pessoas chegando de viagem as 3h14 da madrugada e se deparando com o incêndio. As chamas foram intensas e saia uma fumaça muito escura. Houve um risco muito grande do fogo se alastrar para os guichês que estão em funcionamento.

A dupla foi conduzida à Delegacia de Polícia Civil de Três Pontas. Boca Preta e o parceiro do crime, já bastante conhecidos no meio policial, foram ouvidos e pelo fato de não estarem mais em flagrante foram liberados. Isto porque, o crime foi por volta das 3:00 da madrugada e não houve uma perseguição ininterrupta atrás deles.

Porém, a história não termina por ai. No início da madrugada, por volta de meia noite, “Boca Preta” foi abordado por uma guarnição da PM na Rua Espírito Santo, no bairro Padre Vitor. Ao realizarem buscas, ele estava com uma faca de aproximadamente 20  centímetros. Mais uma vez foi preso, conduzido ao Quartel, assinou um Termo Circunstâncial de Ocorrência (TCO) e liberado. “Boca Preta” já foi preso diversas vezes, depois de atacar pessoas sempre usando faça.

Faca que “Boca Preta” estava carregando ao ser abordado pela PM de madrugada
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here