* Se depender do vereador José Henrique Portugal, cafezinho, lanche e até água deverão ser cortados e servidos somente para vereadores e servidores

Depois da polêmica envolvendo uma servidora e o vereador Antônio Carlos de Lima (PSD), um pedido do vereador José Henrique Portugal (PMDB), soou estranho na sessão ordinária desta segunda-feira (29).  O peemedebista quer que o cafezinho servido na Câmara Municipal seja cortado, com exceção aos vereadores e servidores e vai além. Ele oficiou ao presidente da Câmara Luis Carlos da Silva (PPS), que restrinja também, o lanche e até a água servida no Poder Legislativo somente aos vereadores e servidores que trabalham na Casa. Para convencer o Chefe do Legislativo, ele esclarece no documento assinado nesta segunda-feira que o público de um modo geral, está utilizando o café, o que “contraria as normas vigentes da Casa”.

Acontece é que populares e pessoas convidadas dos próprios vereadores, sempre vão à cozinha para bater um papo e aproveitam a visita para tomar um cafezinho. Populares também costumam beber água na recepção da Câmara e durante todas as reuniões, é uma cortesia servir um café. Caberá a servidora Nídia dos Santos Xavier fiscalizar se alguém fizer diferente. Foi justamente ela a acusada pelo vereador Antônio Carlos de Lima (PSD), de estar furtando presunto servido no café. O pedido acontece a menos de uma semana, depois que Antônio do Lázaro foi condenado pela Justiça em primeira instância a indenizar a funcionária em R$3 mil. Na época, o presidente que sucedeu Sebastião Pacífico, Sérgio Silva cortou o presunto do café, para evitar as chacotas e piadas. Luis Carlos explicou que o pão é comprado apenas os servidores na Câmara, mas que não vai cortar o cafezinho do público das sessões, nem mesmo de quem passa pela Casa Legislativa.

No Grande Expediente, alguns disseram que se sentiram ofendidos quando a Imprensa disse que alguns legisladores estão brincando na Câmara. Portugal criticou a imprensa não ter falado sobre o projeto dele aprovado na semana passada que trata sobre a possibilidade de quitar o IPTU atrasado com desconto de juros e multas.

Pedido acontece após a polêmica do presunto
Da esquerda para a direita Itamar Diniz e Antônio do Lázaro, os vereadores mais falados da última semana em TP

O caso do vereador que acusou a funcionária pública de ter furtado o presunto, que era servido no café da Câmara Municipal de Três Pontas, ganhou destaque nacional, após a reportagem ser publicada com exclusividade no site da Equipe Positiva. A RecMinas afiliada da Rede Record no Sul de Minas também destacou a condenação do legislador que depois foi exibida no Programa Fala Brasil em rede nacional.

Para a TV Alterosa afiliada do SBT na região, o assunto rendeu mais ainda. É que quando uma equipe foi até o Poder Legislativo procurar pelo vereador Antônio do Lázaro, o vereador Itamar Antônio Diniz (PRTB), brincou com os jornalistas Kadu Lopes e Reginaldo Lopes, de que seria o vereador que eles procuravam, mas que não daria entrevista por não ter dinheiro para pagar. Depois, ao sair, jogou um copo plástico no chão e se desmentiu, dizendo que aquilo era brincadeira. Ambas as matérias foram veiculadas a nível estadual e repercutiu negativamente na Cidade. Em uma enquete realizada no dia seguinte, populares condenaram a atitude do vereador que despreza a lixeira para jogar lixo.

O caso aconteceu em julho de 2011. Além de reclamar com o então vereador Geraldo Alves Lopes (PMDB), não satisfeito, Antônio do Lázaro pegou e abriu a bolsa de Nídia para verificar se o presunto estava lá. Antônio já havia sido condenado criminalmente e, por ser réu primário, pagou um salário mínimo para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). Agora por danos morais, a Justiça determinou que ele indenize a auxiliar legislativo. Em entrevista às emissoras de TV, ele disse que tudo não passou de uma brincadeira e que vai recorrer da decisão.

Projetos em tramitação não serão mais divulgados

Uma determinação do presidente Luisinho deixa imprensa e populares sem saber dos projetos que estão entrando e tramitando na Câmara Municipal. É que a partir desta segunda-feira (29), apenas os projetos que estão liberados para votação e foram colocados na pauta é que estão acessíveis. Aqueles que estão tramitando nas Comissões Técnicas e que muitas vezes entram em votação durante as sessões, não estão mais a disposição da população.

COMPARTILHAR

6 Comentários

  1. Pode esperar que virão muitas benesses para os nobres edis, com este último projeto informado. Pois se quer esconder, alguma coisa tem de errado. Sou contra qualquer tipo de pauta e votação secreta no legislativo. Afinal, eles não são os representantes do povo? Então seria o mínimo pedir que este mesmo povo saiba o que eles estão votando.

  2. ” A final, se existe um local onde nossos representantes deveriam respeitar e manter uma postura digna de suas atribuições, este é a câmara de vereadores, onde alguns por imaturidade ou falta de comprometimento com o trabalho, insistem em transformar aquele ambiente em “circo” .O povo merece respeito senhores!

  3. Na minha opinião Antonio do Lazo não deveria ser vereador por ser um analfabeto ignorante,não tem respeito nem pelos eleitores que o elegeu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here