Semana Municipal do Idoso foi instituida em 2017, através de projeto de lei do vereador Luis Carlos da Silva “Luisinho”

A Câmara Municipal de Três Pontas, realizou mais uma sessão ordinária na noite desta segunda-feira (07), com cinco projetos de leis, sendo que dois deles se tratam de denominação de ruas em novos loteamentos da cidade.

A reunião foi calma, rápida e com poucos assuntos em pauta. Nas cadeiras reservadas ao público, homenageados e seus familiares, aguardaram a cerimônia em homenagem à Semana Municipal do Idoso e Dia Internacional do Idoso.

No Pequeno Expediente, apenas dois vereadores falaram. Roberto Donizetti Cardoso (PP), divulgou novamente o seu aplicativo de celular, em que os trespontanos podem enviar, elogios, reclamações e denúncias. Muitas pessoas, segundo ele, tem baixado e já utilizando. Através dele já foi solicitado a realização de operação tapa buracos na Rua XV de Novembro, no bairro Catumbi e uma faixa elevada de pedestres, na Rua Luiz Antônio Ribeiro, no bairro Aristides Vieira. Motoristas tem excedido na velocidade e acidentes graves podem ocorrer.

O presidente da Câmara Maycon Douglas Vitor Machado (PDT), parabenizou os novos Conselheiros Tutelares, eleitos neste domingo (06), desejou sorte a eles para que trabalhem de fato na defesa das crianças e adolescentes. O vereador Sérgio Eugênio Silva (PPS), pediu que os vitoriosos sejam oficiados pelo Poder Legislativo.

Pauta com adequações no Orçamento

A pauta formada na maioria por projetos que readequa os Orçamento da Prefeitura e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), não gerou discussões e apenas se cumpriu as formalidades legais. Sérgio Silva inclusive comentou durante as votações que este tipo de item é bastante discutido nas Comissões Técnicas da Câmara.

Os projetos são: aberturas de créditos adicionais suplementares no valor de R$355 mil, das dotações orçamentárias da Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria Municipal de Educação para manutenção das despesas de folha de pagamento dos servidores municipais; mais R$ 500 mil no Orçamento do Saae para custear despesas no sistema de água com outros serviços de terceiros referente ao pagamento de energia elétrica e outros R$ 113.864,00, para outras despesas também na Autarquia. No caso do segundo e terceiro projeto, o vereador Érik dos Reis Roberto (PSDB), pediu a supressão do artigo que autorizava a suplementação de 10%, nos valores autorizados. O Plenário concordou e foram feitas as exclusões.

O quarto e quinto item, de autoria do vereador Donizetti Benício Baldansi (PSL), deram nomes a duas ruas do bairro Residencial Nova Três Pontas. A Rua 07 se chama a partir de agora “Rua João Cândido da Cruz”, e a de número 6, se torna “Rua Vitor Cândido Rabelo”. Toda a pauta foi aprovada por unanimidade.

Homenagem ao Idosos

Como faz em datas comemorativas importantes, a Câmara Municipal homenageou nesta segunda-feira, três idosos, representando todos os idosos do Município. A solenidade pelo Dia Internacional do Idoso, é reforçada pela Semana Municipal do Idoso, instituída por iniciativa do vereador Luis Carlos da Silva (PPS) e sancionada em 2017, através da Lei 4.160, de 6 de setembro de 2017. A sessão solene foi após a votação da pauta, simples e rápida.

Os homenageados foram indicados pela Mesa Diretora da Câmara, pelo Executivo Municipal e pelo Centro de Convivência dos Idosos. Os agraciados foram chamados e ocuparam o Plenário, junto aos vereadores. Ilda Chaves Miranda Reis, mãe do prefeito Marcelo Chaves foi indicada pelo Executivo Municipal. A Mesa Diretora da Câmara indicou José Gonçalves “Bangu da Gráfica” e o Centro de Convivência do Idoso, Nahir Capelli Machado. A primeira dama e secretária de Assistência Social Aparecida Maria Chaves Garcia e familiares dos homenageados prestigiaram a entrega da honraria.

O vereador Érik dos Reis falou em nome de todos os colegas e reuniu algumas das experiências vividas por estes idosos, somados em quase 300 anos idade dos três. Eles vivenciaram tantas transformações e hoje vêem que o tempo corrido tem distanciado tantas pessoas, que abandonaram as prosas, as histórias e o bom cafezinho de antigamente. “Que Deus os abençõe e continuem lhe dando forças e vitalidade para continuarem sendo exemplos para nós e seus familiares”, discursou o vereador.

Veja a trajetória das personalidades

Ilda Chaves Miranda Reis

Dona Ilda Chaves nasceu em 16 de janeiro de 1925 em Três Pontas, filha de Braulino Ramos de Figueiredo e Maria Chaves de Figueiredo e teve sete irmãos: Irene, Indalma, Inês, Isabel, Ivone, Antônio e João. Sua infância foi na Fazenda Caxambu, onde iniciou seus estudos. Mais tarde veio para a cidade para o internato da Dona Ruth, na Escola Coração de Jesus, onde formou-se no Magistério. Casou-se com Sebastião Garcia Reis e teve quatro filhos: Marialba, Marcos, Marilena e Marcelo e uma filha do coração, Aceli. Infelizmente ficou viúva muito nova. Sempre ajudou seus familiares e começou cedo sua jornada como voluntária em entidades trespontanas como APAE, hospital e nas obras da Paróquia. Sua vida sempre foi movida pela fé, humildade e colaboração.

José Gonçalves

“Bangu da Gráfica” nasceu em 1930 na colônia da Fazenda Córrego das Pedras em Três Pontas. Seu pai Joaquim Gonçalves trabalhava na Fazenda Boa Vista que ficava ao lado e sua mãe, Júlia de Brito, foi criada pela esposa do Sr. Zaroca, a senhora Maria Adelindes de Brito. Bangu é o caçula de oito irmãos e o único vivo. Quando o seu pai ficou doente, se mudaram pra cidade e passaram muitas dificuldades e o pai foi internado na Vila Vicentina com 74 anos de idade. Bangu estudou no Cônego Vitor e Ginásio São Luiz. Bangu aprendeu o ofício com Luiz Brito e começou na tipografia da família Veloso trabalhando ali até fechar em 1972. Depois de algum tempo decidiu abrir sua própria tipografia (gráfica) e o investimento era alto e precisou contar com a ajuda de amigos como José Luiz Amaral e Mauro Paiva que foram seus avalista na época.  Montada a gráfica começou a conquistar clientes com a qualidade e competência. Hoje aposentado, se dedica à família e esbanja sabedoria e experiência, sendo exemplo para todos de dignidade e pai de família. Bangú da Gráfica hoje é conhecidíssimo em Três Pontas e tem o respeito de todos.

Nahir Capelli Machado

Dona Nahir é uma mulher forte, descendente de italianos, nasceu em 1926 na cidade de Promissão no interior de São Paulo. Viveu a infância o lado dos pais e seis irmãos. Casou-se em 1943 aos 17 anos e desta união nasceram 4 filhos. Ficou casada por 40 anos até ficar viúva. Sempre gostou de trabalhar com costura e pintura em tecido. Sua diversão é jogo de cartas de baralho e cultivo de plantas. Nos anos 90 mudou-se para Minas Gerais, onde parte de sua família já residia e foi assim que adotou Três Pontas como seu novo lar. Ao todo Nahir tem 6 netos, 11 bisnetos e 2 tataranetos. Hoje aos 93 anos, esbanja saúde, alegria e otimismo por onde passa.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here